sábado, 4 de agosto de 2012

Não Bebas!

O que a bebida alcoólica significa para você?

Para ti eu não sei, só que para mim significa uma grande liberalidade de toda a estupidez dentro do meu eu. Olha, eu acho que todo mundo tem que ter um lado idiota, só que com um pouco de freios.

Quando eu bebo, tudo é ressaltado, o lado estúpido jogado ao abestalhado, frases bestas são soltas como “eu te amo”, “cara, eu to tão leve”, “Você é linda, sabia?”, “Por que a lua é tão redonda?”, “Você colocou alguma coisa na minha bebida né seu vadio?” e outras semelhantes.

É muito estranho, eu consigo observar o que estou fazendo, só que sem nenhum controle emocional ou pessoal sobre aquilo.

A última vez que fiquei instantaneamente bêbado foi em uma festa Junina típica da minha cidade, não tinha controle sobre o meu eu e fiz muita coisa idiota. Era alguns dias antes de eu operar do joelho, então resolvi entortar o caneco e beber tudo que era possível e o que não era também.

Meu primo maldito gravou um vídeo em que eu não falava coisa com coisa, confesso que naquele instante o meu eu tinha ido longe, mas longe mesmo. Então digamos que o Reinaldo Maluco me possuiu.

Dizem que bêbados fazem tudo o que não tem coragem de fazer sóbrios, olha, na boa, não sei se para mim é esse caso. Porque eu não gostaria de ser arrastado na frente de toda a minha cidade e ficar falando frases sem sentido.

O engraçado é que me lembro de vários rostos de garotas conhecidas na cidade e sempre me vinha na cabeça a seguinte frase “Ta ai mais uma garota que eu nunca vou trocar saliva” e ideias absurdas do tipo, to nem ai também pra isso.

Antes eu achava que era mentira que quando você bebe muito, você se esquece do que faz, mas sou a prova viva de que isso é verdade. Não sei se esquecemos ou simplesmente o nosso lado escondido toma conta. Mas sei o quão complicado é não saber o que foz, lembrando só alguns relampejos furtivos, ou pior, acordar em um domingo cedo, cerca de 10 graus ( uma temperatura muito baixa para o interior paulista ), de cueca verde, coberto somente com uma bandeira do Corinthians, isso sim é constrangedor.

Fora a dor de cabeça insuportável que parece abalar qualquer temperamento explosivo. Mas desde aquele dia eu não bebo. Deve fazer uns 40 ou 50 dias, seilá, só que é complicado sendo que todas as vezes que tento parar de beber, o meu jejum é quebrado por uma bebedeira pior que a anterior, mas agora sou forte, acho que parei de beber. Bem, eu acho.

Às vezes eu não ligo de encharcar, só que muitas vezes eu bebo para me sentir bem, para sorrir mais, não que naturalmente eu não consiga, só que com álcool na cabeça, tudo fica muito mais lindo...

Bom, não quero mais beber por vários fatores constrangedores, e digo para ti, Não Bebas! Ou senão siga a letra da velha música sertaneja que diz:

“Eu bebi a noite inteira e a hora passando,
As top foram embora, só ficou os candango,
Mas não tem problema eu não quero nem ver”

http://www.vagalume.com.br/alex-e-yvan/efeitos-da-bebedeira.html

É complicado destacar aqui, então vou mostrar um vídeo sem nexo que comentei durante o texto, e tirem suas próprias conclusões sobre se devo ou não parar de beber. Para mim, é um grande sim, mas enfim.

Falou e grande abraço!

Um comentário:

Caroline Luft disse...

Acho que realmente há diversas reações dependendo da pessoa e tal, mas é complicado... não é só uma questão de reputação, as pessoas também machucam e acabam fazendo coisas que são irreversíveis, seja emocionalmente ou fisicamente, e o pior, muitas vezes com pessoas sóbrias que não tinham nada a ver.