sexta-feira, 17 de agosto de 2012

35 anos sem Elvis

Ontem fez 35 anos que o mundo perdeu um de suas maiores personalidades, no dia 16 de agosto de 1977 veio à óbito Elvis Aaron Presley, um dos maiores nomes da música mundial, e o Blog Mente Aberta não poderia deixar de falar um pouco sobre um dos pais do Rock, estilo tão adorado em todo o globo.

Elvis Presley nasceu em 8 de janeiro de 1935. Teve um irmão gêmeo que infelizmente faleceu logo ao nascer.

Desde cedo, o rei do Rock que ainda não tinha esse titulo, adorava ouvir músicas e passou a acompanhar um coral na igreja por gostar do estilo gospel, todo o sucesso começou por uma breve afeição por cantorias religiosas.

Aos 13 anos, Elvis se mudou com a família para Memphis, e começou a ajudar o pai no emprego de caminhoneiro, mas sempre evoluindo o seu talento musical nas horas vagas.

No último ano da escola, ele já tinha perdido a sua timidez, que era comum em seus primeiros anos de vida, levava todo dia o violão para a aula e agitava sua escola com suas cantorias, e a cada dia que passava, seu talento evoluía de forma astronomica.

Elvis gravou seu primeiro disco em meados de 1953, mas não chamou atenção pela falta de experiência e músicas até um pouco “ingênuas”, poderia ter sido o fim do sonho musical do jovem de Mississipi, mas ele não ligou para esse pequeno tropeço e continuo a estudar musica e a compor cada vez mais.

A partir de uma brincadeira com Scotty Moore, agora com um estilo mais incisivo, Elvis começou então a chamar a atenção. Essa brincadeira foi o sucesso “That’s all Right”, que foi o primeiro passo para a sua primeira turnê nos Estados Unidos, o primeiro pulo para a fama tinha sido dado.

O tempo foi passando, de músicas em músicas, Elvis melhorava o seu estilo, suas letras ficavam cada vez mais inteligentes, e enfim, entrou para níveis internacionais, fazendo vários filmes, virando símbolo sexual em todo o mundo. O sucesso era tanto, que todo jovem queria ser Elvis Presley, e mais do que isso, ele era praticamente um Deus vivo.

Quando Elvis se alistou para o exército estadunidense, aconteceu um dos eventos mais marcantes de sua vida, que foi a morte de sua mãe, onde esse infeliz evento acarretou uma decadência em sua carreira, e aos poucos a sua antiga empolgação foi trocada por uma grave melancolia.

Ficou fora dos palcos por algum tempo, até que em 1968 resolveu voltar a compor, só que não era o talentoso Elvis. Era um cantor fora de forma que só pensava em se drogar. Seus shows eram desastrosos e interrompidos por sua falta de forma física

. Elvis já não tinha espaço no meio musical, então parou de cantar e compor, e acabou se fechando para o mundo inteiro, até ser encontrado morto em sua mansão por uma crise de overdose. Era o fim de uma carreira brilhante, cheia de altos e baixos.

A morte do rei do rock foi um dos eventos mais marcantes de todos os tempos, e até hoje muitos acham que foi o “fim” de um dos maiores artistas que esse mundo já teve contato.

Morreu o rei do rock, mas ficou marcado para sempre, no coração de quem gosta de uma boa música.

Valeu Elvis!


2 comentários:

Ricardo Macagnan disse...

Elvis, um ícone da história da música internacional assim como os Beatles. Não há como negar sua importância. Vida longa ao Rei!

reinaldo del trejo disse...

Ricardo -> Sim! Elvis é um dos "pais" do rock, e merece nosso respeito.
Fora que sua qualidade musical era muito grande.
Obrigado pelo comentário, que bom que gostou!

Volte sempre!