segunda-feira, 10 de abril de 2017

Você sabe o que é depressão?

Lucas sabe. E não tem muitas boas lembranças sobre isso. Na verdade, sempre quando vê uma pessoa triste ou estranha, tenta alegrar essa pessoa com alguma brincadeira boba ou simplesmente tentando falar de algum assunto. Ele sabe como uma conversa pode ser vital para salvar um dia de uma pessoa, e a vida é feita disso, dia após o outro.

No dia D de sua vida não teve ninguém para conversar, e talvez ele tivesse cometido o maior erro da sua vida, e fatalmente o último. Ao chegar em casa, após quase um ano sem fazer atividades físicas, ele que havia sido um adolescente hiperativo, que não parava quieto, se via em um mundo novo e estático.

Além disso, estava em seu primeiro ano de faculdade, e um curso que nunca tinha gostado, e acabava o fazendo por obra do acaso. Todos os dias, ao sair da faculdade, ia para a fisioterapia. Nos primeiros dias, tudo era um caos, mas ele começou a encontrar algum motivo para tirar forças sabe-se lá de onde.

Lucas teve um desenvolvimento muito além da expectativa do médico.  Mas em um dia, sentiu todas as dores no joelho, como se a carne, junto com os ligamentos estivessem rasgando. Foi ao médico, esperando que não fosse nada, mas lá teve uma notícia desanimadora. O médico, num impulso, e sem analisar nenhum exame, sussurrou:

- Meu Deus. Acho que estourou de novo.

Sorriu amarelo e mandou Lucas fazer os exames. Lucas estava amargo com a vida, não sentia nenhuma vontade de acordar. Sempre foi a doença da família e seus amigos haviam se afastado, com exceção de alguns poucos que lhe visitavam em sua chácara. Nesse período, Lucas excluiu as redes sociais e vivia num refúgio de livros e filmes.

A tristeza era grande, sufocante. Todos os dias, passava na igreja, que ligava o centro de fisioterapia com a rodoviária. Buscava incessantemente uma resposta divina, mesmo não acreditando no mesmo há muitos anos. Ninguém respondia, até Deus havia lhe abandonado.

- Não existe saída. – pensou Lucas.

Em uma tentativa desesperada, chegou em casa, foi para a varanda da casa, que fica virada para os fundos, observou aquela parede revestida de vinho, puxou uma corda velha e amarrou na viga da varanda. Puxou uma caixa, subiu nela, passou a corda pelo pescoço, sentiu uma lágrima escorrer e sentiu o peso descendo. A corda apertou o pescoço, Lucas sentiu muita dor, mas sentiu um pouco aliviado, até que a corda arrebentou.

Caiu no chão, chorou desesperado. Não era homem o suficiente para se matar ou pior, não era fácil colocar um ponto final naquela vida vazia e sem sentido. Mas pensou melhor, e na verdade ele buscava uma saída para ser alguém melhor, ou ao menos, tentar.

O tempo passou, esqueceu essa ideia. Começou a sorrir mais e encontrou mais vezes seus amigos. Em um dia meio que sem querer conheceu Mari, uma menina linda, forte e com um olhar quase perturbador.  Ela o fez esquecer os momentos de dor, foi uma pessoa presente e fez Lucas pensar que era possível fazer alguém feliz.

Mari era uma pessoa muito perfeccionista. Ex-jogadora de vôlei e bailarina profissional, trabalhava de modelo, estudava e enfrentava pais opressores. Tudo isso com maestria, e ainda com o sorriso no rosto. Ela não combinava muito com Lucas, mas ela o suportava e lhe fazia bem. Lucas nunca se perdoou de nunca retribuir o que Mari fez com ele, tampouco os sentimentos. Lucas nunca a amou.

É engraçado como as coisas acontecem. Mari foi uma pessoa importante na vida de Lucas, e ele sabe disso. Mas mesmo assim, apesar de tudo, não tem como forçar os sentimentos. Se ela foi boa para ele encarar aquele momento, paciência. Até o Lucas já fez isso, e sinceramente, acha muito legal a ideia de  fazer outra pessoa sorrir.

Ah, hoje o Lucas está bem. Formou-se e tem um emprego que ama muito. E sempre busca ajudar as pessoas e é intenso. Essa intensidade tem uma linha tênue com a loucura, mas na verdade, ele sabe que não tem tempo para ser metade. Ele busca ser 100% e se doar as pessoas, porque nunca sabe quando que sua vida vai se encerrar.

Quem olha o  humor de Lucas, não sabe o que ele já passou. Acha que sua vida foi tranquila. E o pior, acha que ele não enfrenta remorsos de um passado não tão distante. Apesar de todos os defeitos, Lucas é um guerreiro e hoje o que ele mais quer é te fazer feliz, lutar por você e estar contigo para todo o sempre, e sabe-se lá quanto tempo dura o sempre.

Nenhum comentário: