quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

402 dias sem futebol

Quartas de final do campeonato amador de Anhumas, o jogo já estava praticamente definido para o time da casa, era enfim a eliminação de uma participação fracassada do time recém formado Rossonero F.C., até que o lateral direito passou pela fraca zaga que vestia camisa bordô e cruzou para o atacante, lá estava o segundo volante que tinha o número 8, dividindo junto com atleta adversário, o goleiro saiu para cima da bola e um choque inevitável aconteceu.

O meia sentiu uma dor incrível no joelho esquerdo, eram 25 minutos da segunda etapa, ele se levantou e foi para o banco de reservas e não havia ninguém para entrar em campo. Bom, esse meia era eu, e acabei retornando ao gramado e terminando o fiasco daquele campeonato.

Lembro que um amigo meu me perguntou, “cara, vai continuar?”, eu com o sorriso amargo balancei a cabeça e disse “ sei que não vou voltar tão cedo a jogar, então foda-se”, e infelizmente foi dito e feito, já que hoje completam 402 dias sem que eu possa fazer aquilo que mais gosto, que é jogar futebol.

Desde o dia 27 de novembro de 2011, não posso fazer aquilo que me faz tão bem, não posso transpirar por esse esporte que me deixa relaxado, com um gosto de competição estampado nos meus olhos castanho claros.

Jogar futebol vai além de qualquer explicação, é um tipo de terapia que isola todo e qualquer problema fora das quatro linhas, é como se nada importasse naquele momento, e fora que não existe sensação mais serena do que buscar a vitória seja pelo que for.

O tempo passou, acredito que tenha perdido um pouco esse sabor, nem sei como vou reagir ao voltar aos gramados da várzea, mas sei que vai ser bom, porque é algo que eu preciso, porque preciso de uma válvula de escape para essa vida que bateu na trave da monotonia durante esse longo passar de datas.

Falar que parei de viver seria muita presunção, e até mesmo uma não verdade, o que bate mais perto da veracidade é que eu perdi algo importante para minha vivencia e o retorno de tal só iria fazer minha vida voltar aos conformes.

Dia 7 ou 8 seilá, voltarei para o médico que operou meu joelho, e quem sabe ele não me libere a voltar aos campos depois de tanto tempo não é mesmo? Ah, não sei a data exata, porque acabei pulando em uma piscina bêbado com carteira e tudo, fazer o que né.

Outra coisa que é inevitável são meus “quilinhos” a mais, porque em 2012 eu acho que engordei igual um porco confinado. Tenho certeza que quando eu voltar a jogar, poderei voltar a me exercitar melhor e muita coisa vai voltar, e os deuses do futebol vão agradecer ( ta bom, nem tanto... Eu vou agradecer ).

402 dias demoraram muito para passar, isso é verdade, se eu falasse que passou rápido seria uma grande mentira, já que o meio ano pré cirurgia foi uma bela de uma bosta, foi um tempo difícil onde parecia que os dias não passavam e quando fiz enfim a cirurgia, começou outro ciclo que não foi dos mais agradáveis.

Ir para a fisioterapia todos os dias por 4 meses foi um período muito triste, não pelo fato de fazer as sessões em si, mas por ter que estar sempre indo para um local de recuperação, como se eu não tivesse mais o corpo perfeito, e essa era a minha realidade.

Mas eu tinha que me recuperar, e ficar me fazendo de “coitadinho” não era o melhor caminho e sim levantar a cabeça e seguir em frente, então tentei levar as fisioterapias da melhor maneira, sem me queixar muito, já que tudo aquilo fazia parte da recuperação.

O tempo passou e enfim fui liberado da fisioterapia e passei a fazer academia, e vi o quão fora de forma eu estava/estou, acabei parando a academia por causa das férias da faculdade, já que estava fazendo na facul e agora estou aproveitando meu tempo de boa.

Não sei mais descrever o gosto que o suor escorrendo no rosto pode proporcionar, sei que estou a cada dia passado com mais saudade de jogar meu amado futebol, queria poder voltar ao meu 2011 que era tão movimentado e reconfortante, sei que não vai ser assim, porque a vida já é diferente, mas vou tentar fazer que tudo seja melhor que esse ano que eu considerei um bom ano.

Sem mais reclamações, queria enfatizar esse número. 402 não é um numero arredondado, nem bonito de ser citado. Todavia, é uma data que me bateu uma vontade de praticar aquilo que me reconfortou durante muitos anos. Só digo o seguinte, estou voltando ( aguardem deuses do futebol haha ).


Um comentário:

Aline disse...

Mas agora é bola pra frente \o/ ... O pior já passou, é só voltar a jogar com tudo!!!