terça-feira, 26 de junho de 2012

Época de Cirurgia

O Blog Mente Aberta pode ficar alguns dias sem atualização pelo fato que eu, Reinaldo Del Trejo irei fazer uma cirurgia na data de amanhã.

Rompi o ligamento cruzado lateral, ligamento lateral e também o menisco medial, e será introduzido um pino no meio do meu joelho.

Bom, não posso dar exatamente uma visão da cirurgia, mas ela será o primeiro passo para mim voltar a fazer uma das coisas que eu mais amo, que é jogar futebol.

Nesses últimos meses que eu não pude jogar bola, que são exatos 7, sim, eu me lesionei no dia 27 de novembro, eu engordei bastante, e perdi até um pouco o nível de escrita, seja por estresse ou mesmo falta de vontade, mas se Deus quiser, voltará tudo aos conformes.

Estou meio receoso, que não passa de uma palavra bonitinha para se borrando de medo.

Afinal, vou ficar internado o dia inteiro amanhã, e eu não gosto muito de cirurgias, mas espero que de tudo certo.

Melhor, vai dar tudo certo.

Mas não sei quando volto a escrever para o blog, mas espero que seja logo.

Então até mais, e se cuidem!

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Você me faz pirar

O Amor é eterno?

Sim, infelizmente é. Hoje em dia sinto na pele o que é sofrer por isso.

Antes eu não aceitava a ideia, mas maldita seja Clarice Lispector, Machado de Assis e afins que enfiaram na minha cabeça que caso se amasse uma vez, seria para sempre.

E mais infelizmente ainda, o para sempre não acaba.

O dia passa, penso em ti, penso em seu jeito simples, seus olhos castanhos lindos, e pior de tudo, lembro da maneira mais idiota do mundo que te conheci.

Não estou afim de detalhar aqui. O tempo passou, e isso nunca saiu do meu peito, hoje eu estou tentando te esquecer de todas as maneiras.

Você me faz pirar, me mantenho “normal” por fora, mas estou pirado por dentro, não sei mais o que fazer.

A minha solução foi “excluir” você da minha vida.

Porque em um plano cartesiano, eu sou feliz com você, mas essa realidade não existe, somente em meu inventado mundo paralelo.

Queria que você lesse isso, mas porque sou tão covarde, que não mais consigo te dizer um oi.

Estou pirado.

Nos últimos meses não cuidei mais de mim. Fiquei burro, sem noção, não sabia que seria assim.

Sou tão covarde, que vivo de indiretas, que você nunca irá entender realmente.

Mas poxa vida, eu queria você comigo, queria apenas tentar.

Hoje passou, não tenho mais forças de olhar em seus olhos.

Vou fugir, fugir apenas para ser feliz e deixar você ser feliz.

Sou um homem falho, sou um homem pirado, sou um homem inconsequente.

Bipolar, insano, descontrolado.

Esse amor para mim eu vou guardar.

Um dia falarei para meu filho chamado Gianlluca como é amar de verdade, mas enquanto isso não acontece, eu escrevo.

Escrevo na ilusão de um dia você ler, e entender que isso não é mais uma coisa de “adolescente”.

domingo, 24 de junho de 2012

Momento da Babaquice: Amplificador Humano

O que você precisa?


*Um fone de ouvido interno ( daqueles que entra dentro do ouvido);

*Rádio, celular, mp3, mp4 ou algo que emita som e tenha entrada para o fone de ouvido;

*Muita, mas muita falta do que fazer;

*E muita, mas muita, muita merda na cabeça;


Como fazer?


Pegue seu instrumento de som, coloque uma música de sua preferência ( recomendo Best of You - Foo Fighters ), coloque o fone de ouvido no aparelho, e introduza o fone no nariz, tape o ouvido e abra a boca.


O que acontece?


Você será um amplificador de som humano. Simples, fácil e eficaz.

Sei que pode parecer idiotice, mas isso acontece, e você vai ter um ataque de histeria quando obter o resultado.

E é legal mesmo, é idiota, mas é legal.


Por que eu fiz isso?


Meu irmão me deu a ideia brilhante, e resolvi fazer.

Tudo que é “bom” deve ser divulgado haha!


Grande abraço.

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Pratique o Desapego

Existem momentos em nossas vidas que conhecemos pessoas que acabam se tornando muito importantes em nossas vidas.

Por acaso achamos que estamos amando, ou pior ainda, estamos amando. Só que infelizmente essa história de amor é cheia de corromper corações solitários e “ingênuos”.

Para ter um coração ingênuo não é necessário ser uma pessoa pura, mas talvez uma pessoa que não tenha sentido esse sentimento tão estranho que é o amor.

Maldita seja a falta de reciprocidade, sabe, seria tão lindo se quando amassemos, a pessoa te amasse também.

Seria, mas infelizmente a vida não é tão bacana assim com as pessoas. Ela é muito mais sombria e complicada.

Então sabe essa pessoa que você se acha tão essencial? Te digo uma coisa, apenas a esqueça, esqueça que um dia você já sentiu tanta coisa por ela, porque não vai dar em nada mesmo.

Desapegue, pegue aqueles seus desenhos que fez dela e jogue no lixo, rasgue as letras que você fez inspirada nela,exclua os posts destinados a essa pessoa, faça com que seu twitter seja algo mais racional.

Dê tempo ao tempo, comece a gostar de si mesmo, de valor ao seus olhos brilhantes, faça sua autoestima se elevar de tal forma, que você simplesmente não verá mais seus limites.

Limites é outra palavra que você deve excluir do seu vocabulário, expanda suas barreiras, se acha isso difícil, mostre para o seu corpo e mente que você pode tudo, absolutamente tudo.

Não adianta você se deitar na cama e ficar ouvindo letras lindas, e pensar em um amor inventado, chega de ser um “inventor de amores”, desencane dessa vida e vire o desenhista de sua vida.

Jogue seu futebol, volte a ouvir sua banda canadense preferida. Esqueça essas letras melancólicas e ouça um “FODA-SE a sociedade” de vez em quando.

Grite, olhe para o sol e não pense como seria bonito você estar com alguém, mas pense como é bonito o mundo e as pequenas coisas, e como você é grande, e além disso, como você é bom.

Quando você se der conta que é insubstituível, você verá como tudo que você sentiu não passou de mera bobagem sentimental.

Porque o amor verdadeiro é inteiramente recíproco . É como um passes de mágica, olhou, apaixonou.

Enfim sua moral estará levantada, e quando menos ver, quando você se levantar para aquele dia maravilhoso, você correrá no parque e esbarrará naquela linda garota dos olhos castanhos esverdeados e receberá o amor “caído do céu”.

Mas enquanto isso não ocorre, pratique o desapego e seja feliz, cuide de você.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Não é American Pie

Entrei na faculdade achando que tudo seria as mil maravilhas, resumindo, achava que tudo seria farra. Sabe quando um adolescente assiste vários filmes estadunidenses, e vê todo aquele lado “American Pie” da vida, e acha que isso seria a realidade?

Aquele lado de “Betas” e “Nerds” e blá blá blá, eu tenho uma coisa para falar para as pessoas que não entraram na faculdade ainda : Desculpem gente, mas é pura conversa fiada...

No começo até que eu achei que seria da maneira que eu pensei que seria, pelo fato de logo no primeiro dia de aula ter ocorrido o trote, pura farra mesmo.

Mas logo na segunda semana de aula eu vi que o “bicho ia pegar”, e que as matérias exigidas eram muito mais complexas do que de nível colegial. Os professores são mais exigentes e intolerantes.

Já tinha outra noção de como é o lado universitário, só que mesmo assim não estava tão aquém do que viria para cima de mim.

As primeiras provas vieram, não tinha costume de estudar nem nada, e quando as notas saíram vi que o resultado não era perto do que eu esperava. Mesmo prestando atenção em todas as aulas, isso não seria o suficiente para conseguir a média, e já tinha ido o primeiro bimestre.

Eu teria que literalmente “miar” para conseguir equilibrar a minha média e enfim passar de semestre, e eu “miei”.

Mas para ter miado, o bicho foi feio, agora estou tranquilo, sem mais preocupações, passei em todas as matérias sem nenhum exame,mas para ter alcançado esse meu objetivo, só eu sei o que passei.

Estudei tanto, mas tanto na semana de provas que achei que iria ter um treco, fiz uso de algumas coisas impróprias para me manter acordado, mas graças a Deus, ah não (Mals ai Deus, mas graças a mim), eu passei de semestre.

Para quem acha que faculdade é farra, me desculpe, tenho que te dar a péssima noticia que não é.

Bom, você tem a escolha de fazer o seu “American Pie”, mas duvido muito que você se sairá bem no curso, além de se preparar para a sua futura profissão.

Faculdade não é brincadeira, é o pontapé inicial de sua vida profissional, tem que ser levada com seriedade, mas esse é outro assunto para outro post.

Mas tenho que dizer conforme o título : “Faculdade não é american Pie”.

domingo, 17 de junho de 2012

Família ao Pé da Letra

Nunca a palavra família foi levada tanto ao pé da letra como vem sendo nas últimas décadas.

Porque o significado de família deriva de “unidade básica da sociedade formada por indivíduos com ancestrais em comum”.

Se eu deixasse apenas os dois parágrafos acima, tenho certeza que já deixaria muita gente com várias ideias sobre o “fim do afeto famíliar”.

Porque quanto mais o tempo passa, mais individualismo existe, e cada membro de um grupo familiar parece excluir a existência do outro, seja por computador, televisão, trabalho, seja pelo que for.

Agora enquanto digito, estou com o som do PC ligado lendo diversos blogs e sites, meu irmão está em seu quarto jogando “Assassins Creed”, e o restante da família está alucinada na televisão.

Sei que não posso generalizar, porque isso é uma grande sacanagem com os outros, mas estatisticamente, grande parte das famílias estão nesse contexto.

Um contexto em que a conversa vem sendo excluída, o contato direto está sendo dizimado.

E como citei acima, a família nada passa de pessoas com ancestrais em comum, e o sentimentalismo, a fraternidade acabam sendo jogadas de lado.

É claro que mesmo na alienação da sociedade contemporânea, ainda existe o afeto, mas é muito pouco comparado ao que deveria ser.

Acredito que uma família “forte” deveria ter mais cumplicidade, objetivos em comum.

Mas quanto mais o tempo passa, mais o individualismo vai tomando conta de todas as pessoas, e o que resta ?

Acredito que escrever não vai mudar nada não é mesmo... Acho que precisa de atitude, confesso que muitas vezes tenho vontade de tacar essa Televisão no chão para que ao menos assim, as conversas sejam mais constantes.

Os dias em que minha família é mais família é quando acaba a energia, acho que esses são os melhores momentos.

O real significado da palavra família deveria ser : “unidade básica da sociedade formada por indivíduos com ancestrais em comum, que se auxiliam sentimental e emocionalmente, e que o diálogo é algo presente”.

Mas enquanto isso está longe da realidade, vou tentando expressar o que eu sinto e penso sobre o assunto.

Sem mais.

sexta-feira, 15 de junho de 2012

A nossa referência



Quem nunca sonhou em ter superpoderes ou coisa do tipo...

É quase que uma unanimidade entre todas as crianças, me lembro da época em que eu queria ser um Power Ranger, sim, eu já quis ser um Power Ranger.

O tempo foi passando, me deu vontade de ser o Seya, depois o Goku, mais para frente eu queria ser o Dean, Ichigo, Naruto, Kratos, Link e outros (muitos outros mesmo).

A verdade é que eu me criei nesse mundo em que você vai citar : fantasias, ilusões, perca de tempo e afins.

Só que dentro desse contexto, mesmo que fictícios, sempre existe uma lição de moral em que o bem sempre prevalece, ou a tão procurada justiça.

Mesmo que não seja a palavra “bem”, como o caso do Kratos, só que ele ta lutando por sua vida, e acho que isso é sim, algo aceitável ( ah , é nada ).

Mesmo Power Rangers sendo “delicados” pra caralho, eles tinham o objetivo de proteger a cidade dos Monstros que no final sempre cresciam de tamanho, e no fim os adolescentes vestidos de roupa de lycra corriam e pediam ajuda para o Megazord, mas enfim, tudo feito para manter o bem comum.

Fui criado assistindo animes e jogando muito Super Nintendo, depois Play 2, sempre assisti desenhos e tal.

Eu quero chegar que apesar dos pesares, os games, animes, desenhos e coisas do tipo auxiliam as pessoas a chegarem ao bom senso, e lutar por seus sonhos, anseios, desejos, lutar pela justiça e coisa do tipo.

Assim como Uzumaki Naruto, lutando por seu grande sonho de ser Hokage da vila de Konoha, e assim satisfazer o seu maior sonho, que é ser o grande Hokage ( para quem nunca assistiu Naruto, Hokage é o líder de Konoha (vila onde Naruto mora).

E Dean Winchester junto com seu irmão Sam, que a todo custo matam os demônios e espiritos malignos para manter a paz no nosso mundo.

Os casos são vários, não vou ficar perdendo o meu e o seu tempo descrevendo cada um, mas onde quero chegar é que esse cenário ajuda a formar um caráter, uma personalidade. E esse papel é crucial na formação de uma pessoa.

Em um mundo em que pais estão extremamente ocupados, isso é uma bela referência, e é importantíssimo, sem dúvida alguma.

Não posso dizer que fui criado único e exclusivo por esse cenário solitário, só que acredito que ajudou e muito na minha formação pessoal.

Aliás, quem nunca tentou virar super sayajin não é mesmo?

terça-feira, 12 de junho de 2012

Valores Invertidos

Você já parou para pensar que os tempos e valores estão estranhos? Ou melhor, estão totalmente invertidos?

Estava pensando comigo mesmo, e comecei a perceber como a maioria da sociedade (não sou estúpido de generalizar, ok?) julga o idiota/babaca/metido a fudidão/vadio uma pessoa de “status”, e que vem a ser um tipo retardado de “referência”.

Você talvez esteja discordando da minha opinião, e para fazer com que você entre em meu pensamento vou contar duas histórias fictícias, mas que poderiam ser reais.

João Eduardo era filho único, tinha 19 anos, acordava todo dia às 4 e meia da manhã, pegava dois ônibus e o metrô para poder ir em seu emprego, trabalhava até as 6 da tarde, onde tinha que pegar outro ônibus para ir para a faculdade.

Seu sonho era ser jornalista, e fazia isso com muito amor. Tinha uma namorada chamada Marie, que reclamava que João Eduardo não dava valor para ela, sendo que no fim de semana, quando ele não tinha trabalhos da faculdade, o jovem estava acabado.

Marie acabou largando de João Eduardo porque não suportava a Ideia de ser “segunda opção”, até que conheceu Maikon...E agora enfim, Marie achou alguém que para ela lhe dava “valor”.

Maikon tinha 23 anos, tinha carro zero, morava sozinho em um apartamento, só vivia da mesada de sua mãe, nunca sequer pensou em trabalhar na vida.

Mas era um cara que tinha muito tempo para Marie, e para a jovem de 17 anos, isso era um sonho.

Nem vou falar o desfecho dessa história, se você é uma pessoa que conhece o mundo, sabe muito bem onde isso foi parar.

O que quero dizer é que os valores contemporâneos estão invertidos, o certo virou o errado, ser vagabundo é sinal de ter tempo, o material está no lugar do sentimental, o estilo vem a frente dos princípios.

O João Eduardo é o bunda Mole, o tonto. E já o “espertão” do Maikon é o bom da cocada, o Fodolão...

E dessa maneira, nosso mundo vai continuando essa grande merda que é.

Valores invertidos, pessoas retardadas e corrompidas, e a vida segue, a Terra “evolui”.

Até quando?

Até quando as pessoas vão ser assim?

Até quando Porra?!

quinta-feira, 7 de junho de 2012

É possível voltar no tempo?

Todo mundo já ouviu falar de filmes e histórias de pessoas que queriam voltar no tempo não é mesmo? E quem nunca teve esse sonho, para desfazer as “cagadas” cotidianas e refazer algumas coisas...

E se eu disser que é fisicamente “possível”, você dirá que eu sou louco?

Só que para isso, você teria que inventar uma nave suficientemente “Fodástica” para aguentar toda a pressão exercida por um Buraco Negro, essa pressão é tão grande que nem a luz pode sair dele, e além de inventar essa nave, você teria que criar outras “coisas” para te auxiliar nesse “projeto”.

Se fosse possível criar um tipo de portal para manter a entrada do Buraco Negro aberta e sucessivamente um “Super Canudo” de metal que seja 1 Milhão de vezes mais forte que o aço para manter o portal aberto, e ainda assim, nesse “Canudão”, deveria ter um tipo de cúpula para a Super nave passar por ele, e quando a nave entrasse em contato com o interior do Buraco negro, as coordenadas espaciais seriam trocadas com o tempo.

E assim, teríamos a liberdade de ir para o tempo que quisermos, saca?

O Tempo ficaria exposto aos nossos olhos e poderíamos voltar seila, 10, 20 anos atrás e mudar a história.

Qual seria as possíveis consequências disto?

Bom, se mudássemos algo como a Primeira Guerra Mundial, eu não teria nem nascido, porque meus ancestrais não teriam desembarcado em São João da Boa Vista, e meu pai não teria nascido para encontrar minha mãe de ascendência turca.

Ou seja, se eu alterasse qualquer coisa, tudo mudaria, e eu nem você, somos Deuses para poder querer remoer o passado e mudar tudo o que aconteceu.

É muito complicado, mas tudo que foi feito, tem um ponto e cabe a nós continuar a vida, não é possível mudar o passado ( Moralmente e humanamente falando ksks), mas temos a escolha de fazer um presente e um futuro melhor, que tal?

Nossa,toda essa história, me deu vontade de assistir The Big Bang Theory e também Efeito Borboleta.

Eu sei que é quase uma “Loucura” pensar em coisas do tipo, eu sei que é, e sou louco também. Mas era um assunto que eu queria tocar...

E nos próximos dias vou fazer um post sobre o “Buraco Negro”.

No mais é isso. Grande Abraço;

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Amor Verdadeiro

Hoje acordei, sentei em minha mesa na minha casa na beira de um lindo bosque, fiz o meu café que eu estou acostumado a fazer, comecei a olhar para o centro da mesa, até que uma linda mulher se sentou em minha frente, morena, cerca de 1,70 de altura, olhos cor de mel, pele branca, magra, mas não demais, era “perfeita” fisicamente.

Ela começou a falar coisas incríveis, reflexões sobre o mundo, política, desprendimentos religiosos, sonhos, anseios, medos e tudo que me fez sorrir e não ter exatamente nada o que falar.

Olhei para a minha caneca escrita “Eu Te Amo”, e sorri, aqueles olhos quase amarelos estavam me fazendo ter um sonho longe do meu alcance, me levantei, me dirigi até aquela linda mulher, que nem seu nome eu sabia, e então passei a mão em seus cabelos negros e afastei para trás das orelhas, fechei os olhos e apenas senti...

Senti umas lambidas que me deram um arrepio na espinha, me senti extremamente bem, e senti até que enfim a definição do amor poxa.

O que eu tanto procurei, só que.

Era o Odín me lambendo, meu cachorro negro, lindo, imponente, companheiro, amigo.

Muitas vezes, procuramos, inventamos o amor, e ele pode estar nos lugares mais comuns de nossa vivencia, em nosso lar, nossa família, nossos animais de estimação.

Eu tenho o amor, só que sou cego, e prefiro mergulhar em um mar de sombria, onde eu sempre serei o “coitadista”, sem reação.

Cachorros são seres “angelicais”, são puros, companheiros. Eu citei o Odín aqui porque ele, assim como meu falecido Billy, é um grande amigo meu.

Aproveitando o momento, vou ressaltar que ele sofreu uma operação hoje, já que ele foi atropelado e fraturou totalmente a bacia, só que felizmente a operação foi um sucesso.

Agora a fase de fisioterapia vai ser em casa, sim, daqui três ou quatro dias, ele virá para casa, e eu, meus irmãos e meus pais trataremos dele e ele voltará a correr com liberdade, com alegria.

Odín. Eu rezo por você, e isso é difícil para mim, uma pessoa que sequer Religião tem, só que espero de coração que você se recupere, ou melhor, espero o caralho, vou fazer sua recuperação ser um sucesso.

Grande Odín, você vai honrar seu nome, ó grande Deus dos Deuses.

Espero que meu primeiro termo de veterinária quase acabado sirva de alguma coisa.

É isso gente, grande abraço.

terça-feira, 5 de junho de 2012

"Hipocrisia"

Existem pessoas que questionam tanto o mundo e as pessoas, que acabam esquecendo o lado mais importante da vida, que são as pequenas coisas, as mais simples e ao mesmo tempo, as mais relevantes.

Muitas vezes, lutar é necessário, porque ninguém quer ser um conformista ( ao menos as pessoas dignas), só que o complicado é que enquanto estamos lutando, batendo na mesma tecla, a vida está se dissipando, escorregando por nossos dedos.

Analisando um pouco a vida, um dia tem vinte e quatro horas, um mês tem somente trinta dias e uma vida, no máximo setenta, oitenta anos.

Temos nossos objetivos, sonhos, intuitos. E muitas vezes ficamos estacionados nas teorias revolucionarias e acabamos não andando para canto nenhum.

Para solucionar essa incógnita, existem duas maneiras, dois caminhos, um que é meter a cara de vez na luta por algo, lutando por tudo, ou simplesmente ser um pouco mais “hipócrita” e começar a lutar por seus sonhos, por sua vida.

Ou mete a cara, ou vai cuidar de você, simples assim.

Caso escolha a primeira opção, você vai ter que lutar contra tudo mesmo, e se essa for a sua escolha, eu sou seu fã, porque o mundo precisa de pessoas como você, mas use mais as atitudes do que as palavras, porque se alguém quisesse palavras, leria um livro. E o mundo precisa de pessoas com atitude.

Mas caso você escolha a opção dois, relaxe, você não é nenhum monstro ou indiferente. Só que você precisa de vida, realizar seus sonhos.

E isso é necessário para todos, eu não sei exatamente qual a sua escolha meu caro leitor, mas como diz o título desse post, estou sendo “hipócrita” e vou lutar por minha vida, lutar por mim, e essa é minha escolha, espero que você faça a sua melhor escolha.

E se eu não lutar por mim, tenho certeza que ninguém o fará, então vou lutar pela minha pessoa, vou lutar pelo Reinaldo Del Trejo, porque ele está precisando de um pouco de vida.

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Arrepios de uma História de Terror Verdadeira



A Segunda Guerra Mundial foi marcada pela opressão e perseguição dos judeus e outras etnias que se diferenciavam da hipocritamente julgada “superioridade” ariana, liderada por Adolf Hitler.

Os judeus eram perseguidos porque Adolf Hitler e uma parte da população alemã que dominava o congresso julgava essa “raça” inferior às predominâncias alemãs.

Não podemos dizer que todos os alemães eram a favor dessa barbárie, já que isso seria uma total tolice. Talvez nem a maioria do povo alemão fosse a favor, mas o fato é que essa política foi empregada e comumente conhecida por todo o seu fator histórico.

O Fato é que existiam vários campos de concentração onde eram efetuados testes, torturas e várias outras atrocidades pelos nazistas.

Um dos campos de concentração foi o “Auschwitz-Birkenau”, localizado no sul da Polônia.

A Polônia foi um dos países mais devastados pela Segunda Guerra Mundial, já que o povo polonês tentou de tudo para evitar a invasão nazista de seu território, infelizmente isso não foi possível, já que imponência alemã foi muito maior que qualquer resistência do pequeno país polonês, considerado até mesmo como um país pacifista.

65% da população masculina polonesa acima de 18 anos foi massacrada na defesa de sua pátria, e depois disso, uma grande parte dos jovens, mulheres e crianças foram levados para campos de concentração.

Em 1945, mais de 70 % da população desse pacifico país foi massacrada, humilhada, destruída.


Vários sonhos foram destruídos, famílias abatidas, objetivos mortos, vidas inocentes tiradas.

Tudo isso por causa de uma ideologia babaca, nojenta, em que o objetivo de um austríaco de merda era limpar as disparidades no mundo.

Aqui eu ia escrever uma breve história de Miroslav Klose e Lucas Podolski, que junto com a delegação alemã visitaram esse campo de concentração.

Você leigo do futebol, deve estar se perguntando o por que de eu enfatizar tanto isso, mas o fato é .

Klose e Podolski são poloneses naturalizados alemães, e de certa forma, devem ter sentido arrepios tremendos na espinha.

Já que aquele campo, junto com outros, foi marcado de derramamento de sangue de seus antepassados.

Mas da mesma maneira em que eles devem ter sentido esses arrepios, também devem se orgulhar por dois motivos.

O primeiro é que seus antepassados, não tiveram medo de dentes e olhos raivosos nazistas, e defenderam seu território até o fim.

E o mais importante, é que agora, poloneses vestem a camisa da seleção alemã, defendendo as cores da pátria que lhes acolheram.

É uma evolução tremenda, e eu, assim como um amante de futebol/história, não poderia deixar passar em branco.

Um passado sombrio, que me dá arrepios só de pensar, e vejo que tem pessoas que lutam por seus ideais, família e tudo. E isso sim é viver intensamente.

Não tenho do que reclamar de minha vida, e nem você.

Nossa vida é boa comparada a tudo o que os poloneses passaram.

Os poloneses Klose ( o primeiro de terno azul) & Podolski ( o último de terno também azul) mostram respeito a seus antepassados.