domingo, 4 de setembro de 2011

Uma noite na Expo Prudente


Fui na Prudente Expo na data de ontem, estava meio cansado, estava só o pó da bagaceira, mas enfim, estava lá de corpo, bom, estava lá de bagaço, mas tudo bem, estava eu com meus primos, tudo ok.
Entramos no recinto, andamos pra lá e pra cá como todo mundo faz, o tempo demora para passar quando você está com um sono do caramba, mas eu queria ver o show, seria Munhoz e Mariano, sabe aqueles que cantam aquela música “Alo, Final de Semana, Chegou!”, bom, mesmo se tu não souber quem é, é uma dupla sertaneja que está fazendo sucesso no momento.
Até que enfim o tempo passou, o show começa, e nossa, olha o tumulto para chegar a arena, é um monte de gente se esfregando, descendo as escadas para chegar até a arena, durante o percurso vi uma garota com o cabelo diferente, era uma franja branca em seu cabelo castanho, era legal, eu achei, mas voltando, lá estava eu com meus primos descendo a escadaria até a arena, como sempre, eu vou descendo devagar, pois vai que eu caio e me racho por ali, sou um cara que pensa muito nesse tipo de coisa, pelo qual evito e muito.
Chegamos até a arena, cheia de areia, onde minutos atrás foi realizado uma pequena barbárie com os pobres animais, pelo qual gerará um novo post mais para frente, mas depois eu o faço, muita gente mesmo, gente para caramba, é um tal de esfrega para ali, esfrega para lá ( clima ideal para aqueles tarados que ficam metendo a mão nas garotas, fato esse que considero uma tremenda falta de respeito com o sexo oposto), ai beleza, entra um locutor de rádio que como sempre fica tentando emplacar piadas sem graça, e ninguém ri, é muita besteira mesmo ( nessas horas eu penso, “Sai daí seu pé no saco), até que enfim, acaba esta besteira e entra em cena a dupla da noite.
O Show começa, todo mundo começa a dançar, ae, que legal, todo mundo pula, está mundo feliz, ao menos aparenta essa felicidade, começa a notar que as pessoas estão se agarrando, trocando saliva mesmo, legal, beijar é bom, lógico que é. Estou curtindo, até que um de meus parceiros arranja uma parceira, depois de algum período, um outro parceiro arranja outra companhia, quando menos vejo, toda a minha “gang” está acompanhada, menos eu, e agora o que fazer? Ah, agora eu vou é encher a cara eu pensei, ( ué?! Não deveria ir atrás de alguém para dar uns “catos”?! Que nada, eu não sou aqueles que saem por ai pegando todo mundo apenas por trocar uns beijos, tento me apegar mais as pessoas e nos últimos tempos, acabei por descobrir que show não é o lugar ideal para tal ação), parei um cidadão com uma bandeja de Red Bul com Whisky, e a tomei um, dois, três, e agora estava ao menos “feliz”.
O show estava bom até, todo mundo feliz, a música bombando, até que meus comparsas me encontram e voltamos a andar durante a arena, até que encontro uma amiga minha, que sorriso lindo ela tem, mas troquei só algumas palavras e continuei a andar, tudo estava ocorrendo bem, até que do nada uma senhora de cerca de uns 40 e poucos anos, tinha um físico digamos avantajado, até que do nada ela me abraça e solta a pérola da noite “Agora eu te pego”!, nossa, essa foi a coisa mais tosca que me aconteceu no dia, ela simplesmente não me soltava, tentou me agarrar na marra, mas eu fui mais forte que isso, até que graças aos senhores briguentos, esse impasse é solucionado, pois a dupla incentivou toda a platéia a vaiar os cidadãos que estavam promovendo anarquia, me esquivei feito o James Bond, e vazei, sai vazado mesmo, como um cachorro foge da carrocinha, vai, sou um bêbado difícil.
Depois desse episódio não muito bacana, o show passou rápido, eu tava muito leve, acho que todo meu cansaço estava solucionado com um pouco de álcool na cabeça, até que resolvemos ir naqueles banheiros químicos, que por sinal é uma merda viu, nunca vi coisa mais nojenta do que aqueles banheiros, é uma falta de respeito total com os cidadãos que vão em shows, aquilo é uma banheira totalmente nojenta com um buraco no meio, creio que todo lugar que vá ter show ou evento do tipo, tem que ter ao menos um pouquinho de condições, como um banheiro digno, beleza, além de todo esse cenário sombrio do banheiro, tem uma fila muito, mas muito grande, o que fazer, vamos ali na parede, só que dessa vez, o segurança comentou “Ei, o banheiro é ali!”, vixi, pensei que iria apanhar daquele cara, mas falei que foi mal, que pensava que era ali, depois dessa, fui no banheiro químico e usei aquela coisa nojenta daquela forma mesmo.
Retornamos ao show, e meu All Star teimava em soltar o cadarço, e tinha que escorar em meu primo e colocar o cadarço para dentro, e vi que meu tênis estava em estado lastimável, todo imundo, mas tudo bem, vai, quem manda não colocar seila, uma bota como todo mundo (sabe por que?! Eu não usa bota), o tempo passou e enfim, o show acaba.
O efeito da pinga estava passando, ou estava me consumindo seilá, mas saímos da arena e sentamos na arquibancada, sentamos? Eu deitei lá e comecei a cochilar, tinha algumas meninas que olhavam para mim e olha só, agora eu leio pensamentos, sei que elas olhavam e pensavam coisa do tipo, como nossa que bêbado ein, ou senão, nossa, deve ser por isso que meus pais dizem para eu não beber.
Levantei, na verdade não, eu sentei, olhei para trás e lá estava um amigo meu com suas parentes, até que eu encosto minha mão no chão, e recebo um grande e dolorido pisão de um salto alto que deveria ter uns 20 cm, ah como doeu, doeu para dedéu, e só para constar, meus dedos doem até agora enquanto estou digitando.
Até que o último integrante se une a nós, damos algumas voltas, vemos um pedaço de algumas danças no outro lado do recinto e fomos embora, esse show eu fiquei bêbado para caramba, acho que não vou beber mais, não sei, mas o próximo show que irei vai ser o da Paula Fernandes dia 13, vamos ver no que dá.
Sabe o que notei em toda essa história, existem coisas estranhas em shows, que são pessoas que saem não para se divertir, e sim para dar uns bons e belos beijos, esquecem um pouco da curtição e acabam parecendo lobos furiosos pela presa.
Outra coisa que notei, foi o fato de pessoas idiotas acabam saindo de suas casas apenas para brigarem, isso é uma merda, essas pessoas tem que ficar dormindo ou ir para um ringue de luta para fazer essa babaquisses.
Tem pessoas que agarram as outras, isso é um fato muito sem graça, dessa vez foi uma mulher, mas em grandes vezes, são os marmanjos que agarram as moças, isso é um ato desprezível, pois mostra como tem gente que se aproveita da força bruta para dizer que é o macho, esses “fodões” tem que voltar para a pré-escola para analisar seus atos ou quem sabe, pintar paisagens para refletir sobre a vida.
Também notei que existem aqueles caras que enchem a cara, pois estão sós e não querem dar uma de Dom Juan por ai agarrando todo mundo, esse cara sou eu viu, e esse mesmo cara acaba sendo um bêbado morto que tenta urinar na parede, bom trabalho o dos seguranças em impedir esses atos que acabam diminuindo a grandeza do espetáculo, fizeram o trabalho de forma espetacular em relação a isso, ou seja, “Nunca deixe ninguém mijar na parede, viu”.
Já que toquei nesse assunto, esses banheiros químicos tão de muita sacanagem, isso não deveria existir, todo grande evento precisaria de uma base boa, e creio que um banheiro descente faz parte desse contexto, é algo impressionante, a falta de respeito conosco em relação a isso.
Refleti como dói um pisão de salto alto, AIIII...
Depois de todas essas análises, vejo que a noite foi bacana, sai com meus amigos, me diverti, analisei muita coisa, cara como sou um analista do cassete, e posso dizer que teve pontos positivos a noite, sai satisfeito com isso e espero que quem tenha ido, também tenha se divertido.
Bom gente, é isso, abraços.

2 comentários:

Carol Del Trejo disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Hilário

Por isso que me orgulho do meu caçula uahauhauahuahah

reinaldo del trejo disse...

KSKSKSKS, ah, nao é tao hilario, é um dia de expo ksksks