quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Olhei para a Casa Branca


Uma casa branca com arredores esbranquiçados, uma frase de amor exposta em seu muro vazio, vários valores ressaltados por um grande nada, sua arquitetura estranha e dissolvida no grande nada.
Um olhar profundo, maior que a rala composição de um vazio e vago horizonte.
Um horizonte distante, onde sua imaginação não passa perto de adentrar, pois esse é meu mundo, não o seu.
Ideias ou ideais, qual será o verdadeiro valor de cada linha entrelaçada no mais profundo obscuro de pensamentos que simplesmente não existem, ou são complexos demais para minha fraca capacidade de raciocínio.
Para que pensar se posso simplesmente aceitar?
Bom, pelo fato de quando eu penso, eu faço, e quando eu faço, eu vivo.
O que minha imaginação fará de mim?
Absolutamente tudo, tudo o que penso está consumado, e tudo dentro dessa consumação exerce prática sobre o meu ser.
Sou...
Simplesmente sou, e nada nem ninguém pode mudar essa minha essência.

2 comentários:

Camila Carvalho disse...

Belo blog, adorei. Voltarei sempre :D
Faz um favorzinho pra mim?! Vota em Garota Ambulante na enquete que ta rolando no tendencias-teens.blogspot.com, por favor? =) Obrigada.

garotambulante.blogspot.com

reinaldo del trejo disse...

Obrigado pelo elogio :D

Assim que possível, darei uma passada, xau xau...