quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Brasil em sangue


O Brasil é um dos países mais violentas do mundo. E esse é um problema que enfrentamos há vários anos, e uma solução para esse impasse deve ser encontrada em caráter emergencial.
Embora o índice de criminalidade seja maior nas classes baixas, o “fenômeno da brutalidade” consegue ser extremamente democrático, alcançando também as classes altas.
Um fato marcante foi o crime premeditado do ex-goleiro Bruno, em que ele planejou o assassinato brutal da mãe de seu filho. Tal ato mostra que homens podem virar “monstros” por coisas fúteis  ( nesse caso, o dinheiro ).
A maioria da população se mostra corrompida pelo mal da violência. E esse problema começa desde a esfera politica até aqueles que se dizem apolíticos. Assim, a morte deixa de ser só morte como escreveu Marcelo Rubens Paiva, e passa a ser um evento pensado, efetuado e divulgado.

Portanto, para que a violência no Brasil diminua, é necessário ter uma luta árdua e consistente. O primeiro passo é estabilizar a educação: que é o alicerce. Em seguida, devemos valorizar as profissões que mantém a ordem ( com planos de carreiras dignos e maior reconhecimento ) e punir severamente os atos de violência.

Nenhum comentário: