quarta-feira, 28 de março de 2012

Dias que ninguém nota sua presença


Você já parou para pensar em quantos dias passamos sem sermos notados?
Hoje eu me senti assim...
Na verdade, parece que meu dia está sendo extremamente vazio, como se eu sequer existisse.
Muitas vezes não sei se isso é culpa de meus atos, porque sinceramente eu acho que não.
Acho que muitas vezes é como se ninguém sequer lembrasse que você existe (lê-se eu).
Loucura falar isso?
Mas na real, muitas vezes sinto que alguém está pensando em mim, ou penso em alguém, mas hoje minha mente está tão vaga, que não consigo nem pensar em ninguém.
Acho que isso é alguma falha cerebral, ou coisa do tipo.
Não tenho embasamento cientifico nenhum em falar essas porras, mas vou descrever como foi meu dia.
Acordei hoje umas 10 horas, entrei no PC e fiquei lendo alguns sites de bobeiras, e quando menos percebi já era umas 11, então resolvi tomar banho e almoçar, depois fui para o ponto de ônibus para ir pra faculdade.
No ônibus, fiquei próximo do motorista onde tinha duas meninas da minha sala e mais um cara que eu não faço a mínima ideia de quem seja.
Ficamos falando muita coisa, e o motorista ressaltando suas qualidades na lida animal, na verdade eu achei que ele tava é querendo fazer graça para as meninas, mas quem sou eu pra dizer algo.
Depois que desci do ônibus, fui para um banco na faculdade para pagar a preciosa internet, porque imagina um viciado como eu sem internet? Que porra seria.
Fui passar naquela porta giratória, e o detector de metais apitou, tirei todas minhas moedas, e mesmo assim apitou novamente, ai o segurança disse que eu poderia passar sem maiores problemas.
Então fiquei na fila, só que eu notei que o segurança estava de olho em mim, como se eu fosse fazer algo, mas enfim.
A fila demorou pra caralho para andar, e quando vi, já era umas duas horas da tarde, sendo que a aula havia começado uma meia hora antes.
Entrei na sala, a aula já estava correndo, aquela aula chata do caramba de Bioquímica, me sentei, ninguém notando minha presença.
Eu sou chato pra caralho na maioria das aulas, sempre perguntando muito. Mas a matéria era tão filho da puta que eu nem sabia por onde começar.
Então o tempo passou, acho que não falei palavra nenhuma durante toda aula até o intervalo, e enfim falei algo com um colega meu, que era de pegar a cópia da aula no Xérox.
Ó, muito sociável minha vida não é mesmo?
A aula passou, e quando menos vi, já era quatro e pouco, e a professora acabou encerrando as aulas, então fui com um outro colega tirar cópia de um capitulo de um livro, só que vi que levei suspensão na biblioteca por não ter devolvido outro livro, então tive que pegar o empréstimo local, fui para o xérox tirei outra cópia.
Depois fui para um bar perto da facul , sem falar sequer uma palavra e vi um pedaço do jogo entre Milan e Barça, meu dia tava tão filho da puta, que nem um jogo que tinha tudo para ser um jogão passou de um jogo amarrado do caralho.
O ônibus chegou, subi nele, e fui sem pronunciar palavra nenhuma, até que cheguei em casa, assisti Todo Mundo Odeio o Chris, perdi pro meu irmão no Pes, tomei um banho e cã estou, em um dos dias do ano que menos falei, e um dos dias mais solitários também.
Seilá, hoje meu dia foi uma merda, não que as pessoas que leiam esse blog tenham que saber, mas é que eu queria desabafar, e já que não tenho ninguém pra fazer isso, estou usando esse lugar aberto.
Porque acho que no fim, bem no fim, os leitores desse blog me conhecem melhor do que as pessoas que dizem me conhecer.
É isso.

sábado, 24 de março de 2012

Dizem que...


Dizem que quando alguém sonha com outra pessoa, é porque ela estava pensando nela antes de dormir. Por isso, rezo todos os dias para que você sonhe comigo.

Apenas Seguir


Era uma vez um homem que tinha vários sonhos, tinha uma paixão engasgada em seu peito, pelo qual nunca tinha tido coragem de revelar a pessoa amada os seus verdadeiros sentimentos.
O tempo passou, até que esse homem perdeu uma parte de seus sonhos, seus olhos ficaram paralisados, tudo perdeu o sentido de vida.
O homem começou a entrar em uma depressão incrível, só que algum tempo depois ele começou a refletir sobre a vida.
Buscou no mais fundo de seu interior e achou a resposta, dentro dele mesmo, talvez até tenha sido a resposta mais óbvia da vida.
Apenas siga, esse foi o lema que esse homem escreveu em seu braço, com uma caneta velha, escreveu em todas as partes de seu quarto aquela frase, que pode parecer idiota, mas que enfim passou a dar um sentido em sua vida...“Apenas Siga”.
Pensamentos voaram pela cabeça desse homem, um brilho intenso no olhar pairou o homem novamente, brilho que algum tempo atrás estava nebuloso, paralisado.
Agora sua vida sem objetivos, passou a ter ao menos uma resposta.
Bom, agora só resta que o destino lhe proporcione algo melhor que o atual. Porque no fim esse homem é um bom homem, só que precisa de um empurrão para voltar a ser realmente feliz.
Felicidade essa que fugiu de seus braços a algum tempo.
Mas que mesmo assim está próxima de ser alcançada, é bom destacar que ele não precisa de um par, o que ele precisa realmente é um sentido em sua vaga vida.

quarta-feira, 21 de março de 2012

Eternizando


Me peguei pensando em ti, não sabia o que fazer, tentei te desenhar, mas meus traços não chegam perto do seus, e passa longe do brilho no olhar.
Pensei em te ligar para dizer isso, mas não sei se diria isso tão facilmente, e já não sei se para ti faz tanta diferença, mas espero que sim.
Até que resolvi escrever o que eu pensava e sentia, porque palavras são eternas, e ao menos dessa maneira posso eternizar o que sinto por você, e ao menos isso ninguém poderá tirar de mim.
Estou eternizando.

terça-feira, 20 de março de 2012

Livra-me da loucura


Olá leitores do Blog Mente Aberta.
Hoje acordei com vontade de inovar, só que não sei como...
Então vou falar como estou me sentindo.
Eram três horas da manhã, e não havia pegado no sono, até que achei um amigo meu On Line no face, e começamos a ver umas tirinhas Nerds, comecei a rir, e acabei fazendo a que postei abaixo.
Já é minha 4ª Tirinha, olha, eu não sou um viciado nesses memes não, só que confesso que eles me fazem rir muito.
Então quando comecei a fazer, e dar risada idiota, notei que são essas coisas pequenas e sem sentido que me livram da loucura.
Pode parecer um tanto quanto forte dizer isso, só que é a mais pura verdade, se não fosse esses momentos de estupidez, com certeza minha cabeça já teria ido para as cucuias.
Não sou a pessoa mais inteligente do mundo, só que eu tento pensar em cada coisa que acontece ao meu redor, misturando tudo isso com sentimentos que vão além de minha compreensão, muitas vezes entro em um estado de depressão fora do comum.
Como não posso jogar meu precioso futebol, que era minha maior válvula de escape, sou obrigado a descarregar em outras coisas, como pensamentos de bobeiras, falar merda, tomar cerveja e essas coisas.
Pode parecer fraqueza, e realmente é, mas se não tivessem esses momentos, eu creio que já estaria longe do meu ser.
As vezes eu pego uns amigos para desabafar, só que mesmo assim, não consigo falar exatamente tudo o que penso e sinto, porque sinceramente, ninguém agüentaria toda a vermelhidão de meus olhos, e meus sentimentos mais repulsivos.
Queria ser um pouco mais normal, mas dificilmente isso acontecerá, porque para mim é normal ser assim (louco não?).
Muitas vezes não sou entendido por querer estar sozinho por alguns instantes, mas essa minha solidão temporária é necessária para uma reflexão maior do meu próprio ser, caso contrário, dificilmente eu conseguiria deitar a cada vinte e quatro horas passadas.
Sendo que daqui a dez minutos terei que ir pegar meu ônibus e ir para minha aula de Bioquímica, dormi muito pouco essa noite, mas estou bem.
Estou voltando a me acostumar com as noites mal dormidas que fizeram esse blog decolar, eu sei que existem muitos leitores diários desta minha página, e eles são a única coisa que fazem eu continuar a descrever o que estou sentindo, o que estou pensando.
Porque caso minhas reflexões ajude alguém em seja lá o que for, já fico feliz. Porque escrevo único e exclusivamente para isso.

Enriquecimento de Urânio

segunda-feira, 19 de março de 2012

Decorar e aprender


Hoje fiz prova de Anatomia de animais domésticos, para quem não sabe, eu curso Medicina Veterinária, comecei esse ano, levei trote de bicho e tudo, e falando nisso, até que enfim meu cabelo cresceu o suficiente para eu poder ao menos passar o pente.
O que venho falar aqui, é uma reclamação das matérias decorebas, porque velho, vai toma no cú, como passei raiva para conseguir estudar os nomes dos forames, dos canais e do caralho desses ossos ( Anatomia dos animais domésticos é uma matéria em que se estuda a parte óssea, articular e muscular de alguns animais, como bovinos, equinos, canino, etc...).
Na prova eu acredito que tenha ido razoavelmente bem, já que meu objetivo é tirar 6, sendo que essa é a nota mínima para se passar em minha faculdade.
Mas mesmo indo bem, eu me senti puto pelo fato de eu ter que ter decorado absolutamente tudo aquilo, fiquei puto por ter gravado e não aprendido.
A diferença entre decorar e aprender é que quando você decora está sendo imposto algo em sua memória, e essa coisa será excluída em algum tempo.
Já quando você aprende, é totalmente diferente, sendo que algo aprendido dura para todo o sempre, e fica preso no caráter de cada um.
É simples assim a diferença, sendo que algo obrigatório deixa de ser uma formação intelectual e vira uma imposição estúpida.
Odeio imposições, e assim como as odeio, queria deixar claro que uma pessoa só passa a aprender, quando ela interage com o assunto, e não quando ela é obrigada a decorar para se sair bem em algo tão trivial, como uma prova.
E se alguém me perguntar qualquer coisa sobre aquela maldita prova, provavelmente não saberei responder muita coisa, sendo que eu só estudei para a prova, e não para aumentar o meu conhecimento.
Basicamente essa é a diferença, decorar é algo feito para alguns instantes, já aprender, bom, aprender é para sempre.

domingo, 18 de março de 2012

Certeza


Queria ter certeza, para poder aproveitar mais a vida, porque viver de incertezas não dá mais.
Mas como achar uma certeza, sendo que só vivo de dúvidas sobre dúvidas.
Difícil responder, mas pra que respostas? Se eu preciso mesmo é viver?

Reflexão de domingo cedo


Quando o tempo passa demais, algumas coisas mudam, certezas viram incertezas, vontade vira decepção, e o pior de todos, o amor passa a ser obsessão.
Chega um momento em nossas vidas, que você pensa em seguir seu caminho, pois sabe que quando uma porta se fecha, milhares de outras se abrem, mas ainda tem muito receio.
O coração se confunde, as pedras entram em nosso caminho, e quando menos se dá conta, não são pedras, e sim novas opções.
Existe o Livre Arbítrio que diz que todos têm o direito de fazer aquilo que lhe faz bem por suas próprias escolhas...
Pensando assim, forçar um amor é a mesma coisa que acabar com o direito alheio, porque amor tem que ser natural e não forçado.
Dói demais aprender isso, mas quando o amor é verdadeiro, você prefere que a pessoa seja feliz com outra do que infeliz contigo.
E assim a vida segue, e quando você menos se dá conta, já está amadurecendo, e está aprendendo, e sabe que, nada foi por acaso, tudo tem um motivo.
E se não foi para ser, não foi.
Mas o que fica é a esperança de que a pessoa seja realmente feliz, e alcance seus objetivos.
Não posso dizer que desisti de tudo, porque não. Mas desisti de forçar a barra...
Tenho meu valor, não posso mais correr tanto atrás assim.

quinta-feira, 15 de março de 2012

Preciso dizer


Quando você menos vê, tu tem que enfrentar teu maior medo...
Que bate de cara com o seu maior desejo, e entra em um descompasso estranho dentro do seu próprio ser.
Afinal, como enfrentar algo que já foi dito, mas que não foi consolidado?
Caramba, cada dúvida que acabamos enfrentando, dentro de nossas vidas, ou será só comigo? Creio que não, talvez você leitor enfrente o que eu enfrento ou até coisas piores.
Não sei mais o que sentir, muita gente acha que isso passou a ser uma obsessão minha, como se eu estivesse querendo posse, mas não, eu sei que não é isso...
É algo maior, é nobre, mais nobre que eu posso descrever com minhas ralas palavras.
Dizem que quando gostamos de verdade de uma pessoa, o tempo para, na verdade comigo é mais ou menos assim, bem, eu gaguejo, começo a suar, e não sei como agir, talvez essa seja a melhor definição de parar que eu possa chegar.
Raramente eu fico assim com alguém, só se a pessoa for putamente importante para mim, mas as vezes tenho medo de ser um perfeito idiota em tudo o que eu faço.
Acho que no fim, eu não sou bom em nada, não sou inteligente, não sou legal, não sou bacana, não sou amável, não sou bonito, não sei falar direito...
E me olho e penso, eu queria o que eu sou?
Não. Mas o meu não, não é me menosprezando, e sim afirmando que eu quero alguém para me completar, não meu sósia, porque to pouco me fudendo com coisas parecidas...Sendo que para ser parecido comigo, é bem difícil.
Como diz a música de Cássia Eller, “Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante, do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo”.
Nunca segui estilo, e nunca seguirei, eu tento ser o que me faz bem, e não o que as pessoas acham que é bom, isso deve ser bom...
E olha, uma qualidade minha, é que eu sei que posso fazer alguém ( alguém, ta bom que eu to jogando isso no vago, não jogo nada no vácuo há algum tempo já)...
Seilá, quando comecei a escrever o blog, pode ver ali no canto, tem um texto bacana, dizendo que eu procuraria o amor, e não sei mais se continuo a procurar.
É difícil eu escrever textos em primeira pessoa, mas foda-se, não tenho uma maneira só de escrever, tenho várias, e não to aqui para seguir modelos estereotipados, assim como diz a minha descrição do blog.
E se você achar que eu to falando merda, e não ta entendendo nada, foi mal.
O blog tem diversos textos bacanas, mas eu queria usar aqui para dar uma despejada do que eu to sentindo...
Ah, falando no blog, poxa, vou tentar escrever mais nele e dar atenção aos leitores dele, me desculpe não visitar os seus blogs esses tempos, mas usando hoje como exemplo, eu vou dormir agora, as 2 e meia, e se eu conseguir dormir 3 horas e meia por noite, acho que terei uma horinha dedicada ao blog, ao menos.
Adoro vocês, adoro escrever, e não posso ficar longe disso.
Essa é minha essência.
Grande Abraço.
De Reinaldo Del Trejo.

quarta-feira, 14 de março de 2012

Sobre Animes...


Nunca publiquei tirinhas, só que hoje por acaso acabei fazendo uma, e achei que ficou legal...
Adoro animes, vá se fuder quem não curte (to zuando, gosto é gosto).
Abraços gente.

sábado, 10 de março de 2012

O Menino


Um menino de cerca de dez anos galopava pelas colinas de suas terras, pela qual cresceu e se acostumou a simplesmente viver, estava com seu inseparável cavalo chamado castanho, junto com outros três cachorros pelo qual ele nunca se separara.
Estava sentindo todo o vento em seu rosto, sentindo a brisa do sol das seis horas da tarde, até que repentinamente o cavalo tropeçou e o jovem caiu de cabeça no chão pedroso daquele lugar.
O cavalo se levantou, mas ficou ao seu lado, esperando que o garoto despertasse.
O menino se levantou com uma dor de cabeça muito forte e olhou seu amigo Castanho, o esperando para retornar a andar pelas planicies, só que ele notou algo diferente em seu olhar, era como se os anos tivesse o castigado, só que o garoto preferiu achar que era coisa de sua cabeça, e montou em Castanho.
Voltaram a cavalgar, até que ele sentiu algo serrando seu rosto, passou a mão e notou que havia uma barba rala pela qual ele nunca havia notado, tudo estava estranho, até que o menino olhou fixamente em seus braços e viu que eles estavam peludos e maiores do que antes.
Um sentimento estranho começou a passar pela cabeça do garoto, afinal, ele seria ainda um garoto?
Dúvida essa que deixo para o menino responder, porque foi ele quem desenhou a sua própria vida, e agora, parece que nada se passou por sua monótoma vida.
Ele desceu novamente do cavalo, soltou as rédeas e sentou-se no chão, passou a aguardar algo, como se o tempo fosse retornar a tudo aquilo que era alguns anos atrás.
Quando menos ele notou, muita coisa tinha passado por sua vida, muita coisa mudou, o mundo deu voltas, o relógio começou enfim a castigar a sua antiga jovialidade, e sentimentos nostálgicos passaram a povoar esse garoto.
E o que mais o incomoda é que, afinal, esse menino nunca se locomoveu em sua vida, ou tudo voltou a ser o que era antes de todos os problemas? sua própria vida, e sua obrigação fazer o final da mesma.

sexta-feira, 9 de março de 2012

10 Mil Visualizações


Bom, Gente, o Blog Mente Aberta está chegando a 10 mil visualizações...
Nos últimos dias, quando menos vi, tinha deixado de postar algumas coisas, por causa da faculdade...
Mas vou tentar postar o máximo que eu puder para não deixar essa parte importante da minha vida de lado.
Afinal, a escrita é uma das coisas que mais me fazem bem, e não posso deixar esse meu canto de lado.
Quem for o visitante 10 mil, dá um Print e manda em meu e-mail, que eu posso retribuir com alguma surpresa.
Por enquanto é só isso, espero que continuem a ler o blog, porque vou tentar escrever o máximo que der.
Grande Abraço.

De Reinaldo Del Trejo

Desistindo


Mesmo que eu vá em outra direção, tudo parece cair em ti, parece ser algo inevitável.
Sempre que tento me afastar, meus pensamentos se direcionam a você.
Só que de nada adianta, sendo que eu posso sentir o mundo inteiro, mas parece que você não sente o mesmo por mim.
Queria saber realmente o que fazer, e ficar me rastejando vai contra o meu eu, só que deixei de ligar para o meu ser há muito tempo.
Porque de nada importa resguardar um orgulho besta, sendo que no fim, meu objetivo é tentar ser feliz.
Queria ser um pouco menos babaca, e parar de pensar tantos nos por ques, lembrando que para mim, isso já não tem tanta importância.
De tanto querer, eu queria que tu lesse essa merda desse blog, porque acho que não sei mais como dizer essas coisas para ti.
Como meu objetivo é ser feliz, acho que ficar lutando ( se é que estou realmente lutando) por algo que nunca será alcançado, não dá mais.
Acho que no fim, estou desistindo.
Queria nunca desistir, mas vejo que esse é o melhor caminho.