quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Fecha de Ciclo


Existem dias em nossas vidas, em que paramos para pensar nela, e a maioria dos pensamentos se tornam tão rápidos, que passam em uma intensidade maior que qualquer outro tipo de sentimento.
É muito estranho esses dias, são dias em que as coisas passam tão rápidas e tão lentas ao mesmo tempo, rápido por que as lembranças que passam em nossas cabeças são tão ilusórias, que nenhumas se tornam concretas, mas ao mesmo tempo são lentas, porque quando essas lembranças vem a tona, o tempo simplesmente estaciona, e fica tudo muito confuso.
Hoje está sendo um dia assim para mim, sendo que tudo começou a partir da Quinta-Feira, dia 19 de Janeiro.
As inscrições do Prouni se abriram, eu me inscrevi para o curso que eu tanto queria, que era História, isso minha Primeira Opção, já em Segunda eu coloquei Medicina Veterinária, escolha essa que está mudando totalmente o curso de minha vida.
Fui dormir tranquilamente, na verdade nem me lembro o que fiz no dia de sexta, mas só sei que ele passou muito rápido, já que assim aconteceu, tudo tende a mim pensar que foi um bom dia.
Até que acordei no sábado lá pelas 10 da manhã, entrei em meu hotmail, e vi uma atualização de meu Facebook, era algo escrito em meu mural, cliquei no e-mail e o abri, e lá estava uma amiga minha escrita alguma mensagem me chamando de Capeta, porque havia roubado a vaga dela, logo pensei na escolha por Veterinária, já que era o curso que ela queria, e ela será minha colega de classe.
Fui ver o resultado do Prouni e lá estava a bolinha verde em Veterinária, e eu acabei ficando em Segundo em História, e irritantemente era apenas uma vaga, e novamente essa minha síndrome de segundo lugar foi reativada, pensei Puta que o Pariu, to fudido, foram 2 pontos na nota do Enem, deveria ser umas duas perguntas, ou uma frase mais categórica na redação, mas isso não importa, já foi, não adianta eu choramingar minha falta de esforço, mas beleza.
Vi aquele “bom resultado”, e comecei a pensar bem e tal, me senti meio estranho, mas ainda estava disposto a História, até que estranhamente me caiu uma dose de realidade, e comecei a pensar que eu poderia tentar Veterinária, pelo fato de ser um puta curso, e ser absolutamente de graça, mas tudo ainda estava vago.
Até que na noite de sábado para domingo, comecei a me contorcer na cama, não conseguia dormir, e comecei a olhar o ventilador girando, comecei a pensar bem o que aquilo poderia realmente significar, até que levantei, me olhei no espelho e observei um olhar estranho, como se tudo dentro de mim fosse vago o suficiente para ser questionado, comecei a me sentir mal.
Comecei a duvidar simplesmente do que eu estava sentindo, então eu vi que eu estava ficando alucinado, não estava mais sendo senhor de meus sentimentos, estava pairando a loucura, era como se o problema tivesse estacionado em meu peito e minha cabeça ao mesmo tempo, e fiquei com medo.
Alucinações começaram a ruir minha cabeça, até que pensei “Vou Ficar Louco!”, sendo que não estava acreditando mais em nada, não estava acreditando em mim mesmo, a insanidade estava escrita em meu semblante, não estava normal.
Sentei no sofá da sala, e falei comigo mesmo “Preciso mudar, preciso encarar o novo, senão não terei mais controle sobre mim mesmo”.
Pensando assim, cheguei a conclusão de que enfim, eu deveria mudar um pouco, respirar novos ares, encarar o novo, para começar a pensar em como a vida realmente pode ser.
Estava disposto a isso, acordei no domingo, não me lembro de nada, só que eu faria em breve, uma das escolhas que mudaria minha vida para todo o sempre, e agora, sei que já o fiz, mas continuando o texto.
O domingo passou, acordei na segunda disposto a procurar a faculdade, para ver se daria certo a comprovação dos documentos, olhe só, tenho que comprovar que não tenho porra nenhuma rsrs.
Acabei o meu expediente, fui para lá, que fica ao lado do meu ex lugar de trampo, meu pai me aguardava na saída, já que havia dito para ele ir comigo, mesmo eu sendo maior de idade, nada que um conforto paterno, fomos até lá, tinha muita gente e não poderia ser atendido naquele dia, voltei com meu pai para casa, e comecei a pensar que aquilo poderia ser um sinal, mas desconsiderei, já que eu to mesmo precisando de novos desafios, porque a minha vida está muito monótona, e se eu não me cuidar, logo estarei com trinta anos, e não terei feito nada de diferente durante todo o meu percurso.
No outro dia, trabalhei até as 11, até que falei para uma superior minha que teria que ver o negócio do Prouni e queria tirar a tarde para isso, ela ligou para meu chefe e deu tudo certo.
Almocei rápido e fui para lá, chegando lá encontrei uma amiga minha, pelo qual ela conseguiu a vaga para Arquitetura, conversamos bastante, até que começaram a organizar a fila, e ela era a primeira, e eu fui jogado lá para a Puta que o Pariu, peguei a senha numero vinte e perguntei se ia demorar, o rapaz disse que se eu saísse sete horas, seria cedo, fiquei meio puto com isso, e fui me sentar, sentei em uma bancada espelhada e comecei a ouvir um bom e velho Bon Jovi para me acalmar, fiquei uma hora sem falar absolutamente nada, e olhando fixamente para o chão, deu três horas, um rapaz sentou ao meu lado e começamos a conversar, ele faz Engenharia Civil, e estava lá para renovar seu FIES, passou uns vinte minutos e fui até lá para ver em que senha estava, por acaso estava na senha numero nove, e vi que ainda ia demorar, fiz uns cálculos que iria ser atendido lá pelas quatro e quarenta, conta essa que foi equivocada.
Resolvi sentar na sala de dentro, onde o cara chamava as pessoas, demorava uns vinte minutos por pessoa, alguns mais, outros menos, até que uma mulher sentou ao meu lado, puxei assunto, ela faz Odonto e estava também para renovar seu financiamento, perguntei algo idiota sobre o barulho irritante que o negocio de cirurgia dentária faz (Eu tenho essa mania idiota de falar coisas idiotas com quem eu nem conheço, na verdade, eu falo coisas idiotas a quase todo instante), conversamos alguns minutos, até que ela foi chamada para ser atendida.
Voltei a falar com o rapaz de Engenharia Civil, até que o rapaz falou “Prouni Vinte”, fiquei feliz e para lá eu fui.
Foi tudo muito rápido, fiquei feliz ao saber que iria receber setenta por cento da minha matricula, e que aliás, já até peguei o cheque na faculdade.
Consegui um puta curso de graça, isso é bacana pacas, e além disso, vou conseguir o que eu precisava, uma mudança drástica em minha vida.
Hoje fui assinar minha demissão, falei com todo o pessoal da empresa, e estou feliz, por quem consegui deixar uma boa impressão minha, e estou saindo de cabeça erguida.
Não sei bem quando que voltarei a trabalhar, na verdade vou tentar escrever alguns artigos para um site que escrevo, só que minha imaginação está falhando e não estou conseguindo tirar forças para escrever, vou tirar força do cú, eu acho, kkkkkkkkk, ta, vou parar desses palavrões desnecessários, um dia talvez.
E meus textos estão ficando cada vez mais fulos, e isso não é legal, quando eu faço uma coisa, eu tento fazer da melhor forma o possível, fato esse que para sempre marcou o meu ser.
Mas voltando, hoje acordei com uma sensação estranha, tipo, é hoje que cai fora, acordei tarde, peguei o bus as 1 da tarde, e fui lá.
Logo quando pisei na empresa, um sentimento estranho começou a pairar a minha face, já que estava e lembrando de tudo o que passei nos últimos 19 meses, e foram coisas boas e ruins, mas acima de tudo, conquistei amizades importantíssimas, que guardarei para sempre em meu peito.
Conheci a sangria humana, onde o ser humano tenta sobre tudo o poder, e não mostra valor para nenhum tipo de caráter humano, aprendi a conviver com um bicho mais nojento que qualquer outro, o bicho homem.
Entre diversos ensinamentos, acho que um dos mais bacanas é que aprendi a lidar com a vida da maneira que ela realmente é, fato esse que proporciona uma série de ideais bacanas sobre o assunto.
Aprendi a ter uma maior responsabilidade, ta bom que não sou nada responsável, só que amadureci um pouco nesse quesito.
Ai ai, foram tantas as lembranças que simplesmente não posso descrever aqui, já que tudo que vivi não pode ser simplesmente documentado, e sim vivido.
Mas foram sentimentos que me trouxeram a lembrança de ter lutado contra tudo e todos, e tentei fazer tudo da melhor forma o possível.
Se fui bom ou não, ai não cabe a mim decifrar, e sim, meu superiores, mas espero sinceramente que esteja acertando nesse novo caminho.
Uma das coisas que mais me fizeram bem nesses meses, foram as amizades que fiz nesse longo caminho, amigos para qualquer hora, que se eu não tivesse entrado na empresa, creio que não teria conhecido.
A vida é feita de escolhas e oportunidades, e agradeço a todos por ter conseguido trilhar meu caminho, e agradeço especialmente a todos meus amigos por terem me agüentado durante todo esse tempo, eu me conheço bem, e sei o quão insuportável eu posso ser às vezes, e aproveito esse momento para agradecer.
Obrigado.

7 comentários:

Pamela Kenne disse...

Primeiramente, parabéns pela aprovação. Espero que seja feliz nessa próxima trajetória.

A mudança é revigorante, pode ter certeza. É ela que nos motiva à vida. A vida é o devir constante. A excitação do novo.
Eu também fui aprovada este ano, em psicologia. Fiquei contente, foi na 2ª chamada, então passei por um momento de sofrimento e sensação de fracasso antes de ser chamada. Mas é sempre bom as mudanças de rumo. Isso é a vida.

"Perder o rumo é bom
Se perdido a gente encontra
Um sentido escondido em algum lugar" - Humberto Gessinger

p.s.: essa frase: "Somos mais fortes do que a sociedade, por isso temos que lutar e olhar para frente, sem nunca ser iludido pela escuridão da hipocrisia. A vida é maior do que qualquer tipo de ilusão." - achei incrível, ela é sua? É que você colocou entre aspas, e eu não consegui identificar o autor.

Cicero Edinaldo disse...

olá! Sou historiador e fiquei feliz por vc se interessar por esse campo de estudo. ue pena que não deu certo. Espero que vc seja feliz na faculdade e no seu novo ciclo de vida. Parabéns pela coragem de recomeçar. ps: acho que seus textos não estão fulos e nem q vc está louco.kkkkkkkkkkkkkk...
---
abraços!

Entretidoo.com disse...

é preciso ter mtos desses dias na vida!

Pamela Kenne disse...

Eu havia deixa um comentário nessa sua postagem. Ele desapareceu. Muito estranho.
-
Bom, li o seu artigo: "A Arte de Ser Só" com muito interesse. Você me parece uma pessoa muito sábia, falo sério. Fala da solidão e das mudanças da vida como alguém que conhece muito.
Estou me familiarizando com as coisas que escreve.

Pamela Kenne disse...

havia deixado*

reinaldo del trejo disse...

Cícero

Ah, fico feliz por saber que você é Historiador, e cofesso que tenho um tombasso por História, e é algo que ainda vou fazer, pode não ser agora, mas mais para frente.
Bom, sobre os textos sou obrigado a discordar, já que conheci meus textos mais bens escritos e posso dizer que os atuais estão longe de meu máximo, por enquanto, posso dizer isso.
E sobre minha loucura, cara, acho que só sentindo o que eu senti nos últimos tempos, você poderia ter uma ideia, e acho que a melhor descrição é loucura ou insanidade.

reinaldo del trejo disse...

Pamela

Como dizem os poetas, o mais sábio é aquele que já conviveu com os sentimentos que são escritos, nao basta somente escrever, é rssencial ter sentido tais coisas.

Muito Obrigado Pelo Comentário, espero que volte sempre em meu blog.
Grande Abraço