domingo, 18 de dezembro de 2011

Voltando ao Ser


Estava andando a passos largos sobre o campo, estava descalço sem nenhum tipo de pensamento especifico, até que atravessei um rio, parei sobre ele e fechei os olhos, comecei a sentir a água passando por meus pés, aquela sensação foi como se um filho voltasse a sua mãe, me senti realizado.
Paralisei sobre as águas calmas e cristalinas, naquele momento nada importava, era como se estivesse realizando os meus mais antigos sonhos, e realmente era isso que estava acontecendo.
A minha antiga realidade virou uma obsessão para mim, e não conseguia alcançá-la, e em uma caminhada, foi como se pulasse na minha antiga vida.
Sensação de extrema felicidade pairou meu rosto, o vento das seis horas da tarde bateu em minha face, e quando menos vejo, observo gotículas se movimentando como um grande efeito, mas não passava de obra da natureza.
Respirei fundo, e aos poucos me afastei do rio, que estava raso é verdade, batia apenas na minha canela, mas aqueles poucos centímetros de água me fizeram um bem incalculável, me tirou da loucura do mundo e me trouxe para a realidade do meu ser.
Espero sempre retornar ao meu ser, pois estou cansado do meu viver.

9 comentários:

NANDo disse...

também espero retornar ao meu ser =/

Gabriel Porto disse...

Lindo seu post

segue ai o meu blog http://futebolfutmundo.blogspot.com/

Guilherme de Carli disse...

É, por muitas vezes nos sentimos foras do nosso próprio "eu". Pensamos, nesses momentos, de maneira profunda procurando o sentido de viver, o porquê das coisas serem difíceis, mas não obtemos respostas. A única maneira de se ver livre desse pesar é encontrarmo-nos em nós mesmo, fixos ao nosso mundo interior.
Adorei seu comentário no meu blog, volte sempre!

reinaldo del trejo disse...

Sim, é as vezes acontece isso, não sabemos exatamente a vida em que estamos vivendo, é como se tomássemos conta de um outro ser, pelo qual simplesmente não sabemos o que é.
E olha que bacana, nós que criamos esse novo ser...

Juliana Marques disse...

Nós criamos um novo ser e não conseguimos voltar ao nosso verdadeiro eu, perdemos nossa identidade por influencias do mundão.
Adorei o texto :)

Nassor disse...

Tenho um post relacionado a isso no meu blog , é muito válida essa reflexão...

www.caixainclinada.blogspot.com

reinaldo del trejo disse...

E nessa busca árdua, percebemos que estamos perdidos, em uma altura da vida em que já deveriamos ter um certo rumo de vida.

Mylla disse...

Adorei o texto. Me deixou com vontade de fazer algo desse tipo, refletir um pouco enquanto deixo a água molhar os pés... Enfim, divago.

:*

http://hey-london.net

reinaldo del trejo disse...

Mylla

Ah que bom que gostou D
É muito bom desabafar as vezes, faz um bem imenso...

Beijoo