quinta-feira, 16 de agosto de 2012

O homem que não devolveu o troco

O dia despertou, poucos raios solares invadiram a casa sombria no centro de Santos, litoral de São Paulo, um homem de cerca de quarenta anos se levantou, perfil atlético, barba cerrada, olhou no espelho do banheiro e viu uma pessoa sem expressão, sem sentimento.

Tomou um banho frio, passou perfume e colocou uma camisa social, , pegou uma maleta e foi para fora de sua casa.

O centro de Santos estava movimentado, apesar de ser entorno de oito da manhã, até que começou o seu trabalho rotineiro, se aproximou de uma mulher de uns vinte e poucos anos e pediu uma informação, começou a conversar com ela, ela sorria, ele sorria de volta.

Ele tinha supostamente a seduzido, a levou para sua casa, falou que ia tomar banho, pegou um revolver calibre 38, apontou em sua cabeça e disse:

_Você vai me levar para um caixa eletrônico e vai sacar 10 mil reais.

A moça sem reação e extremamente decepcionada, tremula e cabisbaixa disse:

_Tudo bem, mas me deixe ligar para meu pai, falei que ia voltar cedo.

O rapaz apesar de usar aquilo como seu ganha pão, nunca tivera coragem de assassinar alguém e sentiu na pele, por ter perdido seu pai dez anos antes, deixou ela ligar:

_Pai, vou demorar um pouco, vinte minutos ao norte.

O cara ficou pensando “Vinte Minutos ao norte? Essa vadia quer me enrolar?”, e então, olhou nos olhos verdes da linda moça e falou:

_Vamos para o sul.

A mulher parecia vencida pelo rapaz, e montou em seu New Civic, ele foi com ela até uma agência do Banco do Brasil, e antes de descer do carro foi cercado por cerca de quinze policiais bem armados, até que um homem que parecia mais experiente, gritou sarcástico:

_Está acabado Mrs. Sedução! Seus dias de crime acabaram, você vai perder tudo.

Realmente era o fim para aquele golpista, não tinha o que fazer, o seu 38 nem carregado era, e para que um 38 se ele nem sabia atirar?

Foi preso e condenado a 15 anos de prisão por estelionato e cerca de 35 assaltos a mão armada, foi estimado uma fortuna entorno de 500 mil reais, e era o fim de mais um golpista de Santos.

No tribunal, o juiz lhe fez uma pergunta, como você começou a roubar, sem baixar a cabeça, ele respondeu:

_Uma vez em um lanche, o caixa errou o troco e eu não devolvi o dinheiro.

_E o que isso tem a ver com seus crimes? _questionou o juiz.

_Tudo. É muito mais fácil ganhar dinheiro sem esforço. _ completou sorrindo o larápio.

_E agora a sua facilidade vai virar uma cadeia de 15 metros quadrados com gente de todo o tipo, já que nem uma faculdade você concluiu. Esse vai ser o seu destino por escolher o lado fácil da vida. Talvez você consiga algumas liminares, mas eu digo com certeza, ao menos 5 anos detido você vai ficar. Sem ver o nascer do sol, sem sexo, sem uma presença feminina que tanto adora, sem poder ser livre. Esse é o preço por escolher o lado fácil da vida. _ falou com voz irônica e debochada o juiz.

O réu engoliu a seco, olhou nos olhos do juiz, abaixou a cabeça e em sua mente passou um arrependimento fora do comum, se lembrou de seu pai e das coisas honrosas que ele ensinara como nunca roubar e sempre fazer as coisas com honra. Só que desde a morte dele, sua vida tinha mudado, não conseguia se dedicar ao curso de Medicina, muito menos cultivar amizades, e ele acabou escolhendo uma saída desonrosa.

Viu um vulto, era seu pai fazendo sinal de negativo com a cabeça, o homem chorou, chorou e chorou, até que se levantou e disse:

_Que assim seja.

Esse foi o preço por escolher o caminho fácil, e esse pode ser o seu preço, caso não tenha escolhas dignas. Vai encarar as consequências?


Nenhum comentário: