sexta-feira, 25 de abril de 2014

Arrependimento Solo


Aula prosseguindo normalmente, algumas poucas coisas que eu não sabia sendo ditas. Outras que eu aprendi em um futuro distante com o anseio de me tornar um grande escritor. Grande escritor eu não sou, tampouco mediano. Apenas um blogueiro metido a intelectual que está tentando levar a vida na boa, deixando de lado todos os fracassos emocionais e intelectuais.

O olhar é desviado do professor. Começo a observar as pessoas, poucos estão prestando atenção, fico entristecido de saber que o curso de Comunicação Social não passa de um conseguir diploma e ganhar um salário um pouco menos medíocre. Até que reparo uma mão mexendo no celular.

Essa mão supostamente estava respondendo uma mensagem, até que percebo um brilho. Um anel, anel não, uma aliança. Reparo meu dedo, ele não tem mais uma. Lembro dos momentos bons, sim, dos vários momentos bons. Sinto um medo de não me completar mais. Porém, apesar dos pesares, sei que fiz a escolha certa.

E de imediato, vem às lembranças ruins. Mas eu sei que todo ser humano é imperfeito. Logo, é normal ter momentos ruins e bons. Fecho os olhos, penso no fim do sofrimento até que sou interrompido do meu devaneio por um colega de sala. Fito o olhar, não ligo pra pergunta. Penso novamente e chego à conclusão que não importa a decisão que eu tomasse, eu me arrependeria. Então de arrependimento em arrependimento.  Prefiro que seja solo e não em dupla. 


Continue abrindo a mente!




Nenhum comentário: