sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Em ponto neutro

Reinaldo Del Trejo


É possível viver sem um sonho? Quando tinha uns 15 a 17 anos, eu tinha a resposta na ponta da língua, e era um sonoro não. Mas o tempo passou e depois de passar por vários empregos, duas faculdades e ter conhecido várias pessoas, hoje sei que ter um sonho é difícil.

Meu sonho de adolescente era ser jogador futebol, assim como grande parte dos brasileiros. No fundamental, esse sonho virou para dar aula de História e mudar a cabeça das pessoas, ao menos um pouco, esse era o meu principal objetivo e tinha certeza, ao menos na época, que era um sonho.

Mas assim como tudo na vida, nada é tão fácil. Passei por caminhos que acreditei ser a melhor opção no momento e não me dei muito bem. Hoje não tenho sonhos. É meio complicado acordar todos os dias e não ter algo para correr atrás. Talvez seja por isso que eu não consiga acordar tão cedo.

Cheguei em um ponto que deixo as coisas acontecerem. Afinal, já viver, comer e jogar meu futebolzinho já está de bom tamanho. Não deveria, mas está. Antes eu fazia questão de tentar fazer bem para as pessoas. Mas hoje tanto faz.

Sou jovem ainda. É inegável isso, ainda tenho tempo de fazer muita coisa. Mas pelo andar da carruagem, as coisas não vão mudar tão cedo. E isso me preocupa. Ao menos está preocupando. Porque há algum tempo atrás, eu nem ligava. 

Nenhum comentário: