quarta-feira, 28 de março de 2012

Dias que ninguém nota sua presença


Você já parou para pensar em quantos dias passamos sem sermos notados?
Hoje eu me senti assim...
Na verdade, parece que meu dia está sendo extremamente vazio, como se eu sequer existisse.
Muitas vezes não sei se isso é culpa de meus atos, porque sinceramente eu acho que não.
Acho que muitas vezes é como se ninguém sequer lembrasse que você existe (lê-se eu).
Loucura falar isso?
Mas na real, muitas vezes sinto que alguém está pensando em mim, ou penso em alguém, mas hoje minha mente está tão vaga, que não consigo nem pensar em ninguém.
Acho que isso é alguma falha cerebral, ou coisa do tipo.
Não tenho embasamento cientifico nenhum em falar essas porras, mas vou descrever como foi meu dia.
Acordei hoje umas 10 horas, entrei no PC e fiquei lendo alguns sites de bobeiras, e quando menos percebi já era umas 11, então resolvi tomar banho e almoçar, depois fui para o ponto de ônibus para ir pra faculdade.
No ônibus, fiquei próximo do motorista onde tinha duas meninas da minha sala e mais um cara que eu não faço a mínima ideia de quem seja.
Ficamos falando muita coisa, e o motorista ressaltando suas qualidades na lida animal, na verdade eu achei que ele tava é querendo fazer graça para as meninas, mas quem sou eu pra dizer algo.
Depois que desci do ônibus, fui para um banco na faculdade para pagar a preciosa internet, porque imagina um viciado como eu sem internet? Que porra seria.
Fui passar naquela porta giratória, e o detector de metais apitou, tirei todas minhas moedas, e mesmo assim apitou novamente, ai o segurança disse que eu poderia passar sem maiores problemas.
Então fiquei na fila, só que eu notei que o segurança estava de olho em mim, como se eu fosse fazer algo, mas enfim.
A fila demorou pra caralho para andar, e quando vi, já era umas duas horas da tarde, sendo que a aula havia começado uma meia hora antes.
Entrei na sala, a aula já estava correndo, aquela aula chata do caramba de Bioquímica, me sentei, ninguém notando minha presença.
Eu sou chato pra caralho na maioria das aulas, sempre perguntando muito. Mas a matéria era tão filho da puta que eu nem sabia por onde começar.
Então o tempo passou, acho que não falei palavra nenhuma durante toda aula até o intervalo, e enfim falei algo com um colega meu, que era de pegar a cópia da aula no Xérox.
Ó, muito sociável minha vida não é mesmo?
A aula passou, e quando menos vi, já era quatro e pouco, e a professora acabou encerrando as aulas, então fui com um outro colega tirar cópia de um capitulo de um livro, só que vi que levei suspensão na biblioteca por não ter devolvido outro livro, então tive que pegar o empréstimo local, fui para o xérox tirei outra cópia.
Depois fui para um bar perto da facul , sem falar sequer uma palavra e vi um pedaço do jogo entre Milan e Barça, meu dia tava tão filho da puta, que nem um jogo que tinha tudo para ser um jogão passou de um jogo amarrado do caralho.
O ônibus chegou, subi nele, e fui sem pronunciar palavra nenhuma, até que cheguei em casa, assisti Todo Mundo Odeio o Chris, perdi pro meu irmão no Pes, tomei um banho e cã estou, em um dos dias do ano que menos falei, e um dos dias mais solitários também.
Seilá, hoje meu dia foi uma merda, não que as pessoas que leiam esse blog tenham que saber, mas é que eu queria desabafar, e já que não tenho ninguém pra fazer isso, estou usando esse lugar aberto.
Porque acho que no fim, bem no fim, os leitores desse blog me conhecem melhor do que as pessoas que dizem me conhecer.
É isso.

4 comentários:

Cicero Edinaldo disse...

Nem sempre somos entendidos e valorizados. As vezes ficamos "ocultos" perante os demais. No entanto, devemos ter em mente que mais importante do que ser visto pelos outros, é sermos vistos por nós mesmos.
abraços fraternais.
---
te espero no meu infinito particular.

Garota Mania disse...

é sei bem como é isso já tive esses dias mas nada melhor do que um dia após o outro... pq a única coisa que podemos fazer é segui em frente pois a vida não para. bjs bjs http://virersemlimites.blogspot.com.br/

B. disse...

Concordo com o Cicero. Na verdade, quando ficamos calados, quer dizer, na maioria das vezes, é que o problema já está com a gente e quando acontecem coisas 'erradas', ou que vc não quer que aconteça, vc acaba maquiando o problema maior, para não enfrentá-lo e se importando demais com problemas menores. Pelo menos, comigo é assim. Estou colocando-me como parâmetro. A verdade é que vc precisa se conhecer sim e ver o que está fora de ordem aí dentro, para poder consertar, da melhor forma possível.

Fabulosa Fabuladora disse...

Muitas vezes eu já me senti assim. Mas hoje eu penso diferente, ou seja, o que me chateia é não conseguir ajudar os outros; quando tem uma situação em que sou convidada a agir em benefício de alguém e não consigo corresponder ao que a "Vida me pede", me sinto chateada.
Procure pensar que isto que está sentindo é momentâneo e que saindo disso, ficarás mais forte.