sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

O que escrever?


Perna direita esticada em direção à impressora, camisa preta, short azul, caneca da faculdade com chá, Linkin Park tocando alto, conversa com pessoas inteligentes, facebook aberto, Word exposto, vontade de escrever, sem um tema bacana a ser abordado. O que fazer?

Coração tranquilo, vida tranquila ( apesar dos tumultos pessoais ), TV ligada passando cantor italiano que não sei o nome, pais na sala, ar seco, celular sem mensagens, sexta-feira sem sair de casa, um semestre inteiro sem ter tido uma vida pessoal interessante.

Estudos sobre estudos, o semestre se dissipou, não sei o que fazer nessas férias, me afogar em livros? Estudar algo novo? Aprender inglês? Eu não sei, os grilos gritam e a única coisa que me vêm na mente é um CRI CRI CRI irritante.

De irritação em irritação me veio a preguiça, a preguiça exposta no nada, o nada deriva de tudo, então a vontade de nada fazer seria a resposta de tudo? Acho que não, talvez sejam apenas algumas palavras para definir minha falta de coragem.

Escuridão no fim do túnel, vontade de correr e desafiar o desconhecido. Poxa vida, eu não sei o que escrever, o que devo fazer?

Queria postar um post no blog e o texto seria sobre a falta de assunto. Mas falta de assunto? Como assim, cada suspiro é um assunto, cada mudar de pensamentos, cada movimento da nuvem, cada raio de sol.

Então essa desculpa de não ter o que escrever não passa de uma bela de uma desculpa. Uma muleta para a preguiça, então abre seu Word e escreve. Escreve o que der na telha, porque nem que você escrever 10 textos por dia, os temas não irão se dissipar. O que você cria é uma desculpa, e de desculpa em desculpa você vai se matando.

Esqueça as desculpas, e isso não serve apenas para a escrita, mas para tudo em sua vida.


Nenhum comentário: