terça-feira, 1 de maio de 2012

Herói

Tarde chuvosa de domingo, o que você faria? Ficaria em casa alimentando mágoas ou remoendo sentimentos revertidos dentro do seu estomago ou ficaria pensando em um amor não recíproco?
Bom, acho que muita gente faria isso, mas diferentemente da maioria, fui com dois amigos meu assistir “Os Vingadores” – O filme é excelente e recomendo para todos, com algumas cenas engraçadas protagonizadas na maioria das vezes por uma maneira destrambelhada do Hulk.
O post de hoje, não é destinado ao filme, mas foi a partir dele que eu comecei a refletir sobre a palavra Herói.
Vivemos em um tempo em que a mídia nos viciou, sendo que ela nos fez pensar que para sermos notados teríamos que ter super poderes, salvar vidas, estarmos em cima de um pedestal.
Quem nunca sonhou em salvar a mulher amada em queda livre a lá Super Homem? Mesmo esquecendo todas as teorias físicas que dizem que aquela cena cinematográfica é totalmente impossível, sendo que pela velocidade da descida e a colisão do “Homem de Ferro” com aquela moça indefesa, geraria no máximo um esquartejamento...
Mas quem nunca sonhou em fazer isso? ( não esquartejar ninguém, mas sim salvar a pessoa amada e no fim, acabar com um belo e prolongado beijo?).
Eu já sonhei com isso, mas depois de inúmeras tentativas de me tornar super-sayajin, e fora os tantos Kamehameha que tentei soltar, ou então as vezes em que coloquei os dedos sobre minha testa e gritava “Teletransporte”, e nada ocorria.
Olha, quem ta lendo esse post, ta achando que to falando gracinha, mas grande parte das coisas acima, eu tentei fazer, era jovem poxa, não diferenciava o possível do impossível.
Eu tenho uma coisa para lhe dizer, nem sei se irá lhe fazer um choque de realidade, mas é impossível sermos super-heróis.
Sabe de uma coisa, não é tão ruim assim, porque é muito fácil ter super poderes e sair salvando as pessoas e no final ficar estampado em sua cara, um “Eu Sou Foda”.
O dificil é ser uma pessoa normal assim como eu e você, e passarmos a fazer atos heroicos, e esses atos vão muito além de salvar as pessoas fisicamente.
Pensamos tanto em Super que esquecemos dos verdadeiros heróis da vida real, sabe, lembra daquele bombeiro que se sacrifica 24 horas por dia para salvar vidas de pessoas que ele simplesmente não conhece, e o que mais lhe faz bem é o simples fato de fazer aquilo.
Sabe o seu professor que faz de tudo para você aprender e assim você conseguir uma profissão digna para conseguir enfim constituir uma família e ser feliz.
Muitos falam em ser bons profissionais e coisa do tipo, mas isso é totalmente descartável, o que vale realmente e estar satisfeito no final de cada dia, pairar sobre o rosto um sorriso, isso é o que importa, o resto é resto.
Existem diversas profissões que fazem atos heroicos durante todo o seu percurso, mas além de profissões, eu, você, nós também podemos ser heróis.
Em todo momento em que fazemos atitudes dignas e honrosas, aquele momento em que ajudamos alguém, tudo o que fazemos de bom é um ato heroico.
Os atos mais nobres são aqueles feitos no escuro da mídia, onde ninguém te vê, ou seja, é algo feito do caráter e não para ser um “Politicamente Correto”.
Atos Heróicos são feitos sem nenhum holofote, pelo simples e prazeroso ato de ajudar alguém, esse é o maior ato heroico.
Quando comecei a escrever esse texto, não sabia bem como ele ia ficar, pois bem, agora eu sei que ele ficou uma bela bosta, mas espero ter conseguido passar o que eu realmente penso sobre ser herói.
Prolongando um pouco minhas linhas, para mim, ser herói é fazer coisas boas para as pessoas sem esperar nada em troca, é trazer um sorriso pela simples vontade de fazer o bem, é ajudar uma pessoa nas escuras, é dizer “Eu Te Amo” sem esperar uma resposta, é alegrar o dia de alguém, é fazer alguém feliz, é mudar o pensamento depressivo de qualquer pessoa.
Herói, é saber que mesmo depois de um dia nebuloso, o amanhã pode ser mais próspero, é abrir um sorriso mesmo nas dificuldades, é nao se corromper por nada, é simplesmente conseguir ser feliz em dias “nublados”.
Herói...
Bom, se você leu esse texto de coração aberto, tenho certeza que você está agora em seu subconsciente mudando seus conceitos sobre essa palavra.
E agora, estou me sentindo um Herói por isso.

3 comentários:

Fabulosa Fabuladora disse...

Por falar nisso, você pode querer conhecer a história de Flávia
flaviavivendoemcoma.blogspot.com.br e, se quiser, assinar a petição para segurança nas piscinas; ou então conhecer a ONG Projeto Anjos de Patas e divulgar no teu blog ou para teus contatos. É uma ong séria, que realmente cuida dos cães e eles estão sempre precisando de doações de ração, medicamentos dentre outros e também fazem Brechó.

Garota Mania disse...

oi oi li o texto e achei muito lindo, ele realmente nos coloca pra pensar no conceito da palavra e no que realmente acreditamos.

Jacqueline Santos disse...

Eu acho que para sermos super heróis, não precisamos fazer grandes cenas, mas sim pequenos gestos :)