quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Viver em um meio comum


Olhava ao horizonte, árvores espalhadas pelo esplendor da serra, cada qual com suas particularidades, mas uma coisa em comum. A maioria das árvores buscam ficar próximas de outras com seu porte, o motivo disso eu não sei, porém, me lembro ser humano, que busca um meio comum para a vida.

Algumas árvores, assim como os homens, são diferentes, percebe-se que existem aquelas menores e mais fracas, e são rodeadas de outras gigantescas. Na maioria das vezes, elas acabam morrendo. Mas em outras, elas conseguem viver a partir de muitas dificuldades.

A verdade é que é complicado saber até onde devemos ir com essas dificuldades. Morrer não é a melhor escolha. E sim saber o momento certo de retirar a raiz da terra e seguir com a vida. Mudando para um cerrado mais propício para o seu estereótipo

Um comentário:

Aline disse...

Muito boa sua comparação, Reinaldo.
Estar cercado por árvores maiores pode até ser mais seguro... Mas precisamos sair dessa zona de conforto, deixar nossas raízes, e seguir em frente. Só assim nos tornaremos também árvores maiores...