quarta-feira, 22 de maio de 2013

João & Maria

João era um jovem alto, forte, inteligente e sagaz, continha o estereótipo aceito pela sociedade, e era considerado um bom partido na pacata Três Corações, no interior de Minas. Ele levava uma vida tranquila até conhecer a doce Maria.

Maria era encantadora para João, para ele, ela era a última flor do bosque ou até mesmo era comparada com os primeiros raios de Sol.

A cada dia eles se aproximavam mais, até que em uma bela tarde enquanto andavam no parque da cidade, o pai de Maria os repreendeu, disse as palavras mais ofensivas para João e afirmou que Maria iria para Belo Horizonte morar com sua tia.

Fato esse ocorreu por uma velha rixa entre as famílias, que até hoje poucos sabem explicar o real motivo, assim como o velho impasse narrado por Shakespeare, mas diferente de Capuleto e Montecchios, as famílias agora o problema era entre Souza e Silva.

Maria foi para Belo Horizonte, com um aperto enorme no coração, dessa vez a pedra no caminho do amor era uma briga entre famílias, e o pai dela acreditava que a distancia seria capaz de aniquilar tal sentimento.

Todos os dias, João ia para o bosque onde costumava encontrar Maria, ali, em seu subconsciente, mantinha viva a esperança de viver o seu grande amor.

Os anos se passaram, o amor não morreu, mas João já havia se acostumado com sua dor e solidão, até que um certo dia alguém tocou sua campainha, João atendeu a porta e era Maria linda como sempre, ela sorriu e disse:

_Eu voltei João.


Nenhum comentário: