quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Tributo a Sócrates


No dia em que muitos Corinthianos gritaram e comemoraram muito o título brasileiro, também foi o dia de uma das maiores perdas que a nação alvinegra poderia ter, a perda que eu digo foi o falecimento de um dos maiores jogadores de futebol de todos os tempos, essa perda foi a morte do Doutor Sócrates.
A morte de Sócrates significa muito mais que a morte de um ídolo do Corinthians, é o falecimento de uma referencia mundial, não somente por seu talento em campo, mas também por suas atitudes fora dele.
As atitudes deste grande ídolo se mostraram muito grandes assim como seu talento, Sócrates gritava contra a ditadura militar e mostrava para todo o Brasil que só futebol não movimenta uma pátria, ele teve a coragem de colocar a cara à tapa em um período muito complicado em nossa história, e o mais importante, ele nunca abaixou a cabeça para o regime militar.
Não importa se você é corinthiano, são paulino, palmeirense ou torça para qualquer outro time, você tem que admitir que o Sócrates foi e sempre será Foda, e sempre merecerá respeito de todos.
Agora como corinthiano, tenho que desabafar, sempre que ouço falar nele, lembro daquele brilhante toque de calcanhar e os punhos levantados contra a repressão do governo, lembre-se do gesto dos jogadores do Corinthians antes do clássico diante do Palmeiras que terá uma ideia do que estou dizendo.
Mas voltando a minha história, quando ouço meu pai falando da brilhante seleção de 82, é inevitável um brilho no olhar diferente quando o assunto tratado é Sócrates, pois ele foi e sempre será o maior ídolo Corinthiano de todos os tempos.
Sócrates, não importa onde você esteja, desejo este Post integralmente a você, por seus ideais dentro e fora de campo,e pode ter certeza que ficará para sempre guardado no coração de todos os Corinthianos, mais do que isso, ficará no coração de todos os brasileiros.
Descanse em paz eterno Doutor.

9 comentários:

Diogo disse...

Quem é bom e fez história deve ser sempre lembrado, para continuar fazendo história até depois da morte! Eternas saudades.

Ana disse...

Bela homenagem ao Sócrates, jogador exemplo, cantor, compositor, médico, artista, dentre tantos outros talentos.

reinaldo del trejo disse...

Vida eterna não é viver para sempre e sim ser lembrado até os últimos dias...

reinaldo del trejo disse...

Obrigado Ana, sem dúvida Sócrates ficará na memória...

JEANN DFL disse...

Primeiro gostaria de começar dizendo que sou Vascaino, o que dará minhas palavras maior credibilidade... pois digo que o Dr. Sócrates é um exemplo que deve ser admirado além do Corinthians, por todas as coisas que ele realizou, dentro e fora do campo! quem dera os jogadores de hj tivessem preocupações que fossem além da balada no dia de folga, que pudessem eles se espelhar no grade exemplo que é Sócrates!

reinaldo del trejo disse...

É verdade, muitos jogadores atuais parecem que nao tao nem ai pro que acontece no mundo e, assim como vc disse, eles deveriam dar mais atenção para o que acontece no mundo inteiro...Mas mulheres e farra parece ser mais importante, ai que fode tudo...

Blog UaiMeu! disse...

Nao o vi jogar mas sei que era muito talentoso ,inteligente e um lider em campo coisa que hj em dia falta muito.A seleçao de 82 merecia muito ganhar,foi com ctz uma das melhores geraçoes de jogadores, falcao,zico,socrates etc....
Obrigado por comentar no meu blog com ctz será um jogao eu to apostando no barça do Messi ,acho ele melhor disparado, mas vamos ver amanha se vai dar o real que vc torce ou Barça que eu torço kkkkkk
Abraço

reinaldo del trejo disse...

O Sócrates foi foda jogando, e era muito inteligente, inteligente para caralho mesmo.
A seleção de 82 foi uma das poucas que conseguiu ser lembrada mesmo sem ser campeã, maldito seja o Paulo Rossi que fez 3 gols cagados...
O time era pica mesmo, sem duvida alguma...
Hoje dá Real, escreve o que to falando, e é o fim da hegemonia do Messi, pois primeiro ele sucumbirá ao C Ronaldo e no Mundial cairá diante do Neymar...
Sim, sou brasileiro... kkkkkkkkk

Jorge Pimenta disse...

o maestro da maior orquestra que algum dia vi jogar.
abraço!