sábado, 10 de março de 2012

O Menino


Um menino de cerca de dez anos galopava pelas colinas de suas terras, pela qual cresceu e se acostumou a simplesmente viver, estava com seu inseparável cavalo chamado castanho, junto com outros três cachorros pelo qual ele nunca se separara.
Estava sentindo todo o vento em seu rosto, sentindo a brisa do sol das seis horas da tarde, até que repentinamente o cavalo tropeçou e o jovem caiu de cabeça no chão pedroso daquele lugar.
O cavalo se levantou, mas ficou ao seu lado, esperando que o garoto despertasse.
O menino se levantou com uma dor de cabeça muito forte e olhou seu amigo Castanho, o esperando para retornar a andar pelas planicies, só que ele notou algo diferente em seu olhar, era como se os anos tivesse o castigado, só que o garoto preferiu achar que era coisa de sua cabeça, e montou em Castanho.
Voltaram a cavalgar, até que ele sentiu algo serrando seu rosto, passou a mão e notou que havia uma barba rala pela qual ele nunca havia notado, tudo estava estranho, até que o menino olhou fixamente em seus braços e viu que eles estavam peludos e maiores do que antes.
Um sentimento estranho começou a passar pela cabeça do garoto, afinal, ele seria ainda um garoto?
Dúvida essa que deixo para o menino responder, porque foi ele quem desenhou a sua própria vida, e agora, parece que nada se passou por sua monótoma vida.
Ele desceu novamente do cavalo, soltou as rédeas e sentou-se no chão, passou a aguardar algo, como se o tempo fosse retornar a tudo aquilo que era alguns anos atrás.
Quando menos ele notou, muita coisa tinha passado por sua vida, muita coisa mudou, o mundo deu voltas, o relógio começou enfim a castigar a sua antiga jovialidade, e sentimentos nostálgicos passaram a povoar esse garoto.
E o que mais o incomoda é que, afinal, esse menino nunca se locomoveu em sua vida, ou tudo voltou a ser o que era antes de todos os problemas? sua própria vida, e sua obrigação fazer o final da mesma.

4 comentários:

Helio Filho disse...

Interessante a história, mas parece que está faltando uma parte. Se vc podusse ajeitar ficaria grato!

Uma braço!

Helio Filho disse...

*pudesse

Deivide L.M.M disse...

Oi !

Leio o seu Blog a um bom tempo e gosto muito !
O meu Blog ganhou Dois Selos então devo repassa-los para outros blogs dos quais eu gosto e admiro !
O Selo não serve para nada mas é uma forma dos Blogueiros se presentearem!

Da uma passada la se caso quiser pega-los:
http://descobridordosmundos.blogspot.com/2012/03/selos.html#more

Obrigado!

Cicero Edinaldo disse...

A vida vem em pedaços! Pedaços grandes que são saboreados na infância, pedaços agridoces que são degustados na adolescência, pedaços pequenos que são provados na maturidade...a vida vai ficando cada vez mas escassa ao passar do tempo. por isso devemos ter em mente que a vida vem em pedaços...por isso precisamos aproveitar cada migalha dela.

--

adorei o texto. O tempo passa rápido. necessitamos aproveitá-lo intensamente.
---saudades de vc no meu infinito particular. blogestarcomvoce.blogspot.com