quarta-feira, 12 de abril de 2017

Carta para uma princesa

Poxa vida, me lembro quando você falou que era impulsiva. Eu disse que era pragmático. Mas pensando melhor, esse pragmatismo nunca existiu. Eu tento ser calmo, paciente, mas às vezes algo explode em mim. Talvez seja o mesmo lance que de vez em quando me deixa extremamente agitado. Sinceramente não consigo controlar.

Você sabe que eu não te odeio. Nunca vou odiar. Mas a verdade é que eu gostaria muito de estar ao seu lado, e tentar fazer seus dias melhores. Porém, ninguém é obrigado a ficar com ninguém. E eu tenho  um código de conduta estranho, bom, na verdade, eu sou todo estranho.

Ontem conversei com meu melhor amigo, e acabei mostrando o texto da depressão, ele não sabia, ficou abismado, não sei se você sabe, mas ele fez três anos de psicologia e disse que vai me indicar um psicólogo. Eu sei que preciso de um. Mas sei lá, as coisas estão tão tranquilas ultimamente, tão calmas.

Tem tanta coisa que eu gostaria de te contar. Como conversar contigo me faz falta. Mas como disse do lance do código de conduta, a verdade é que não conseguiria ser só seu amigo. Aliás, sentiria dor apenas de ver uma foto sua. Sabe, apenas as lembranças já me machucam, imagine uma foto, ou pior ainda, vê-la pessoalmente e não poder te ter. Você vai ter a sua liberdade, você merece ela.

Desculpe, eu não consigo. Confesso que bem no fundo, tenho esperança de te ver de novo e a gente ficar junto e todas essas viadagens que ninguém acredita de verdade. Mas é porque eu gosto de você. Mas minha intuição não costuma falhar, e acho que você não sente nem uma pequena porcentagem do que sinto por ti.

Então não tenho o que fazer. Me esforcei para te fazer bem. Mentira, fiz o bem porque quis e acho que você merecia esse bem. Mas existe o paradoxo de infelizmente, assim como eu me envolvo demais. Eu também sofro demais. Não queria ser intenso assim, mas pensando bem, você é a terceira pessoa que eu realmente me envolvi. Então não tô tão fodido assim, foda seria se fosse tipo todo mês ou ano, mas não é.

Enfim, só quero que você saiba que eu não te odeio. Isso é conversa para boi dormir, na verdade, às vezes tenho alguns picos. Talvez eu seja louco de verdade, nunca se sabe. Mas fique bem. Você merece. Você ficou marcada.

Nenhum comentário: