terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Ela me faz tão bem

Ela veio tão de repente, roubou as nuvens de meus pensamentos, retirou o fosco e trouxe o brilho a meus olhos de novo. Ela veio do nada, e do nada se tornou tudo assim como a teoria mais decapitada de um filme medieval.

Ela me faz tão bem, parece que meu mundo virou outro, revirou de pernas para o ar, me tirou o foco por inúmeros dias, e agora acredito que vou conseguir colocar ela como um ar de motivação, porque ainda tenho objetivos, sonhos e anseios.

Não existe muita lógica, parece que o sentimental tomou conta do racional, dominando o meu eu. Mas os módulos não são assim tão separados, é necessário ter um controle para com tudo. Usar o sentimental para motivar o racional pode ser a chave do sucesso.

Quero te fazer sorrir mais do que já quis para qualquer pessoa, o sol se tornou fraco perto do brilhantismo do seu olhar, a lua se tornou feia perto da beleza de seu sorriso, e os sons mais floreados se tornaram vagos perto da doçura de sua voz.

Seu jeito me faz querer ser uma pessoa melhor, me superar se tornou uma obsessão, quebrar paradigmas e partir do comum para o bom passou a ser um pensamento fixo, quase uma possessão, e esse é o sentimento, um sentimento de tentar te fazer bem a cada manhã amanhecida, não digo dormida, porque durmo muito pouco mesmo.

Não medirei esforços para te fazer bem, porque no fim essa pode ser mais uma sina, um objetivo escaramuçado se torna simples, e a vida segue. O pensamento fixado em você, o objetivo feliz, o sorriso praticável, é assim que virou meu dia-a-dia.


Um comentário:

B. disse...

É tão bom encontrar em alguém o motivo, a razão, para querer se tornar melhor. Isso é lindo! Torço por vc, Sr. Del Trejo. Felicidades, seu bobo apaixonado, haha *-*