sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Calor escaldante de 35 graus, sensação térmica de 40, trânsito movimentado, você bate a mão no painel, chega a arder.  Até que na faixa você avista o que mais queria, um garçom com uma bandeja com um balde de gelo com água gelada. Todo elegante, ele cantarola e serve os canudos com a água refrescante, trazendo exatamente o que você precisava.


É isso que você encontra na rotatória da Cel Marcondes em Prudente. Ô povo criativo, esse tal do brasileiro. 
Aqueles seus olhos claros me atordoam. Faz muito tempo que não ouço sua voz. E pelo visto não vai ser hoje que vou ouvir. Mas às vezes me pergunto o motivo de me encarar tanto. Queria saber, mas não tenho coragem de perguntar.

Então, segue o jogo.