sexta-feira, 15 de junho de 2012

A nossa referência



Quem nunca sonhou em ter superpoderes ou coisa do tipo...

É quase que uma unanimidade entre todas as crianças, me lembro da época em que eu queria ser um Power Ranger, sim, eu já quis ser um Power Ranger.

O tempo foi passando, me deu vontade de ser o Seya, depois o Goku, mais para frente eu queria ser o Dean, Ichigo, Naruto, Kratos, Link e outros (muitos outros mesmo).

A verdade é que eu me criei nesse mundo em que você vai citar : fantasias, ilusões, perca de tempo e afins.

Só que dentro desse contexto, mesmo que fictícios, sempre existe uma lição de moral em que o bem sempre prevalece, ou a tão procurada justiça.

Mesmo que não seja a palavra “bem”, como o caso do Kratos, só que ele ta lutando por sua vida, e acho que isso é sim, algo aceitável ( ah , é nada ).

Mesmo Power Rangers sendo “delicados” pra caralho, eles tinham o objetivo de proteger a cidade dos Monstros que no final sempre cresciam de tamanho, e no fim os adolescentes vestidos de roupa de lycra corriam e pediam ajuda para o Megazord, mas enfim, tudo feito para manter o bem comum.

Fui criado assistindo animes e jogando muito Super Nintendo, depois Play 2, sempre assisti desenhos e tal.

Eu quero chegar que apesar dos pesares, os games, animes, desenhos e coisas do tipo auxiliam as pessoas a chegarem ao bom senso, e lutar por seus sonhos, anseios, desejos, lutar pela justiça e coisa do tipo.

Assim como Uzumaki Naruto, lutando por seu grande sonho de ser Hokage da vila de Konoha, e assim satisfazer o seu maior sonho, que é ser o grande Hokage ( para quem nunca assistiu Naruto, Hokage é o líder de Konoha (vila onde Naruto mora).

E Dean Winchester junto com seu irmão Sam, que a todo custo matam os demônios e espiritos malignos para manter a paz no nosso mundo.

Os casos são vários, não vou ficar perdendo o meu e o seu tempo descrevendo cada um, mas onde quero chegar é que esse cenário ajuda a formar um caráter, uma personalidade. E esse papel é crucial na formação de uma pessoa.

Em um mundo em que pais estão extremamente ocupados, isso é uma bela referência, e é importantíssimo, sem dúvida alguma.

Não posso dizer que fui criado único e exclusivo por esse cenário solitário, só que acredito que ajudou e muito na minha formação pessoal.

Aliás, quem nunca tentou virar super sayajin não é mesmo?

8 comentários:

Leila Rossastro disse...

Bem legal seu texto.




http://sweetheartgirl-br.blogspot.com.br/
ATENÇÃO: Material ADULTO (+18)

B. disse...

Achei muito intrigante e interessante sua colocação, Del Trejo. Acabou por me despertar muitas ideias e opiniões. De fato,eu sempre cultivei uma visão mais negativa do que positiva da imprensa. No entanto, nesse caso, SE as crianças observarem desta maneira, com certeza, auxiliará no seu processo de crescimento, maturação e formação da personalidade. Afinal o que acontece na infância (que é a parte mais importante da vida), desencadeia respostas na fase adulta. Contudo, há também uma contradição nessa ideia. Existem games que estimulam a violência, atualmente e isso também contribui no processo de formação de caráter. Então, sinto que é uma faca de dois gumes, tem seu lado bom e ruim. No mais, ótimo texto, ótima relação, adorei e concordo parcialmente com o que relatou.

reinaldo del trejo disse...

Leila: Obrigado, volte sempre!

reinaldo del trejo disse...

Bia: Então Bia, é lógico que tudo tem seu possível lado negativo. Só que eu acredito que no fim, bem no fim.
Essas “violências” acontecem na vida contemporânea, e querendo ou não, essas crianças tem que saber que isso pode ocorrer em suas vidas.
É uma maneira de tirar a “inocência” dos jovens, e deixar de certa forma, as crianças mais preparadas para o mundo.
É claro que tem muita coisa errada, isso sem dúvida, e o certo seria o mundo ser melhor e mais tranquilo, só que é foda, muito difícil isso acontecer.
Então, esses games, animes e tal, apesar da violência, acabam meio que orientando os jovens a tomar um caminho em suas vidas.
Eu inspirei muito na minha vivencia, já que minha formação se baseou bastante na “idolatria” pelos meus heróis...
Mas é complicado, eu sei que é.
Só que apesar de tudo, eu pensei no lado mais positivo, pelo qual foi relatado.
No mais, obrigado pelo carinho Bia!

Marijleite disse...

Ah,como eu amava os Power Ranger,também queria ser um deles.E Dragon Ball Z também era muito legal.Concordo com seu texto,é importante quando se é criança e vê na tv que quem faz coisa errada sempre se dá mal,ajuda a entender um pouco de como é (ou deveria ser) a vida.Mas claro que não se pode deixar a educação de uma criança apenas por conta dos desenhos animados,é preciso monitorar o que os pequenos assistem.
petalasdeliberdade.blogspot.com.br

Lucas Adonai disse...

Ótimo!

Wellington disse...

"Em um mundo em que pais estão extremamente ocupados, isso é uma bela referência, e é importantíssimo, sem dúvida alguma." Eu tive meus pais com os olhos sobre mim, porém estavam muito ocupados. Assim, assisti muito Power Rangers, Tv Cruj, Castelo Ra Tim Bum e Cavaleiros do Zodiaco! Acho que destes programas prevaleceu o valor da amizade, o bem sobre o mal e a determinação. ...rsrsrs... Gostei muito do seu post e do seu ponto de vista! Sucesso para você! T+! =)

http://neowellblog.wordpress.com

Wellington disse...

"Em um mundo em que pais estão extremamente ocupados, isso é uma bela referência, e é importantíssimo, sem dúvida alguma." Eu tive meus pais com os olhos sobre mim, porém estavam muito ocupados. Assim, assisti muito Power Rangers, Tv Cruj, Castelo Ra Tim Bum e Cavaleiros do Zodiaco! Acho que destes programas prevaleceu o valor da amizade, o bem sobre o mal e a determinação. ...rsrsrs... Gostei muito do seu post e do seu ponto de vista! Sucesso para você! T+! =)

http://neowellblog.wordpress.com