sábado, 21 de setembro de 2013

Se eu morresse hoje



Não queria que você chorasse muito. Queria mais que você se lembrasse dos bons momentos, das risadas, das brincadeiras bobas, dos beijos, dos abraços. Eu queria que você se lembrasse do primeiro encontro, sim, aquele que você não sabia se eu era eu.

Se eu morresse hoje. Eu queria que você pensasse no quanto eu te amei. E olha, eu amo pra caralho. Queria ser cremado e que você enterrasse minhas cinzas no local que a gente se conheceu. E não, isso não é uma simpatia. Queria que você fizesse isso para se lembrar que uma pessoa pode morrer, mas um amor não.

Se eu morresse antes de você, acredito que sofreria menos que o contrário. Não sei se é um egocentrismo meu, mas eu te amo tanto que não sei se é possível viver em um mundo sem você. Chega a doer pensar em tal coisa.

E acima de tudo, se eu morresse hoje, eu queria que você continuasse a viver e que fosse muito feliz. Porque amor é um sentimento tão nobre, que não dá para assimilar com prisão. Porque bem, eu te amo, e quer melhor explicação que o próprio amor?!

Nenhum comentário: