quinta-feira, 5 de julho de 2012

Libertadores é nossa!



O Corinthians levou o título da Libertadores da América como previsto, e agora o time da nação, o mais amado é o mais novo campeão continental, carimbou assim sua passagem para o Mundial Interclubes no fim do ano realizado pela Fifa.

Essa quarta-feira foi um dia marcante para milhões de “loucos”, que se apegam a essa causa corinthiana mais do que um time, é quase uma religião, uma devoção.

Eu sempre me disse um “sem religião”, mas mal sabia o quão errado eu estava, sou um devoto da raça corinthiana, sou “doente” por esse time, e não quero perder esse amor por absolutamente nada.

É incondicional, esse amor ultrapassa qualquer título ou coisa do tipo. Desde o rebaixamento do Corinthians, isso em 2007, vi um amor maior nascer em meu peito...

Vi que eu não abandonaria nunca o Corinthians porque eu simplesmente o amo.

2008 foi um ano difícil, mas mesmo assim com Herrera e Cia, o timão chegou na final da Copa do Brasil daquele ano, e maldito seja o Carlinhos Bala que acabou fazendo o gol do título daquele ano. Às vezes eu brinco porque quem tirou o título da Libertadores do Corinthians foi o Bala e não o Love, porque se o Timão tivesse jogado a Libertadores com o timaço liderado pelo nosso glorioso Ronaldo, tudo poderia ser diferente.

O ano de 2008 passou rápido, assim como na minha vida, e logo chegou 2009, um novo ano, em que eu estava entrando no ensino médio e muita coisa diferente aconteceu comigo.

Lembro quando pedi para meu pai comprar o ingresso do jogo de Corinthians e Palmeiras, que seria realizado no Prudentão, e na estreia do Ronaldo lá estava eu, atrás do mesmo gol onde ele balançou as redes com um cruzamento primordial do Douglas.

O ano de 2009 para o Corinthians foi muito bom, conseguiu formar uma bela equipe e levantar o caneco invicto do Paulista e também a Copa do Brasil com atuações espetaculares do nosso glorioso fenômeno.

2010 foi um ano um pouco amargo para a nação corinthiana, já que tínhamos tudo para ganhar a Libertadores e ainda mais sendo o ano do centenário...

Infelizmente o título não veio, e aconteceu uma eliminação precoce para o Flamengo, mas fazer o que. Não era o momento, talvez o time não estivesse pronto, e quem sabe, todo o amor seria um pouco adiado?

O tempo passou e 2011 foi um ano um pouco decepcionante para o Corinthians em relação a Libertadores, afinal, quem previa perder para o fraco Tolima? Ronaldo fez história e se aposentou-se, fazer o que.

Um dos maiores craques que já vi passar pelo timão, assim como Marcelinho, Ricardinho, Tevez, Masquerano e Gamarra.

O timão deu a volta por cima e se consagrou campeão brasileiro daquele ano, com uma equipe compacta, forte, maestra.

O Técnico Tite mostrou para o Corinthians o que é o futebol total, aquele estilo compacto de se jogar, onde todos atacam e todos defendem.

A equipe vinha jogando bem, até que foi encaixado um herói, um herói que de bonito não tem nada, mas de firme, convicto e foda tem muito. Eis que surgiu o Cássio.

Agora com um goleiro que saia em todas as jogadas aéreas, a equipe estava enfim formada e forte para o título. E o que dizer das defesas contra o Vasco, no chute do Diego Souza, e porque não do belo arremate do Juan contra o alvinegro praiano? Foi sensacional.

O time estava forte e a cada dia que passava, ele estava mais pronto. E agora viria uma pedreira pela frente, que era um time hexa campeão da Libertadores, o renomado Boca Juniors da Argentina.

Mas como enfatizei, o timão estava pronto, e nada, nem ninguém poderia tirar esse título da nação corinthiana, e muito menos uma equipe que joga único e exclusivo na marra, sem muita técnica, ao menos esse ano, porque se fosse alguns anos atrás, o Boca teria um Riquelme mais inspirado, Marinho, Palermo e Palácio, ai seria complicado. Mas mesmo esse Boca não teria “cu” para tirar o título do Timão.

Emerson jogou muito nessa final, e o que dizer do toque de calcanhar do Zidanilo? O time foi compacto e sem dúvida alguma, foi merecedor desse grandioso titulo.

A torcida alvinegra merecia, sim, nós sofremos demais e acabamos sendo coroados por esse título incrível.

Agora eu posso ficar aliviado, ainda mais com esse título que merecemos e muito.

Para não perder o costume...VAAAAAAAAAAAAAAAAAAI CORINTHIANS!



Emerson foi o nome da partida, anotando dois tentos na rede argentina.

Nenhum comentário: