segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Hey 2013!


Quando menos vi tinha acordado de madrugada no dia 1/1/2012, estava de ressaca, havia bebido muito na virada do ano, foi tanta vodka na minha cabeça que eu sequer aguentava andar, até agora, eu pensei que esse tinha sido o retrato do meu ano, um ano embriagado. A embriaguez não está relacionada com o álcool ( Ta, nem toda ), mas com um ano que para minha concepção foi estranho até pensar um pouco sobre ele.

Certa vez eu li em algum lugar que a maneira que vivemos é como lidamos com os acontecimentos e não em si os acontecimentos, meu irmão diz que eu quero dar uma de Platão quando começo a falar muitas palavras em cima de palavras. Mas a verdade é que eu fiz da minha vivencia um filme de terror, daqueles bem vagabas, e isso não era necessário com toda a certeza.

Acho que eu levei os problemas de forma inapropriada, e acabei me afundando em mim mesmo. E isso não foi muito proveitoso, já que acabei considerando um passar de datas uma quase calamidade.

Sei o quão “pé no saco” fui esse ano, tenho certeza que esse novo ano muita coisa vai melhorar, vou conseguir ser uma pessoa menos depressiva, estressada, pegajosa e etc. O tempo que passou, eu não soube encarar e sei muito bem disso.

No post do natal acabei falando muita coisa que eu senti nesse ano, sei que fui muito imaturo em inúmeras vezes, e isso não foi bom nem para mim, muito menos para aqueles que me rodearam.

Esse novo ano está em cima, faltam poucas horas para tal, e espero que seja muito mais que apenas um passar de datas, com novas pessoas, novos laços, novos amores ( será que já veio antecipado? ), novas histórias a serem contadas, novas invenções, loucuras, bobeiras vivenciadas, sorrisos escaldados, vidas renovadas.

Espero de coração que esse 2013 seja repleto de amor e carinho para todos aqueles que marcaram minha vida, e para os desconhecidos e leitores do blog também, é claro. Não quero me despedaçar em palavras, mas sei que vem coisa boa por ai, e espero que eu possa voltar a sorrir sem medo de ser feliz, e se o medo bater na minha porta, vou conseguir me reerguer como uma fênix renasce das cinzas.

Muitas pessoas acreditam que um passar de datas não pode influenciar em muita coisa, mas penso diferente disso. Acredito que por sermos humanos, precisamos de uma retomada para nossos objetivos, sonhos e desejos. E nada melhor do que vários rojões e felicidades no rosto de todos não é mesmo?

2013 não vai ser um ano que se bate apenas na esperança, será algo bom com um sabor de perseverança e luta. E se o destino ou o acaso não deixar a gente ser feliz, faremos na marra, nem que seja na “brutalidade”.

Sem mais. Feliz 2013 galera!


Nenhum comentário: