sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Abraham Lincoln - O Caçador de Vampiros - Por Tim Burton

Vamos assistir Abraham Lincoln? Foi a partir dessa pergunta que me senti tentado a ver a história de um presidente estadunidense que caça vampiros, poxa, que belo enredo, ao menos um pouco audacioso.

Queria muito ter lido a história inteira do Abraham antes de ter ido assistir o filme, mas queria tanta coisa dessa vida que acabo não fazendo, que não fiquei tão impressionado de não ter lido.

O filme conta a história de um menino que vê sua mãe ser assassinada por uma criatura sobrenatural, o jovem cresce indignado e com o desejo de vingança batendo em seu peito.

Até que esse o garoto se torna homem e vê seu desejo podendo ser desfrutado, mas não o consegue fazer, até que encontra um homem chamado Henry que diz que aqueles seres eram vampiros, e ele sabia como fazer para poder matá-los, e estava disposto a ensinar o jovem a como fazê-lo.

Então Abraham Lincoln é treinado para matar os vampiros, de uma forma peculiar, com um grotesco machado. Até que Henry começa a apenas enviar as cartas das próximas “vítimas”, e nesse meio tempo, o jovem começa a desenvolver o seu poder de discursar, o que em um futuro lhe tornaria o 16º presidente dos Estados Unidos.

E é nesse cenário que o filme se passa, em um Abraham Lincoln politico durante o dia e caçador de bestas sombrias durante a noite.

Confesso que me decepcionei muito com o filme, achei ele com um desenrolar muito puxado e superficial, com passagens de tempo muito rápidas e realmente decepcionantes. O filme poderia ser muito melhor do que realmente é.

Apesar dos pesares, a imagem é sensacional, com um tom sombrio que deixa qualquer amante de suspense a delirar, e as cenas de lutas são pelo menos formidáveis, para não dizer fantásticas. Fora que as roupas são incríveis e bem detalhadas, ressaltando toda a “sombria” do século XIX.

Outro ponto forte do filme é a ligação direta de imagens passadas, como a parte em que o filho de Lincoln está brincando com soldados de chumbo logo depois de uma cena de guerra, representando a guerra civil americana.

Benjamin Walker fez um belo papel do presidente Lincoln, apesar de todas as limitações do roteiro, mostrando uma bela experiência nos altos de seus 30 anos, assim como sua bela participação no filme “A conquista da Honra” interpretando Harlon Block.

O filme é recomendado para aqueles dias em que não queremos uma história bem contada, e sim ver umas cenas de lutas sensacionais, com uma imagem incrível, mas no mais foi uma ida ao cinema extremamente decepcionante.

Segue o trailer, que para mim é sensacional ( apenas o trailer, é claro ).



Nenhum comentário: