domingo, 26 de fevereiro de 2017

Olhos negros

Quando me lembro daqueles olhos grandes, como duas jabuticabas prontas para serem devoradas, sinto paz em meu peito. Aquele sorriso perfeito, e uma voz nasalada, faz meu coração dar uma leve disparada. Uma mescla de meiguice com força, é difícil de explicar. Mas mesmo assim, tão fácil de sentir.

Eu evitei por muito ter contato. Mas agora eu sei que o que fiz, foi perder meu tempo e a chance de estar perto e não ver a hora passar, de olhar no fundo um negro avassalador, um pouco triste, mas cativante.

A partir desse tipo de sensação que começo a pensar como o ser humano é interessante. 

Nenhum comentário: