domingo, 14 de agosto de 2011

Reflexão do Dia


Ah, como é cruel as vezes saber que nunca tenha sentido algo que todos julgam tão nobre, nunca ter olhando firmemente no olho de alguém e desabafar, gritar eu te amo, ah como é difícil encarar cada sol que nasce, cada estação da lua e saber que não ama ninguém da maneira que muitos poetas tentaram julgar, até mesmo eu procurei essa definição, mas tudo hipótese, apenas isso, ah como é difícil viver sem o amor.
O dia passa, mas apenas passa, não o vivo, apenas o deixo fluir, acontece, só acontece. Nada mais do que isso.
É muito estranho viver sem um ponto de apoio, dessa forma eu tento aproveitar outras coisas, as vezes saio, me divirto, naqueles instantes passo por momentos felizes, mas longe da felicidade, que creio apenas encontrá-la depois de encarar o verdadeiro amor.
O tempo estaciona em meu peito, fico triste, desamparado, queria tanto conhecer alguém que me faça passar por esse sentimento, mas as vezes tenho medo que já tenha conhecido tal alguém, mas não tenha aproveitado como deveria.
Eu não queria alguém que seja igual a mim ou tenha mesmos gostos, queria alguém que eu possa confiar, trazer um sorriso em seu rosto, talvez um brilho diferente no olhar, ajudar a alcançar seus sonhos. Não quero ser a vida de ninguém, eu quero sim, é fazer parte da vida desse alguém, e pode ter certeza, a faria feliz, muito feliz.
Enquanto esse momento não chega, vou levando, mas esperando uma brecha para tentar ao menos encontrar esse amor.

Nenhum comentário: