sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Ciclo de amizades


Minha cabeça às vezes gira cheia de pensamentos, na maioria dessas voltas, não chego em nenhum lugar, e esses pensamentos não passam de passagens sem grande significado. Todavia, hoje foi diferente.

Para quem não sabe, abandonei o curso de Medicina Veterinária e iniciei Comunicação Social, e então comecei a lembrar de todo o meu 2012. Costumo dizer que esse meu ano que se passou não foi um dos melhores.

Acho que apesar dos pesares, foi um ano que eu aprendi muito, sai da estaca zero das matérias biológicas e conheci várias pessoas que pensam diferente de mim. Isso me trouxe um grande desenvolvimento como ser humano e acredito que tenha crescido como pessoa a partir de tais diversidades.

Como sempre estou mudando totalmente de foco, mas enfim, retornando ao tema. Estava almoçando na faculdade ( no restaurante popularmente chamado morte lenta, tá e não me pergunte porque desse apelido ), e pensei na minha pré-escola, no ensino fundamental, médio e mais recentemente na minha experiência na área de Veterinária e comecei a ver as mudanças nos ciclos de amigos.

Em todo o meu ensino fundamental eu tive um grupo de amigos que aos poucos foram se dissipando e se tornando distantes, no ensino médio ocorreu algo um pouco diferente, porque acabei conhecendo colegas de classe que viraram praticamente irmãos, e assim sucessivamente.

Querendo ou não, o nosso meio diferencia nossa vivencia, nossa pessoa, nosso caráter, nossa maneira de lidar com a vida. E estou reparando isso de forma acentuada no dia de hoje, percebendo que a cada passo que damos para frente, olhamos para o lado e vemos pessoas diferentes, um cenário diferente, e não adianta olhar para trás, que em nossas costas só existe o embaçado do esquecimento.

Mas ainda sim, no meio desse mundo de “amigos de cotidiano”, existem aqueles que nos acompanham durante todo nosso percurso vivencial, e nunca saem do nosso lado. E esses sim devem ser preservados para todo o sempre.

Os dias passam, nem sempre é possível estar sempre presente, mas nos poucos momentos que nos juntamos com eles, sabemos que a amizade é verdadeira e supera a barreira da distancia.

Me vem um certo brilho no olhar saber que mesmo nesse mundo cheio de barbáries e pessoas que se aproveitam das outras ainda existe um dos conceitos mais complicados de serem explicados, o da amizade. E são essas pessoas que se englobam nesse conceito que serão guardadas para sempre ( e o algo à mais, que também está inclusa nesse conceito ).


Devemos valorizar essas pessoas que denominamos amigos, porque o mundo dá inúmeras voltas, e não sabemos o que acontecerá no dia de amanhã, ou melhor, não sabemos o que acontecerá daqui a um minuto. Por isso, aproveite seus amigos, abrace-os, brinque, ame-os. Não espere o dia de amanhã, porque afinal, a vida é muito curta.


Um comentário:

Kleber Do Nascimento disse...

Embora eu seja um saudosista nato, pensando com os meus botões dia desses, cheguei a conclusão de que o clichê mór -o passado tem que ficar no passado- é a mais honesta forma de ser justo consigo mesmo e com as pessoas ao seu redor. Cada pessoa que passa por nossa vida têm o seu valor, ás vezes merecido, outras não. Como me disse uma vez a minha amiga Mariane Gaspareto: "mesmo que uma amizade te faça mal, têm sempre alguma coisa nela que te faz crescer e melhorar como pessoa." E isso é verdade. Porém, acredito eu que o passado tem que ficar no seu devido lugar, eternizado na memória, sem requisitar gratidões eternas ou querer se misturar ao presente, para que as coisas (e as pessoas) possam continuar mudando, evoluindo e se transformando. Nostalgia, memórias, lembranças de horas boas já vividas, etc..., em nada torna nossa vida mais alegre, ao contrário, ela fica ainda mais triste. Mesmo longe, quando querem, as pessoas se fazem presente na vida uma da outra. Enfim, mesmo sendo grato à todos que passaram pela minha vida -com exceção daqueles que saíram dela devido à algum desastre natural- as pessoas mais importantes pra mim são as que ficaram.
Um abraço Reinaldo, espero que nossos laços de amizade se tornem duradouros. Nos vemos na faculdade. E parabéns pelo post.
KLEBER!!!