domingo, 1 de setembro de 2013

Qual o sentido da vida?


Lá estava o garoto/homem sem face sentado no encosto do hipermercado deprimido como de praxe, procurando um único sentido nesse passar de datas. Mandou uma sms para a pessoa mais importante para ele dizendo estar no mínimo triste.

Olhou um senhor passar por ele e viu que em seu semblante tinha pena. Se sentiu enojado, porque apesar dos pesares, não queria que ninguém sentisse pena dele, estava pensando e nisso pensou na morte e o motivo dela tardar a vir, até que recebeu uma mensagem de um amigo: “Qual o sentido da vida?”.

Ficou abismado com a mensagem e pensou alto: Será destino?! Ignorou, porque o ceticismo já havia lhe dominado e não tinha como ser isso, e sim porque o mesmo amigo tinha feito essa pergunta no decorrer da aula.

Não sabia o que responder, então escreveu: “Nenhum, a vida é uma bosta”. Em seguida se lembrou de toda a dor que causou e lhe causaram. Chegou em casa, chorou, ligou para sua namorada, ela disse que o amava e chorou junto. Seus pais ficaram preocupados e quando menos viu, a vida tinha sim um sentido.

Fazer o bem para quem lhe faz bem, sem mais, não precisa salvar o mundo e sim o seu entorno. Essa é a resposta para o amigo.

Nenhum comentário: