quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Um pingo de esperança


Cada dia que acordo, vejo um horizonte repleto de incertezas, um sonho que parece distante, quase impossível. A cada acordar para ir para o estágio, sinto o frio  da estagnação. A cada aula dada e rabiscada em meu caderno, não vejo um futuro próspero.

Um desejo de ser jogador de futebol se transformou em virar jornalista esportivo, mas vejo a concorrência árdua e uma limitação imposta por mim mesmo. O caminhar é duro e dolorido, até que no meu almoço vejo um pingo de esperança.

Leo Bianchi apresentando o Globo Esporte. Logo ele que é formado na FACOPP, mesma faculdade que eu curso, então o sorriso veio a tona novamente e o desejo de lutar, porque mesmo apesar de todas as dificuldades, agora eu sei que é possível.

Dar esperança para um louco é a mesma coisa que dar um revolver para um assassino. Algo eu vou fazer com isso ou pelo menos tentar. Porque eu sou um ex-futuro jogador de futebol frustrado que quer ser um jornalista esportivo.

Não quero trilhar caminhos já trilhados, mas ah como é bom saber que é possível andar nessas estradas esburacadas.


Continue abrindo a mente!



Nenhum comentário: