sexta-feira, 28 de março de 2014

Por que o vaso sanitário é confortável?


Semana de provas é um inferno! Maneira um pouco quanto diferente de começar um texto sobre Vasos Sanitários, mas tem tudo a ver e você vai entender o porquê. O vaso sanitário é um dos maiores consumidores de água de residências e empresas, e não é por menos, já  que seu uso é crucial.

O formato ovalado e sua circunferência são excelentes para relaxar, sim, relaxar.  Estava eu essa semana todo enrolado com as provas, enquanto estudava deu uma vontade de ir ao banheiro (trono ou seja lá  como você chama), então eu levei o caderno e estudei enquanto fazia minhas necessidades básicas.

Hoje li a reportagem da Veja sobre o filme Robocop do diretor brasileiro Padilha, durante tal. E já notei que é possível ler livros, fazer cálculos e até mesmo usar o notebook ou,  nos casos mais extremos carregar seu Computador para banheiro (tá, exagerei, ou não?). O fato é, a vida cotidiana é extremamente maçante e uma das respostas para o vaso sanitário ser tão confortável é a comodidade que possibilita que façamos mais que uma coisa ao mesmo tempo. Agora vai me dizer que nunca respondeu uma mensagem enquanto estava no banheiro?

É possível fazer várias coisas quando se está no banheiro. É até um pouco nojento pensar nisso. Mas essa sociedade que está cada vez mais estressada e apressada, de tal forma que essa explicação se torna plausível. O que me preocupa é até que ponto as pessoas estão deixando de fazer suas necessidades básicas em paz (lê-se: cagar em paz) por causa da correria do dia a dia. Enquanto não achamos uma resposta a essa pergunta, o jeito é saudar o Vaso Sanitário. Obrigado por ser tão confortável!


Você pode gostar:



terça-feira, 25 de março de 2014

Grande vão


É triste aceitar que a vida não passa de um ficar só. É agoniante saber que poucos estão ao seu lado. Dá um aperto no coração saber que um amigo verdadeiro de tempos atrás, não passa de um perfeito desconhecido hoje em dia.

É complicado ver a vida passando e não sendo vivida de verdade. Machuca saber que a superficialidade tomou conta das pessoas. E o pior é saber que você não passa de um ser superficial também.

Desanima saber que nunca seremos lembrados. A cada passo dado, um olhar para o fracasso. Fica difícil saber qual o objetivo da vida. Será cair de cabeça em uma rotina maçante? Buscar aceitação? Falta objetivo e norte, assim como o início. Tudo não passa de um grande vão.


Você pode gostar:




terça-feira, 11 de março de 2014

Curta a vida de verdade



Hoje  passei por uma situação interessante. Quando acordei, sentei na frente do computador e vi que estava sem internet, então comecei a olhar as fotos antigas. Observei as primeiras viagens para a praia, vi a época e lembrei como era minha vida tempos atrás.

Observar as fotos antigas é como reativar algum botão das memórias esquecidas, a cada foto vista, uma nova passagem vinha à minha mente. E pensei: “Uau, por que não vejo as fotos há tanto tempo?”.

É claro que eu tenho a resposta, é porque somos viciados em internet. Queremos a interatividade atual e esquecemos que já vivemos acontecimentos inesquecíveis, sim, inesquecíveis. E o mais triste é que não nos libertamos para novos acontecimentos.

Mas por qual motivo queremos a aceitação das pessoas? Por que a cada foto postada, queremos uma curtida e até mesmo comentários?  Que diabos isso vai mudar na minha e na sua vida? Nada. Exatamente nada.

O ser humano é um bicho social, que precisa de contato e aceitação das pessoas. Porém, isso  não é uma resposta aceitável , porque eu conheço pessoas que deixam suas vidas estagnadas para ficar na merda do Facebook e mais, vejo gente que não larga a merda do celular quando está assistindo uma aula na faculdade.

Nesses momentos eu vejo quanto o vício pode ser prejudicial. Fico feliz de não ser tão viciado assim, eu sei que passo grande parte da minha vida  no Facebook, mas ao menos quando estou trabalhando, assistindo aula ou fazendo algo da faculdade, eu saio dessa rede social dos infernos.

Faça o mesmo. Não faz mal. Viva mais. Esqueça um pouco a internet. Curta a vida de verdade ( e não estou falando de apertar um botãozinho do Facebook ). Aproveite os momentos. Deixe seu Facebook fechado pelo final de semana. 


Você pode gostar: