sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Crise na Europa


A crise na Europa é um tema extremamente atual que pode cair em qualquer questão nas mais diversas avaliações . É importante saber que essa crise está diretamente relacionada com a crise estadunidense de 2008, que ocorreu por conta do desnível no credito que foi dado aos consumidores. Deve-se ter em mente que foi dado muito crédito para a população em geral, que acarretou um rombo gigantesco nos cofres nacionais. Os Estados Unidos é a maior potencia do globo, e logo o maior financiador dos países do continente europeu, e se a nação que ajudaria a Europa estava enfrentando dificuldades econômicas, os mesmos acabaram ficando sem uma válvula de escape para os problemas financeiros.

A crise europeia é muitas vezes chamada de “crise na Zona do Euro”, e é conhecida como o maior rombo no velho continente porque alguns países chegaram em dividas impagáveis, ou seja, não conseguem quitar suas dividas a partir do que é produzido dentro de suas fronteiras.

Os motivos para a crise ter invadido países europeus podem ter sido vários, como exemplo: aumento da terceira idade, diminuição da taxa de natalidade nos últimos 20 anos, falta de empregados que trabalham em empregos de base, salários exorbitantes dos servidores públicos entre outros.

A média de idade da população europeia aumentou de forma notável nas ultimas décadas, o que diminuiu a força de trabalho em países europeus e sucessivamente acarretou um menor arrecadamento de impostos para os cofres públicos. A qualidade de vida aumentou na Europa por causa do avanço tecnológico, medicina e afins.

O maior problema é que a taxa de natalidade diminuiu, e o proletariado está em decadência a cada ano passado, o que dificulta manter o mercado de trabalho girando. Os empregos com pouca especialização, os considerados braçais encontram problemas enormes, pois a população europeia tem um elevado nível de educação, e muitas vezes sobram vagas desse tipo, e faltam nas áreas que precisam de um grau elevado de formação.

A população jovem vem sofrendo muito nos últimos anos, na Grécia, 58% da população entre 18 e 25 anos estão desempregados. A Grécia enfrentou a maior recessão econômica que a Europa já viu. Entenda que basicamente ela quis gastar mais do que produzia e aos poucos, isso ficou insustentável, a divida ficou de tal forma, que ela se tornou incapaz de pagá-la. Então França, Espanha e Inglaterra vem tentando ajudar com pacotes desde 2009, mas parece estar sendo um tiro no pé, pois nenhum desses pacotes tiveram os efeitos desejados porque a divida interna é exorbitante.

Entenda a crise na Grécia seguindo : http://www.terra.com.br/economia/infograficos/entenda-a-crise-na-grecia/

Os três países que mais sofreram com a crise europeia foram: Irlanda, Grécia e Portugal. Todavia, tudo começou com a quebra dos Estados Unidos em 2008, apesar dos países europeus estarem tentando lidar com a situação de forma direta, é importante lembrar que a Europa chegou em um nível difícil de se reerguer, já que a população diminuiu muito e as vagas de empregos se esvaziaram ( menos as braçais ).

Comparando com o Brasil, atualmente a taxa de desemprego em terras verdeamarelas está em 7% e a Europa fechou 2012 em 11,5¨%. Esse nível é considerado extremo para os europeus, mas infelizmente entraram em uma sinuca de bico, e caso não refaçam toda a base econômica, a decadência continuará por anos.


Um comentário:

B. disse...

Aí sim, é um futuro jornalista! Sabe discorrer sobre os mais diversos assuntos. Obrigada por abrir a minha mente, Del Trejo, me ajudou bastante.