sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Libere seu monstro interior

Todos os dias eram iguais para Cristian. Acordava, ia trabalhar, do trabalho malhava e a noite ia para a faculdade. Igual. Essa era a palavra que definia a sua vida.

Um dia, não aguentando mais aquela vida pé no saco. Pegou um taco de beisebol. Andou pelo corredor, viu aquele gerente chato e bateu forte em sua cabeça. Ele viu o sangue escorrendo, pulo em cima do seu ex-patrão e bateu mais uma vez, o suficiente para rachar seu crânio ao meio.

Levantou-se. Todos ficaram atônitos. O sangue escorreu em seu rosto. Ele sorriu. Planejava fazer aquilo enquanto construía relatórios semanais. Ainda mais depois do esporro sem sentido que tomou no dia anterior.

Correu. Pegou a moto e foi embora. Encheu o tanque e andou sem rumo naquela rodovia. Enquanto a água respingava em seu capacete, ele pensava que aquilo tinha sido a coisa mais louca que já havia feito. De repente, pensou na família do gerente.

Sentiu-se atormentando. Mas depois pensou que aquilo foi apenas um impulso. Não deveria segurar, assim como seu terapeuta havia recomendado. As coisas já tinham sido feitas, não tinha como voltar atrás. Talvez em dois ou três dias, a polícia o pegaria e ele seria preso.

Mais uma aventura. Como seria o dia a dia na cadeia? Mais uma coisa que ele nunca tinha experimentado. Com medo da rotina, Cristian resolveu pular, sem olhar para trás. O que diferencia ele de você? Você não tem coragem. Ele tem.

Não estou incentivando você a matar seu chefe, ok? Mas se você não soltar seus bichos aos poucos, você pode guardar um monstro. Ai meu amigo, você não vai ter como suportá-lo. Ele vai estourar, um dia mais, um dia menos.

Nenhum comentário: