domingo, 18 de maio de 2014

Lucas e o Porco Mike


Ele está sentado ao lado de Mike, o porco. Mike é a única coisa que lhe restou de amigo. O lugar é afastado, ele vive em um porão com cheiro de mofo.  Esse é Lucas, um escritor, sim, escritor. Já publicou  5 livros, todos de grande sucesso.  Dentro dele existe o dom de brincar com as palavras. Ele cativa as pessoas, mas para ele, as pessoas são nojentas.

Tudo começou com um sonho. O sonho de que as pessoas realmente valiam a pena. Porém, Lucas percebeu que de perto todos são psicopatas.  Alguns são explícitos e outros  mais escondidos, sabe, para manter as aparências. Aparências, tá ai outra coisa que Lucas odeia.

Um dia ele tentou mudar o mundo e sabe de uma coisa? O mundo mudou ele.  A cada tentativa de ajudar ele recebia uma ressalva ou resposta negativa. Tentou cuidar de si mesmo, mas só lhe sobrou a solidão. Desde sempre foi uma pessoa honrosa e fez as coisas certas. Mas isso só lhe afastou da humanidade.

Pensou em se suicidar inúmeras vezes. Porém, o Lucas nunca passou de um covarde. Bem no fundo ele acreditava que poderia mudar as pessoas e mais, as pessoas poderiam lhe dar um sabor especial na vida. Mas sabe de uma coisa? Ele sempre esteve certo. Pessoas são desprezíveis.

Hoje ele vive com Mike. Mike tem um cheiro insuportável. Mas Lucas não se importa,  já que apesar dos pesares, Mike está sempre com ele. Mesmo sabendo que quando ele morrer, o porco não vai ligar em  comer suas  entranhas. 


Continue abrindo a mente:




sábado, 10 de maio de 2014

760 dias


Era tranquilo, bonito, não tinha problemas algum com mulheres, sua  vontade de mudar o mundo estava além de qualquer um. Era arrogante, é bem verdade. Mas tinha o poder de mudar e mais que o poder, tinha a tal da esperança em si mesmo e nas pessoas.  Porém, como um faz de conta assassinado, tudo isso foi tirado.

A pressão de mudar o mundo caiu em seus ombros. Agora a opinião alheia valia mais.  Seu sonho inicial foi retirado e o gostar trucidado. O que fazer agora? Quem sabe se apoiar em algo capitalista. Isso quem sabe não iria melhorar um pouco a miserável vida.

Mais uma escolha errada. Um ano de dor e desilusão. Cada dia era uma desgraça maior. Colocar um fim em seu sofrimento se tornou uma opção pensada. Mas um dia, um amigo pra lá de cético deu uma ideia. Colocou em seu subconsciente um objetivo. Um objetivo insano, mas que poderia dar certo.

Antes da escolha se chateou ao máximo. Porque em paralelo a tudo aquilo existia a dor sentimental. Para piorar a situação, uma outra personagem entrou em cena. Dor, dor e mais dor. Dessa vez o fato consumado. A ilusão de uma verdade mal contada. Que acabou com um singelo olhar frio e um oi.

Hoje a vida é estranha. Não tem objetivo, não tem nada. Seu físico está uma merda. Sua vida está uma merda. A vontade de mudar não existe mais. Nada existe. Apenas um ser humano procurando um caminho a ser trilhado. É interessante como uma vida pode mudar tanto em apenas 760 dias.

760 dias do cão.


Continue abrindo a mente!