domingo, 29 de julho de 2012

Guerra Cultural: Começou as Olimpiadas de Londres

Na Sexta-Feira, dia 27, teve inicio o maior evento cultural de todo o mundo, as Olimpiadas. Os Britânicos mostraram para todo o globo o que é organização e representação histórica. Ao tema de William Shakespeare, um dos maiores dramaturgos de todos os tempos, foi dada a largada da trigésima edição dos jogos da era moderna.

Com muito som de The Beatles, Rolling Stones, David Bowie, Sex Pistols e outras bandas, fizeram o estádio olimpico tremer com mais de oitenta mil pessoas cantando com Paul McCartney a popularíssima “Hey Jude”. Foi de emocionar, e não foi diferente para o ex-Beatle, relembrando seus momentos com George, John e Ringo.

Foi a mais linda inauguração dos jogos que eu tive contato, foi muito honroso ver Rodrigo Pessoa carregando a bandeira verde amarelo, mostrando que apesar dos pesares nosso país tem uma representação em diversos esportes.

As Olimpíadas, inicialmente foi criada com o intuito de substituir as guerras, e assim manter nos olhos sangrios dos seres humanos, a vontade louca de ser melhor que o outro. E manter a disputa internacional sempre em pé.

A China é o maior exemplo desse cenário, que tenta a todo custo desbancar a maior força mundial tanto econômico quanto esportivo, que é os Estados Unidos da América. E esse ano promete, já que passado um dia das disputas, a China lidera o quadro de medalhas com 4 ouros e 2 bronzes.

O Brasil vem surpreendendo em quarto lugar, tendo conseguido 1 ouro no Judô com a gloriosa Sarah Menezes, na categoria peso-ligeiro. O destaque para natação foi Thiago Pereira, que conseguiu a prata na categoria 400 m Medley, fechando o dia, veio outra medalha no Judô, dessa vez com Felipe Kitadai na categoria ligeiro, Felipe chorou muito depois da conquista da medalha de bronze.

Seria inocência achar que o Brasil consiga se manter no alto do quadro de medalha, mas sempre fica a torcida no Vôlei, Futebol, Ginástica, TaeKwondo, Judô dentre outras modalidades. Lembrando que no país do futebol e recentemente do Vôlei, vem faltando muito apoio para outros esportes. Quem sabe nesses quatro anos que antecipam as Olímpiadas do Rio de Janeiro, alguma coisa seja feita em relação a outras modalidades esportivas.

O choque cultural é presente nas Olimpiadas, fato esse que não importa se o atleta é negro, branco, amarelo, vermelho ou católico, protestante, muçulmano, budista, enfim. Naqueles momentos de disputa, a única coisa que realmente importa é o resultado final. Colocando um ponto de paz, ao menos que superficial por alguns dias.

Deve ser uma sensação muito boa estar vivenciando toda essa interação, e não importa se leve ouro, prata ou nada. O que importa é a vivencia que cada atleta está tendo na gloriosa Londres.

Apesar dos diversos problemas que encaramos em nosso país, agora estou torcendo por nossos atletas que estão representando nossa pátria. Mostrando que no país do futebol, pode ser também o do Judô, Vôlei, Ginástica, Hipismo, Basquete...

Agora peguei uma caneca de café e vou ver a seleção brasileira de basquete virar o jogo contra a Austrália.

#VAIBRASIL!

3 comentários:

Claudiomar Aparecido disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Claudiomar Aparecido disse...

é muito bom assistir as olimpiadas e torcer para o Brasil ganhar medalhas.

reinaldo del trejo disse...

Claudiomar -> Não so ganhar medalhas, mas disputar com honra.

Vlw pelo comentário!
Volte sempre.