sexta-feira, 23 de agosto de 2013

CAPÍTULO 8: JOÃO E MARIA

LIVRO: O MISTÉRIO DO SUICÍDIO DE MARIA

POR REINALDO DEL TREJO



O MISTÉRIO DO SUICÍDIO DE MARIA. CAPÍTULO I - UM TAL DE LUCAS

CAPÍTULO 2: NÃO POSSO VIVER SEM SEU AMOR

CAPÍTULO 3: UMA VIDA COMEÇADA PELA TRAIÇÃO

CAPÍTULO 4: POR QUE ME DEIXOU?

CAPÍTULO 5: ENXUGANDO AS LÁGRIMAS

CAPÍTULO 6: BUSCANDO EXPLICAÇÕES

CAPÍTULO 7: REMEXENDO O PASSADO


CAPÍTULO 8: JOÃO E MARIA


Os dois partiram para o aeroporto e compraram uma passagem para Santo André. Maicon estava deprimido, já Lucas ansioso.

Lucas começou a pensar que João fosse seu pai e imaginou tudo que havia passado junto com Maicon e naquele momento ele estava sentindo nojo de sua mãe, mesmo ela estando morta.

Novamente, alugaram um carro e foram para o endereço. Era um bairro pobre de Santo André, um filme passou na cabeça de Maicon e lembrou-se de quando era mais novo.

Ele Estácionou o carro e antes de descer do mesmo disse para Lucas:

_Cuidado com suas palavras Lucas.

O menino sabia que seu pai lhe conhecia mais do qualquer um. Todavia, nem essa certeza ele tinha mais. Pois não sabia se Maicon era seu pai ou não.

Quando Lucas desceu do carro, sentiu um frio na barriga e a lembrança de sua mãe se despedindo veio à tona. O garoto ficou pálido e disse para o pai que iria esperar no carro.

Maicon ficou abismado com a atitude do menino. Logo Lucas que era um garoto curioso, iria deixar de conhecer alguém que era tão importante para sua mãe.

O rapaz respirou fundo e bateu palmas algumas vezes, até que apareceu uma senhora com uma aparência sofrida, como se tivesse chorado por muito tempo. Maicon na hora pensou na morte de Maria e ficou no mínimo curioso.

_O que faz aqui? _indagou a senhora.

_Sou Maicon, jogador do Grêmio...

_Eu sei quem você é. Eu quero saber o que você faz aqui. _interrompeu a velinha.

_É um assunto delicado minha senhora.

_Eu sei do que você quer falar.

_Então a senhora já sabe do falecimento de minha esposa?

A mulher ficou pálida, começou a chorar e disse:

_O quê? Maria? O que aconteceu com ela? Maria! Não... Por quê?! Deus! Por quê?!

Ela convidou Maicon para entrar e sentou-se em um sofá da cor marrom que era muito velho e começou a desabafar:

_Dizem que Deus existe. Mas se existisse ele não iria tirar a vida de tantas pessoas boas. Deus é uma invenção.

O rapaz não tinha muita crença, e naquele momento ele pensava exatamente como a velhinha, mas apesar dos pesares, estava destinado a descobrir quem é João, então disse:

_Minha senhora, preciso falar com o João.

A velhinha ficou rubra de raiva e começou a gritar:

_João?! João?! Meu filho morreu!

Maicon ficou abismado e não sabia o que fazer, ficou sem reação, mas continuou:

_Quando?

_Alguns dias atrás, ele me deixou uma carta que não tive coragem de abrir e se matou. Mas agora com o suicídio da Maria, as coisas começam a se encaixar.

_Encaixar? Como assim? _João como uma expressão de frustração.

_Eu não abri a carta. Quero que você a leia e tire suas próprias conclusões.

_Me diga sobre Maria e João. Eu tenho o direito de saber! _insistiu Maicon.

_Eles eram namorados, até que Maria te conheceu e largou do meu filho. O seu dinheiro nojento acabou com um amor lindo.

_Eu não sabia de Maria e João. Nunca soube! Para mim, João era apenas um namorado distante.

_Apenas leia e me deixe só! _ a velhinha pegou a carta e entregou para Maicon.

Maicon foi para o carro e chamou Lucas para lerem a carta juntos. O rapaz tinha certeza que aquela carta era a resposta de muita coisa.

Não importa o que estava escrito ali. Ele tinha em mente que iria se esforçar ao máximo para se lembrar apenas das coisas boas de Maria.

Lucas tomou a carta do pai e disse que iria ler em voz alta, e na carta estava escrito:


Mãe, eu não aguento mais essa vida, não dá mais. Lamento por abandonar você e minha irmã, mas está na hora de dizer adeus.
A vida virou uma lástima depois que Maria me largou para ficar com aquele jogador de futebol. Não sei se ele sabe que eu existo ou não. Mas espero que ele faça a Maria feliz.
Queria dizer para ela o tanto que eu a amo. Mas não dá mais. Hoje vou dar um fim em minha vida.
Eu te amo minha mãe! Amo muito. Não me arrependo de nada que fiz para te fazer feliz.
Sobre Maria, se um dia a ver. Diga para ela que eu a amo demais e quero que ela seja feliz com aquele filho lindo.
Mãe. Me desculpa.



Uma lágrima escorreu pelo rosto de Lucas, até que Maicon falou para a mãe de João:

_Eu nunca soube desse amor.

A senhora acenou com a cabeça e deixou os dois irem embora. Até Lucas falou para o pai:

_Mamãe se matou por causa desse cara, papai?

_Eu não sei meu filho. Acho que nunca saberemos. _respondeu o pai.





Nenhum comentário: