sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Construção do lar


Em uma segunda-feira ensolarada, o jovem universitário foi acordado por seu irmão, ao ir para a cozinha tomar café foi abordado por seu pai: “Não tem mais casa não?”. O rapaz ficou calado e não comentou nada, porém no exato momento pensou o que viria a ser casa.

Em seguida chegou na conclusão que um lugar físico ele tinha, porém para ele, essa definição era extremamente vaga. Porque ele queria um lugar para se sentir acolhido e que ele quisesse ir para lá sempre. Mas esse lugar simplesmente não existia.

O lugar onde seu pai chamava de casa não passava de um lugar cheio de intrigas, onde não existia um lugar totalmente tranquilo. Nem em seu quarto ele tinha sossego, já que lá existia um desordeiro que lhe tirava o sossego.

Quando esse rapaz ia falar no telefone, tinha que se trancar no banheiro para poder ter um pouco de privacidade. Já que aquilo lhe tinha sido roubada há muito. O menino chorava e se perguntava o que tinha feito para merecer aquilo, e ele não sabia.

Embora não acreditasse em deus, às vezes tentava buscar uma explicação plausível para todos aqueles males que lhe assolavam. Mas resposta alguma ele encontrava. Até que do nada veio em sua cabeça o motivo de não ter dormido na sua “casa”, e sorriu, sorriu porque sabia que no fundo estava construindo aos poucos o que ele um dia chamará de lar.

Seus olhos brilharam e imaginou um cenário distante. Algumas crianças brincando com o cachorro, a mulher feliz, a vida andando pra frente e soube naquele momento que tudo que estava acontecendo teria um fim. Seja ano que vem ou daqui uns 6 anos, quem sabe e assim o rapaz espera. Espera até um dia poder chamar um lugar de casa.

Nenhum comentário: