quinta-feira, 12 de abril de 2012

Vai se fuder Zuckerberg!


Desativei minha conta no Facebook por alguns motivos que não são nada triviais, algumas coisas nesse site me deixaram extremamente magoado, como a repressão exercida pelos moderadores dessa comunidade.
Existia um tipo de brincadeira chamada “Desafio dos 50 dias”, achei legal e tal, e comecei a publicar, até que acho que no sétimo ou oitavo dia, tinha um desafio que dizia para publicar algo sobre o momento histórico mais marcante, e adoro história, e falei sobre a Segunda Grande Guerra.
Primeiramente comecei falando que a Segunda Guerra foi um dos maiores marcos históricos de todos os tempos, sendo que mudou toda a ciência e o desenvolvimento econômico.
Emplaquei ainda por cima que Hitler foi um dos maiores líderes pelo fato de conseguir ser austríaco e ter conseguido motivar um país fechado como a Alemanha, não me lembro bem, mas disse que ele foi um dos maiores líderes de todos os tempos.
Em momento algum eu quis dizer “Ah, sou um nazista, o Hitler foi bom para o mundo”...Acorda CARALHo, eu não falei isso, só quis dizer que a segunda guerra foi um fator determinante para nosso mundo ser como é atualmente.
Ah, esqueci de dizer, fui bloqueado do face por uns dez dias, mas continuei a usar esse aplicativo, e estava me achando até certo ponto viciado.
Até que comecei a raciocinar bem sobre esse site, e vejo o quão opressor ele é, já que por ser totalmente aberto, as pessoas não divulgam aquilo que lhe fazem bem, e sim, aquilo que elas acham que serão aceitas pela merda da sociedade.
Venha bloquear minha expressão no mundo Google, veja se sua opressão chega a tanto.
Só digo uma coisa, não volto pra você face, e declaro minha saudade do Orkut.
No mais . Vai se fuder Mark!

3 comentários:

Lucas Mota disse...

É ZUCKERBERG CARAI DE MLK BURRO UAEHUAEHUAEHUAEHUAEHUAEHUAEHUAEHEAUUAUEEA

Garota Mania disse...

rsrs é isso ai. bjs bjs http://virersemlimites.blogspot.com.br/

B. disse...

É bem isso mesmo. A ambiguidade toma conta e também mesmo que estejamos livres, estamos de certa maneira, presos. É complicado.