sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Feliz 2012!


Olha só, vejam que dia que é hoje, é o penúltimo dia do ano, e como sabemos, todo esse 2011 passou voando, como se tivesse começado na data de ontem.
Na verdade, não sei bem se voou, talvez pelo fato de eu ter ficado tão ocupado e não ter tempo nem de pensar direito, talvez seja por isso que eu tenha tido a impressão de que o ano tenha voado.
Mas enfim, cá estou digitando esse texto, estou de férias do meu trabalho (E dê um ALELUIA!), tomando uma vodka vagabunda chamada Natasha, sim Natasha que me faz lembrar a música do Capital Inicial, aquela lá “17 anos e ela saiu de casa”, enfim, estou aqui bebericando essa especiaria que deve ter sido feita sabe lá onde.
Mas o que quero destacar é que o ano foi um bom ano, bom, na verdade não realizei muitas coisas pela qual queria realizar, não batalhei muito por meus sonhos, mas estou vivendo, estou feliz, tenho família, amigos, e isso é o que realmente importa, foda-se todo o resto quando se está feliz.
Colocando na mesa, não acho que fui uma grande pessoa assim no ano, fui muitas vezes omisso, preguiçoso, vadio e coisas do tipo, mas creio que minha cabeça tenha ficado tão confusa por alguns momentos que simplesmente não saberia o que fazer, a não, deixar as coisas um pouco de lado.
Sabe quando se sente que deixou a desejar, mas ao mesmo tempo sabe que fez o possível, pois a vida foi um pouco cansativa, bom, é assim que estou me sentindo.
Sei que poderia ter sido o homem do ano ou coisa do tipo, poderia ter me esforçado e passado em uma concorrida faculdade, poderia ter feito diversas coisas que sinceramente, não me arrependo de não ter feito, fiz o que estava em minhas mãos, e creio ter feito com maestria, dentro de todos os limites que tenho, e os conheço mais do que qualquer outra pessoa.
Queria destacar que, primeiramente, estou feliz com meus amigos, sei que me afastei de alguns que nunca deveria ter me afastado, mas fazer o que nea? Nem sempre se consegue tudo na vida, mas os amigos que foram presentes em 2011, um grande obrigado, os que se afastaram, sinto saudades, os que eu não fui bom como amigo, o me desculpe, os que fui distante, prometo me aproximar mais, desejo tudo de bom para todos os meus amigos, tudo mesmo, sempre que precisar, é só me chamar poxa, posso estar nos dias mais ocupados,mas pode ter certeza que arranjarei um tempo para a amizade, pois ela é a coisa mais importante do mundo.
Sobre minha família, só posso dizer que ela está em uma fase conturbada, mas tenho certeza que tudo passará, sendo que no fim tudo dará certo, se não deu certo, é que está longe do desfecho, mas tudo se encaminhará nesse 2012.
Reinaldo Del Trejo, nossa, como é difícil de falar sobre mim, sei que não sou a melhor pessoa do mundo, muito longe disso, assim como todos, tenho defeitos, falhas e coisas que podem fazer com que você se afaste rapidinho de mim.
Mas assim como falhas, tenho qualidades, e acredito que elas se ressaltam sobre meus defeitos, bom, isso é o que eu creio.
Não espere que eu vá me abrir por completo contigo, que isso eu nunca farei, sou um ponto de interrogação, que acredito ser assim como um estranho livro, pelo qual você nunca entenderá por completo.
Poxa, estou mudando de foco kkk, voltando ao ponto principal, esse 2011 foi um ano passageiro, onde houve muitos acontecimentos, amadurecimentos que acredito ter sido essencial na minha formação, por que não como um homem.
Maduro eu não sou, sei disso, só que dentro de todo o contexto, acredito que tenha aprendido como a vida realmente é, e isso nada, nem ninguém tirará de mim.
Espero que para você leitor, esse 2012 seja repleto de conquistas, que seus sonhos sejam batalhados, e mesmo que não sejam realizados, espero que você lute por eles, assim como eu farei.
Tenha um brilho no olho diferente nesse 2012, lute por tudo, seja feliz, isso seja muito feliz, sendo que essa felicidade é o que realmente importa na vida, nada é mais importante do que essa felicidade.
Viva esse 2012 como você nunca viveu nenhum outro ano, e seja muito, mas muito feliz.

Um abraço especial de Reinaldo Del Trejo

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Nem o tempo pode acabar...


Vivia em um mundo em que você era presente em minha vida, sempre via você ao meu lado, mas nunca da maneira que eu sempre quis, adorava aquilo, mas aquela situação me assombrava.
Até que resolvi sair da cidade, fiz minhas malas e fui embora, fui para um lugar novo, novos ares para purificar o meu ser, simplesmente sumi.
Foram longos anos, vivi em um lugar totalmente diferente do que estava acostumado, durante esses anos, descobri o quanto você realmente era importante para mim.
Muitos anos sem ter nenhum tipo de noticia tanto sua quanto de todos que me acolheram por tantos anos, mas agora eu voltei, e voltei para ficar.
Não sabia como seria recebido, não tinha a mínima ideia, pois a minha ida foi do nada, e ninguém ao menos sabia para onde eu iria, nem mesmo eu tinha ideia do meu futuro rumo.
Mas inesperadamente, tudo parecia estar como sempre foi, fato esse que achei incrível por alguns momentos, até o momento em que pensei em ti, de forma esperada, fiquei triste, pois todos aqueles anos distantes podem ter afastado nós dois.
Fui procurar quem me importava de verdade, não sabia se morava ainda naquela casa de madeira amarela, mas fui lá.
Sua mãe abriu a porta e me viu, abriu um sorriso e perguntou como estava, estava ansioso é verdade, mas queria saber onde estava a “minha” menina, ela respondeu que havia saído com as amigas.
Pedi para sua mãe que me arranjasse um papel e uma caneta, e escrevi “Eu Te Amo’ e entreguei para sua mãe, torcia para que ela ao menos tivesse noção de quem tinha lhe entregado.
Voltei para casa, sentei em minha antiga cama, comecei a observar todos aqueles cartazes espalhados pelo quarto, quando menos percebi, já havia caído no sono.
O sol bateu em minha janela, e enfim, acordei, como foi bom acordar em minha antiga casa, em minha antiga vida.
Levantei, fui tomar o café de minha mãe, pelo qual eu sempre gostei e muito, já devia ser umas dez da manhã, mas o que mais me importava era que eu estava bem.
Começo a ouvir uma gritaria, alguém chamando pelo meu nome, fui de forma destrambelhada ver quem era, e sim, era você, olhei fixamente em seus olhos, peguei em suas mãos, e nelas havia uma folha, confesso que fiquei desesperado para saber do que se tratava, olhei novamente em seus olhos, sem dizer nenhuma palavra, vi que uma lágrima escorreu em seus olhos e você se afastou, como se estivesse indo embora.
Abri o bilhete e nele estava escrito “Você realmente vai ficar aqui”?
Vi que você estava somente um quarteirão de distância e corri ao seu encontro, afixei firmemente em seus olhos e disse “Sim, eu vou, nunca mais sairei de seu lado, pois te amo”...
Você chorou e me abraçou, depois me perguntou “Por que você foi embora, por que me abandonou?!”, respondi o mais breve o possível “Porque eu precisava sair, para saber o quanto eu te amava, e descobri que te amo mais do que o tempo, pois nem ele foi capaz de derrotar o meu verdadeiro amor”, escorreu lágrimas em seus olhos, até que enfim você me beijou, e agora sabia que estava com quem eu sempre queria, e não precisava de mais nada.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Vários dentro de um só


Era eu e você, como se não houvesse outro razão para vida, era como se tudo se resumisse a nós.
Até que do nada, tudo mudou, não sei exatamente o porquê, mas não era mais a mesma coisa, como se todos aqueles momentos tivessem um tempo determinado para acabar.
Antes tudo era lindo, como uma tarde de verão, mas o tempo passou, agora nada passa de uma noite fria de inverno.
Quando um sorriso seu eu avistava, tudo mudava, meu dia radiava, agora te vejo, não sinto absolutamente nada.
Pois eu tenho saudades do que você um dia foi e não do que você é.
Na verdade eu não conheço o que você é atualmente, eu conheci o seu ser antigo, e era apaixonado sim por o que você foi, e agora, não sinto nada.
Só me restam as boas lembranças...
Sei que mudei também, e talvez essa minha mudança tenha lhe afastado...
Ou talvez não, acho que nunca saberei a resposta...
O meu eu de hoje não é o meu de ontem, e não será o de amanhã, não sei o quão bom isso pode ser, mas é isso que acontece, as pessoas mudam.
Começo a pensar e sei que no fundo, tenho saudades do que você foi, e não do que é.
E você nunca será o que foi para mim, mas pode ter certeza de que um dia eu senti algo intenso por você, mas hoje, não passa de uma vaga memória.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Eu...


Eu morreria por ti, por achar que não seria capaz de viver em um mundo onde não existisse você.
Mesmo que você não queira estar ao meu lado, se estiver feliz, ficarei feliz, não importe onde, como e por que...
Sua felicidade é apenas o que importa.

domingo, 25 de dezembro de 2011

Feliz Natal!


Olhem só que data é hoje, hoje é natal gente!
Sabe, essa é uma data muito especial para mim, e creio que para você leitor também seja, sabe por quê?
Hoje é o dia em que todos ficam de bom humor, hoje o carinho e o companheirismo estão espalhados no olhar de cada um, parece que tudo é alegria, enfim, um dia de felicidade nesse mundo cheio de sangria e coisas do tipo.
É claro que pode até parecer ingenuidade achar que um dia tudo muda, sei que é uma data até um pouco ilusória e tal, porque é só passar essa data que tudo volta ao normal.
Mas e daí?!
Foda-se tudo isso, pois hoje é uma data super especial e nada nem ninguém vai atrapalhar esse sentimento que toma conta do meu ser.
Sabe, as vezes eu desejo algumas coisas e tal, sei que Papai Noel não existe, que o natal é uma data usada para alimentar o capitalismo, mas...
E daí gente!?
Em alguma outra data você se sente tão bem, como se nada importasse?
Claro que não, e é por isso que eu amo o natal, o amo porque sei que precisamos disso, nem que seja uma vez ao ano.
Dá aquela vontade maluca de abraçar as pessoas, como se nada importasse, dá vontade de ir na casa dos amigos, dá vontade de sorrir, dá vontade de viver...
E dentro de tudo isso, estou de despedida por hoje, e quero desejar para você leitor, um feliz natal, de coração mesmo, talvez você nem saiba quem eu seja, mas quem se importa?!
Quero que você lute por seus sonhos, que mesmo que não os realize, espero que você batalhe por seus desejos!
E seja feliz, porque a felicidade é o que realmente importa...
Viva, simples assim...

Grande Abraço

De Reinaldo Del Trejo

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Mudando


Sabe o que é estranho, é viver em um mundo em que as pessoas simplesmente se apavoram com o simples fato da realidade.
Sim, a realidade, pois vivemos em um mundo de ilusões onde tudo parece passar como se não fosse nada, ilusões hipócritas e recheadas de nada, sim um monte de nada.
E do nada começo a pensar, e perguntas vem em minha cabeça, perguntas como o que é viver para você?
Simplesmente existir? Bom, para mim, por muito tempo, o viver foi recepcionado num grande vazio chamado de monotonia.
E dentro de uma rotina cheio de nada, existe um ser, um ser cheio de sonhos que nunca foram consumados, onde não existe o consumo, não existe a vida, porque simplesmente deixar que o destino redija tudo, não é muito bacana, porque é complicado estar a mercê de tudo.
Sabe quando você simplesmente se joga no piloto automático e parece não estar ligando para nada, enfim...
Você está morto, mas está cansado disso, e sabe que apenas escrever não solucionará os seus problemas, mas enfim.
Você sabe de tudo isso e está mudando, é claro que de maneira progressiva, mas já é um grande começo.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Balanço geral do Ensino Médio


É, o tempo passa muito rápido, e quando menos vejo, cá estou, fora do ensino médio, sim, me formei agora no terceiro ano e toda a minha vida escolar já se foi.
Não sei bem se vivenciei tudo o que queria ter vivenciado, bom, na verdade não, porque eu tinha alguma coisa na minha cabeça que me dizia que eu seria um cara totalmente responsável ao final do terceiro ano, e olhe só, não vejo essa responsabilidade nem passando perto do meu ser.
Enfim, vamos ver o que ficou do ensino médio.
Desde que fui para o ensino noturno, aprendi algumas coisas, tipo, como é foda mudar de uma escola em que você criou raízes profundas, cheio de amizades e tal, para ir para um mundo desconhecido, onde você não conhece quase ninguém.
Bom, ao menos fiz algumas novas e boas amizades, pois não saberia o que faria da vida se não tivesse encontrado esse novo caminho.
Outra coisa que descobri quando fui para o ensino noturno é como o ensino é fraco, sabe, eu não vou falar que tirei nota máxima em tudo, porque sei que não tirei, mas o complicado é que em seu subconsciente você sabe que passará de ano por muito pouco, absolutamente quase nada.
Uma coisa boa, ao menos na minha cidade, é que no período noturno não existem maloqueiros, isso, eu achei que iria encontrar de monte, mas não, não tinha.
Aprendi que de noite da para aprender, mas tem que se esforçar muito mais do que no período da manhã, pois parece que os professores tem um pouco de não sei expressar, talvez preguiça de ensinar, que junto com o cansaço dos alunos, vira uma grande merda.
Convivi com muitos alunos cabeça de vento que não querem nada da vida, como se já estivessem limitados pelo resto da vida com o seus trocados que já recebem nada data de hoje, mas quem sou eu para julgá-los? Se eles consideram isso o essencial, por mim tudo bem, foda-se...
Mas tirando um pouco da parte do noturno, tá na hora de dizer no geral, desde que entrei no ensino médio, parece ter mudado muita coisa, como por exemplo, acho que nasceu um Reinaldo um pouco mais persuasivo, menos acomodado e que quer lutar por algo, não sei exatamente o que, mas quero lutar por algo.
E sei que estarei nessa luta incessante para todo o sempre, seja para quebrar sistemas defeituosos ou para questionar tudo.
Nasceu um novo eu que parece estar buscando algo melhor não somente para mim, mas para aqueles que vivem ao meu entorno.
Pois eu cansei de tanta merda que tem no mundo, e sou ambicioso, sei que posso mudar algo, e pode ter certeza que eu o farei.
Espero conseguir alguns aliados nessa caminhada, pois ela é árdua, mas se conseguir uma boa aliança, pode ter certeza que a vitoria será garantida, não importa se demore 100, 200 anos, o que importa é que isso terá um fim.
E é dado a largada...

domingo, 18 de dezembro de 2011

Voltando ao Ser


Estava andando a passos largos sobre o campo, estava descalço sem nenhum tipo de pensamento especifico, até que atravessei um rio, parei sobre ele e fechei os olhos, comecei a sentir a água passando por meus pés, aquela sensação foi como se um filho voltasse a sua mãe, me senti realizado.
Paralisei sobre as águas calmas e cristalinas, naquele momento nada importava, era como se estivesse realizando os meus mais antigos sonhos, e realmente era isso que estava acontecendo.
A minha antiga realidade virou uma obsessão para mim, e não conseguia alcançá-la, e em uma caminhada, foi como se pulasse na minha antiga vida.
Sensação de extrema felicidade pairou meu rosto, o vento das seis horas da tarde bateu em minha face, e quando menos vejo, observo gotículas se movimentando como um grande efeito, mas não passava de obra da natureza.
Respirei fundo, e aos poucos me afastei do rio, que estava raso é verdade, batia apenas na minha canela, mas aqueles poucos centímetros de água me fizeram um bem incalculável, me tirou da loucura do mundo e me trouxe para a realidade do meu ser.
Espero sempre retornar ao meu ser, pois estou cansado do meu viver.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Você tem algo para dizer


Vivemos em um mundo totalmente globalizado, a informação é algo que chega rapidamente para todos os lados do globo em questão de segundos, e dentro de todo esse contexto, acontece que muitas pessoas se tornam influenciáveis por tudo que entram em contato, seja por leitura ou pela visão, o fato é que muitas pessoas mudam de opinião em questões de segundos pelo que lhe é exposto.
É como se fossem pessoas de cabeças vazias, pois se uma pessoa não consegue ter idéias próprias, essa pessoa simplesmente não é nada.
Temos que tomar muito cuidado com isso, pois se abrirmos tanto a cabeça para o que a mídia vem a nos dizer, nos levaremos por pensamentos nem sempre positivos, lembrando que muitas vezes, esse glorioso meio de comunicação coloca em ênfase apenas o que é de seu interesse, como por exemplo, se o dono da emissora a ganha vantagem em transmitir um assunto não tão bacana de forma positiva, muita coisa tende esse meio de comunicação esquecer a ética profissional e cair em tentação, assim, favorecendo a si mesmo, é sombrio, mas muitas vezes acontece isso.
Não estou criticando toda a mídia, pois não posso generalizar, pois nada nem ninguém, pode ser definido pelo seu meio ou grupo, pois cada ser humano é único.
Mas também não posso esquecer que muitas vezes, os humanos são falhos e estão propícios a errar constantemente, fato esse que implica uma serie de atitudes não cordiais.
E no meio de tanta barbárie, o bacana é que cada um tem o direito de expor o seu ser a todo o restante da sociedade, mesmo saindo de modelos estereotipados considerados ideais pela mesma.
A tarefa de cada pessoa é não ter medo do que pensa, e colocar em ênfase todos os seus pensamentos, seja lá quais sejam.
Pois, temos algo para dizer, e reprimir esse desejo é, além de desumano, é um ato que acaba consumindo o seu ser progressivamente.
Por isso, viva, sorria, jogue pro mundo o que tem a pensar, sendo que você é livre, e nada nem ninguém tem o direito de reprimir os seus pensamentos.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Palavras eternas


Tome muito cuidado com suas palavras, palavras são eternizadas, tudo que você fala fica guardado para todo o sempre.
Lembra de tudo que você falou de errado para alguém? Lembra daquela pessoa que você magoou profundamente?
Bom, você pode achar que esse alguém esqueceu de suas palavras, afinal houve uma explicação, como “Ah, falei sem pensar”, e essas coisas. É muito complicado analisar isso, sendo que nunca falamos sem pensar, e se falamos, é que bem em nosso subconsciente gostaríamos de ter dito tal coisa.
Palavras são eternas, não importa o quanto você se explique por seu erro, o fato é que ele sempre estará guardado na eternidade do universo, você pode se esquecer, mas com certeza quem sofreu a agressão nunca irá esquecer, e se esquecer, seu interior ainda estará manchado com a mágoa que você proporcionou.
Ou seja, pense muito antes de falar, não fale sem pensar, mas também não se reprima de dizer o que realmente pensa, mas tome cuidado, pois palavras são eternas, não importa se ditas ou escritas, como disse repetidamente, elas são eternas

domingo, 11 de dezembro de 2011

Pensamentos Confusos


Às vezes esperamos tanto encontrar uma pessoa, que não temos reação quando esse desejo é realizado.
É como se um espelho fosse jogado ao seu rosto e tudo o que você sente e pensa sobre aquela pessoa fica encasulado dentro de seu ser.
Sentimentos, isso sim é uma coisa complexa em que simplesmente temos que aprender a lidar, e eu, eu não sei.
Tenho muitos ideais, desejos, sonhos, enfim, tenho muita coisa que qualquer jovem tem, mas parece que não consigo demonstrar de maneira significativa o que realmente sinto.
Não sei o que fazer, talvez no fim, eu com tudo o que penso sobre mundo, tudo isso não passe de uma grande merda, pois não tenho nem coragem de encarar a vida da maneira que ela realmente é.
Acho que eu tenho medo, medo de machucar as pessoas, mas no fim, machuco da mesma maneira.
A única certeza que tenho é que sou confuso, muito confuso, e neste mundo de confusão, acho que tenho que mudar, mas mudar?
Como faço isso? Bem, eu não sei, mas espero um dia achar essa resposta.

sábado, 10 de dezembro de 2011

Senhor Destino: O encontro com as sombras


Andava pelo vazio do nada, estava andando descalço, perambulando sem um rumo definitivo, até que avisto um ser sombrio, sem face, sem absolutamente nada, ele continha apenas um lápis e uma borracha.
Comecei a observá-lo, ele estava abaixado fazendo algo, mas não notou minha presença, até que resolvi ver o que ele realmente estava fazendo, dei a volta em forma de círculo, de forma distante para continuar a não ser notado, fiquei de frente ao ser, mas longe, cerca de uns vinte metros, longe o suficiente para não ser notado, mas quando vi o que aquela coisa estava fazendo, achei muito estranho.
Ela estava rabiscando e apagando um tipo de cúpula, estava muito curioso, tive que chegar mais perto, mas de uma maneira em que aquilo não me notava, pois estava com muito medo, mas não tinha nada a perder, pois eu já estava no meio do nada, na verdade não sabia como estava lá, mas estava. Andei em direção a coisa, e estava tentando ver o que realmente tinha dentro daquele estranho objeto, até que percebi que existiam várias pessoas dentro daquilo, e o ser rabiscava e apagava de forma constante, não estava entendendo mais nada, e o mais impressionante era que aquela sombra não notava ou não ligava para minha presença.
Não entendia nada, mas eu estava em um lugar vago, não tinha o que perder, até que parei e gritei:
_O que está fazendo seu monstro!?
A coisa parou de desenhar, ficou alguns instantes parada, não esboçou mais nenhuma reação, até que de repente, ela sumiu.
Comecei a procurar aquele ser estranho desesperadamente, sendo que não sabia o que ele pretendia fazer, mas não encontrei, respirei fundo e fui ver o que havia na cúpula.
Observei e me assustei um pouco, era o mundo dentro daquele cubículo e existiam muitas pessoas com a cabeça aberta e aquele lápis era um tipo de mediador do que as pessoas pensavam, até que resolvi pegar o lápis apontei para uma pessoa, como mágica, os pensamentos dessa pessoa ficaram ainda mais expostos, e relei o lápis em um tipo de relampejo de imagem e tudo parou, toda aquela luz estranha se direcionou a mim, pensei e desenhei um sorriso, e parece que os pensamentos nebulosos daquele cidadão ficaram em paz, e aquela estranha luz se dissipou, não entendi bem, mas parecia que aquele lápis moldava o destino das pessoas.
Resolvi usar a borracha, e aconteceu um processo parecido, meio que puxei uma pessoa e apaguei tudo de sombrio e novamente as imagens se fecharam, fiquei encabulado com tudo aquilo, mas não sabia o que fazer.
Larguei o lápis e a borracha e me levantei, bem na hora que levantei senti um calafrio na espinha e me arrepiei por inteiro, até que ouvi um sussurro grotesco em meu ouvido:
_O que faz aqui intruso?
Não consegui responder, estava com tanto medo que nada saia da minha boca e a coisa continuou:
_Nada, nem ninguém pode invadir o meu mundo, isso daqui é somente meu, mais de ninguém...
Com muito medo, mas com uma dúvida que batia na barreira do meu peito, perguntei gaguejando:
_Mas quem é você??!
Com um sorriso macabro a coisa respondeu:
_Sou o Senhor Destino...
Comecei a pensar coisas estranhas, mas aquele monstro continuava colado em minhas orelhas,estava paralisado, não conseguia fazer absolutamente nada, aquele ser dava medo apenas de olhar, era um medo estranho, sendo que ele não tinha face, não tinha nada.
Fechei os olhos e olhei para o lado, a coisa sumiu novamente, mas eu não conseguia me mover, parecia que tinha algo me pregando naquela exata posição, até que do nada e bruscamente o ser me empurrou na cúpula, estava de cara grudada em um tipo de vidro, e a coisa subiu por cima de mim e empurrou o meu rosto contra o vidro, senti muita dor, até que ele puxou meus cabelos e jogou com uma grande força contra o vidro, esse vidro quebrou-se, senti meu rosto todo ensangüentado, mas agora conseguia ver as pessoas de muito perto e essas pessoas começaram a me encararam, até que fiz uma pergunta:
_O que vai fazer comigo???!!
A coisa encostou em meu ouvido, e com uma voz diabólica disse:
_O que vou fazer??_Com uma risada irritante e assustadora ela conclui:
_Eu já faço seu verme ingênuo...
E ele soltou meus cabelos e comecei a cair de uma maneira profunda, e o mais estranho é que em todas as beiradas existiam pessoas que me observavam, parecia que o buraco não tinha fim, até que olhei o chão, o chão se aproximava, vi que meu fim estava próximo e soltei um grito desesperado, até que acordei.
Sim, acordei desesperado e vi que tudo aquilo não passava de um sonho.
Continua...

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

O Poder dos olhos


Quando for falar com alguém, não importa com quem seja e qual assunto for falar, olhe profundamente nos olhos, isso mesmo, encare os olhos da pessoa de forma constante, pois somente assim você poderá entrar em sintonia com a mensagem que a pessoa está tentando lhe passar.
O poder do olhar supera o das palavras, pelo fato de um olhar demonstrar tudo aquilo que está sendo sentido, e palavras, bem, palavras podem simplesmente serem ditas, e qualquer coisa sem sentido pode ser falada.
Burlar o sentimento que o olhar transmite é impossível, por isso, sempre que estiver falando com alguém olhe nos olhos.
Fora que não existe conversa mais vaga quando a pessoa desvia o olhar, isso dói, machuca de forma intensa, e além de machucar, pode transmitir uma mensagem não verdadeira mesmo que a mesma seja verídica.
E quando você encara os olhares da pessoa em que você conversa, parece que o assunto flui mais naturalmente.
Por isso, sempre que for conversar com alguém, olhe profundamente nos olhos, pois não existe melhor mensagem ou palavra dita que supere um verdadeiro brilho no olhar, e lembre-se daquela velha frase que diz : “Um olhar fala mais do que mil palavras”, essa frase é foda, e verdadeira para caramba.

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Tributo a Sócrates


No dia em que muitos Corinthianos gritaram e comemoraram muito o título brasileiro, também foi o dia de uma das maiores perdas que a nação alvinegra poderia ter, a perda que eu digo foi o falecimento de um dos maiores jogadores de futebol de todos os tempos, essa perda foi a morte do Doutor Sócrates.
A morte de Sócrates significa muito mais que a morte de um ídolo do Corinthians, é o falecimento de uma referencia mundial, não somente por seu talento em campo, mas também por suas atitudes fora dele.
As atitudes deste grande ídolo se mostraram muito grandes assim como seu talento, Sócrates gritava contra a ditadura militar e mostrava para todo o Brasil que só futebol não movimenta uma pátria, ele teve a coragem de colocar a cara à tapa em um período muito complicado em nossa história, e o mais importante, ele nunca abaixou a cabeça para o regime militar.
Não importa se você é corinthiano, são paulino, palmeirense ou torça para qualquer outro time, você tem que admitir que o Sócrates foi e sempre será Foda, e sempre merecerá respeito de todos.
Agora como corinthiano, tenho que desabafar, sempre que ouço falar nele, lembro daquele brilhante toque de calcanhar e os punhos levantados contra a repressão do governo, lembre-se do gesto dos jogadores do Corinthians antes do clássico diante do Palmeiras que terá uma ideia do que estou dizendo.
Mas voltando a minha história, quando ouço meu pai falando da brilhante seleção de 82, é inevitável um brilho no olhar diferente quando o assunto tratado é Sócrates, pois ele foi e sempre será o maior ídolo Corinthiano de todos os tempos.
Sócrates, não importa onde você esteja, desejo este Post integralmente a você, por seus ideais dentro e fora de campo,e pode ter certeza que ficará para sempre guardado no coração de todos os Corinthianos, mais do que isso, ficará no coração de todos os brasileiros.
Descanse em paz eterno Doutor.

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Timão Campeão


O o o, todo poderoso timão, aqui tem um bando de loucos, loucos por ti Corinthians, aquele que acha que é pouco, eu vivo por ti Corinthians, vamos lá meu Timão, não para de lutar, Não Para, não para, não para, vai pra cima Timão!
Enfim, como bom e velho corinthiano, não poderia de deixar um post em relação ao título brasileiro do meu timão...
Corinthians, que amor sem fim que tenho por ti, onde o horizonte fica mais harmonioso, onde não existe nada melhor que isso, Corinthians, minha paixão eterna.
O campeonato inteiro foi assim, todos criticando, todos contra, era um verdadeiro Corinthians vs Brasil, mas olhe só no que deu, deu que a torcida mais maravilhosa do Brasil acabou levantando o caneco, que foi difícil, é verdade, mas lembrando que o Corinthians demonstrou para a sua torcida o que é sofrer e ser compensado.
Penta Campeão, é isso, são cinco títulos pelo qual vivenciei 4, desde o tranqüilo 98, até o concorrido 2011, foram anos de timão, uma vida inteira de alegrias, de tristeza, mas é isso que é ser corinthiano.
Ser Corinthiano é ir além das expectativas de torcer, ser Corinthiano é amar incondicionalmente, é apoiar sua equipe não importa onde ela esteja, é gritar é campeão não importa em que divisão ele esteja, porque um coração verdadeiro não tem divisão, um coração verdadeiro ama e mesmo quando não correspondido, continua a amar.
Corinthians, eu amo você, e nunca precisou de título para declarar esse amor, porque meu amor é incondicional, meu amor é eterno por você, Oh meu Corinthians.
E mesmo nos momentos de recaídas, nos momentos tristes, estarei ao seu lado, porque eu simplesmente te amo, e amor é assim, nunca sei explicar.
Lhe dedico esse post meu time do Coração, porque você estará sempre em meu coração, e sendo campeão ou não, sempre serei timão.

domingo, 4 de dezembro de 2011

Tá na hora de quebrar as regras


Vivo em um mundo limitado, onde consigo apenas aquilo que está em meu alcance, nada a mais do que isso, parece que alguém me desenhou, e fez esse desenho de uma forma que nunca sairei do contexto, as vezes me sinto algo que todos prevêem, parece que nunca farei nada que as pessoas achem diferente ou coisa do tipo.
Fico puto com isso, pois bem no fim, estou desenhado por uma sociedade que critico arduamente, é como se estivesse indo totalmente contra meus ideais, e bem, mas bem no fim, eu sou um escravo da sociedade assim como a grande maioria.
Não faço nada, ou quase nada que a sociedade julga o essencial, e no fim, não sou ninguém,pois me desenhei, me deixei ser desenhado.
Dentro de linhas coesas, não faço nada além de um “nobre inglês”, nunca me vi quebrando regras, faço as coisas da melhor maneira e para que?
Bem, eu não sei, parece que virei uma merda estereotipada com os intuitos de agradar a algo...
Agradar a quem CARALHO??! Eu não sei bem, mas é isso que eu sinto, uma estagnação em meu peito que tenho que desabafar.
Ta na hora de quebrar algumas regras, não sei bem como fazê-lo, mas não quero ser o senhor Sociedade para todo o sempre, tenho que chutar esse maldito balde e jogar tudo para o meio da merda.
Afinal, eu tenho minha essência, nada nem ninguém vai me dizer o que é certo ou errado, quero mais é que se foda toda essa porcaria do caralho, pois bem no fim sei que tem algo errado, e quando se sabe que tem algo errado, já é um começo.
E o começo será quebrar um pouco as regras, pois já cansei de seguir o que alguém um dia diz ser certo...FODA-SE;

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Nunca trate com Indiferença


Existe um dos piores tratamentos que uma pessoa pode ser tratada, esse tratamento vai muito além de raiva, fúria ou coisa do tipo, é um tipo de coisa que nada nem ninguém realmente merece, que é a indiferença.
A indiferença é uma forma de tratamento muito complicada, pelo fato de magoar profundamente a pessoa que é tratada com tal, e essa mágoa é destacada porque é como se a pessoa não existisse, e esse sentimento de invalidez é um dos piores sentimentos que existe na face da Terra, porque a pessoa se sente um nada, como se não existisse nem coisas boas nem más para serem lembradas.
Imagine um livro ruim, que você se lembrará de algum com toda a certeza, agora imagine um bom, ai você se lembrará melhor ainda, o que você nunca vai se lembrar é daquele livro meia boca, em que nada é dito, é algo passageiro, como se nem tivesse passado perto de existir.
É assim que funciona a indiferença, são em folhas apagadas, jogadas no meio do nada, é como se fosse uma brisa insignificante.
Indiferença, nunca trate ninguém assim, porque esse sentimento dá calafrios apenas de pensar, imagine de se sentir, seria como se a pessoa simplesmente não existisse.
Quem nesse mundo nunca foi tratado com indiferença? Lhe digo leitor, é um dos piores sentimentos que já senti na minha vida, e não desejo isso para ninguém.
Pois indiferença machuca...Ame ou odeie, nunca sinta indiferença, porque não existe dor maior do que alguém se sentir um grande nada.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

De valor ao ser e não ao ter


Vivemos em um mundo onde o capital parece ser fundamental, parece que as pessoas dão um grande valor para esse aspecto, mas isso está errado, as pessoas devem largar esse pensamento de lado.
O capital serve unicamente para nossas necessidades, apenas para isso, é claro que vivemos num meio em que o dinheiro é extremamente necessário, mas essa necessidade está apenas em pagar as contas e coisas do tipo, nada a mais.
O dinheiro é algo para pagar algumas necessidades humanas, e deve ser usado para isso, e não para luxos desnecessários.
Só que acontece que muitas pessoas usam esse maldito dinheiro apenas para demonstrar poder, e assim querer montar em cima das outras pessoas, e digo, essas pessoas são nojentas, arrogante e simplesmente estúpidas.
Só que infelizmente acontece que existem pessoas que dão valor a esse estúpido poder financeiro, e se contaminam por esse ar doentio que os cifrões podem proporcionar, e são por esses fãs retardados que os senhores do dinheiro usam e abusam de sua falsa soberania estúpida e arrogante.
Temos que esquecer o capital, ao invés disso, temos que dar mais valor nos verdadeiros valores de cada pessoa, pois é isso o que realmente importa, a dignidade, a honra, e devemos esquecer o “ter”, porque ter não é necessariamente bom, e assim dar mais valor no ser, na essência de cada um, acredito eu, que essa seja a melhor maneira de avaliar um ser humano, pelo que ela realmente é, afinal, é isso o que vale.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Meu filho será...


Um grupo de pessoas estava falando sobre o futuro de nossos futuros filhos, por acaso eu estava incluso nesse grupo, até que meio que do nada um dispara:
_O meu filho será um grande médico, ninguém operará melhor do que ele!
O outro soltou:
_Meu filho será um excelente advogado, ninguém ganhará mais causas do que ele...
_Meu filho será um grande empresário, nada nem ninguém terá mais poder do que ele!_O mais ganancioso relatou de forma arrogante.
Até que todos começaram a me encarar, o silêncio pairou meu rosto, até que me levantei, estava saindo, até que um cavalheiro gritou meu nome e perguntou ironicamente:
_E seu filho, qual o grande futuro dele??!
_Meu filho será muito feliz, nada nem ninguém será mais feliz do que ele, e ele também fará outras pessoas felizes, pode ter certeza disso. _Virei e conclui...
O silêncio reinou na roda, e simplesmente me afastei...

Morrer?


Vamos analisar uma situação complexa.
O ser humano, nasce, cresce, evolui, tem filhos e tal, lindo não ? Que vida incrível não é verdade?
Só que nesse meio tempo, pode acontecer varias coisas como sabe, algo parecido com a morte...Sim, a morte.
A morte pode atrapalhar e muito esse ciclo dourado de vida, e ela pode vir de forma imediata, sem sombra de dúvida, é algo que não podemos evitar.
Morrer. É complicado morrer, é como se todos nossos planos fossem vedados por algo, ou não, vai saber, ninguém sabe realmente o que acontece depois da morte.
Mas nesse quesito, a morte interrompe sim, um ciclo, um ciclo de vida, onde quem morreu, com certeza não realizou tudo o que desejava durante a vida, é como se nossa vida fosse algo em que temos certeza que seremos interrompidos no meio do caminho.
Depois de refletir sobre tudo isso, cheguei a uma certeza, não quero morrer, tenho muitos planos, muita coisa para fazer ainda, e tenho certeza que posso fazer muitas pessoas felizes por mais um longo tempo, e depois de realizar alguns de meus desejos, quem sabe, quando eu estiver beirando os 100, 100 e poucos anos, bom, ai sim posso morrer sem maiores preocupações.

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Olhei para a Casa Branca


Uma casa branca com arredores esbranquiçados, uma frase de amor exposta em seu muro vazio, vários valores ressaltados por um grande nada, sua arquitetura estranha e dissolvida no grande nada.
Um olhar profundo, maior que a rala composição de um vazio e vago horizonte.
Um horizonte distante, onde sua imaginação não passa perto de adentrar, pois esse é meu mundo, não o seu.
Ideias ou ideais, qual será o verdadeiro valor de cada linha entrelaçada no mais profundo obscuro de pensamentos que simplesmente não existem, ou são complexos demais para minha fraca capacidade de raciocínio.
Para que pensar se posso simplesmente aceitar?
Bom, pelo fato de quando eu penso, eu faço, e quando eu faço, eu vivo.
O que minha imaginação fará de mim?
Absolutamente tudo, tudo o que penso está consumado, e tudo dentro dessa consumação exerce prática sobre o meu ser.
Sou...
Simplesmente sou, e nada nem ninguém pode mudar essa minha essência.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Enfim 18


Enfim cheguei a meus 18. Putz, foi tanta ansiedade, que agora, olhe só, já sou maior de idade, mas o que será que irá mudar?
Bom, não tenho assim tanta certeza, aliás, não faço a menor ideia, talvez agora com a maioridade, meu subconsciente me force a ser mais responsável com alguns assuntos, bom, que tipo de assunto?
Não sei bem, eu sinceramente me acho um pouco responsável sim, é complicado que de vez em quando eu fico puto com tudo, e quando fico puto com alguma coisa, eu sei que viro uma merda de se lidar, mas fazer o que, todos temos falhas e isso é inevitável.
Quando falo que algo muda, quero colocar em ênfase que tem momentos em que temos que nos tornar mais responsáveis com nós mesmo, e acontece que tem datas que parecem que nos obrigam a isso.
Espera ai, tem datas que nos “obrigam” a isso?
É isso mesmo que eu escrevi?
Quer saber?
Fodasse essa porra toda, to nem ai o que uma data vai dizer, sou maior de idade? Sim, sou. Sei que esperava e muito essa data, só que também sei que não posso me obrigar a mudar por causa de algo ilusório.
Fiquei feliz em enfim completar 18 anos, pois agora poderei fazer algumas coisas que a sociedade tenta impedir para menores de idade, só tenta, essa é a verdade, é claro que tem que ter um limite e tal, só que isso é muito estranho, acho que um ser humano não se torna responsável ou não a partir de um ponto, isso é muito mais complexo que isso.
Ponto final, nada a mais do que isso, acho que a sociedade é uma bosta hipócrita que tenta nos moldar, e temos que lutar contra isso para não nos virarmos coisas maleáveis.
Afinal, ninguém pode nos obrigar a fazer nada...

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Amanhã é 18


É, o tempo passa, e passa de uma maneira muito estranha, e cá estou, no ultimo dia antes de meus 18 anos, não quero dormir hoje, pois sei que essa cidade significa um pular de era, onde pode-se dizer que é quase enterrado todo o meu lado de criança.
Cresci, isso é óbvio, mas será que amadureci? Isso não sei bem explicar, mas sei que nesses anos tive muitas experiências, e acredito que aprendi muita coisa com a vida.
Preparado eu não estou, pois sei que a vida é muito complicada, mas vou encará-la com punhos de ferro, não tenho medo de meus 18, não terei medo de meus 30, não terei medo nem de meus 50, que venha tudo pela frente, irei engolir tudo.
Da melhor forma que eu conseguir.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Professora, é de xizinho?!


Estava tranquilamente fazendo minha última prova de Dac – Português, a prova havia algumas questões dissertativas e outras com alternativas.
A prova em si tava mamão com açúcar, só que era um pouco cansativa, até que ouço a pérola da noite, um colega meu pega e dispara “Professora! Qual que é de Xizinho?!, professora olhou com uma cara, que descrevo, não chegava a ser ódio, mas era algo meio melancólico, era como se, “Meu, como esse cara chegou no terceiro ano?”, mas calmamente ela indagou, que tais questões eram dissertativas e outras não.
Velho! É só o cara ler o maldito enunciado, e saberá se as questões serão ou não de x, é assim, muito difícil eu acho, é foda ler algo do tipo, “assinale a alternativa correta”, ou senão, “Qual a alternativa mais pertinente”, olha, vou falar a verdade, eu fico puto com umas coisas dessas, afinal, imagine na imensidão de nosso país, quantos alunos que perguntam se a prova é de x não estão se formando?
São milhares, milhões, deve ser um puta de um número alto para caralho, mas você acha que nosso governo pensa em reprovar esses alunos?
Que nada, se eles passam esses alunos, esses mesmos serão eleitores manipuláveis, sem uma opinião critica, e que votarão naqueles que dão ajuda de graça, como bolsas e coisas do tipo, antes de me questionar sobre esses auxílios, eu não quero dizer que ele é totalmente inválido, afinal, quem sou eu né? Mas afirmo, em grande maioria esses auxílios só servem para uma única coisa, que é incentivar a vadiagem.
A nossa educação está errada, não sei bem se é a educação ou é a população, mas às vezes começo a pensar, antes de mais nada, eu não me acho o cara ou o foda, mas sei que tenho meus pontos de vista e absolutamente ninguém influencia meus ideais.
Então peraí. Estudei a minha vida inteira em escola pública, tive a mesma educação que a maioria do povo paulista, não sei como que é fora de meu estado, por isso não irei opinar de maneira acentuada, mas a questão é a seguinte, por que eu tenho uma formação que indaga a dúvida e os questionamentos e muitas pessoas não?
Levando em consideração que tivemos a mesma base educacional? Estranho isso, confesso que quando pensei em digitar isso, estava pensando em meter o pau na educação pública brasileira, só que agora vejo que isso vai muito além disso, deve ser algo familiar. ( Oh Educação Pública, não acha que vou te defender, porque não vou nem fudendo, você continua sendo a mesma filha da puta de sempre viu...).
Vem do berço, talvez nem sempre todos tenham incentivos dentro de casa, um incentivo que pensa sempre no futuro, algo para evoluir.
Talvez seja isso, um tema delicado, berço é um tema muito difícil de ser debatido, principalmente pelo fato de não podermos julgar pessoas por seus atos sem conhece-las bem, e essa particularidade me tira um pouco o grau de questionamento, porque a questão familiar é muito humana, e muito complicada de ser debatida abertamente.
Me perdi. Não posso questionar as pessoas assim por terem ou não uma boa base familiar, bom, não posso dizer que o cara não ter uma noção argumentativa seja um problema familiar, talvez o cara seja mesmo é um puta cara preguiçoso, enfim, mas talvez possa ser familiar, e o ser humano tem falhas e às vezes foge um pouco do seu ser pelo fato de estar desestabilizado emocionalmente.
Algo está errado, acho que todo mundo deveria ter um senso de opinião, mas para isso acontecer, precisaria bem mais do que uma educação bem formada, e sim toda uma estrutura que vem do emocional familiar, até a competência de quem vai formar esse senso critico.
E se todas as partes entrarem em um “acordo”, quem sabe, ninguém ouça pergunta retardadas no último mês do ensino médio, mas para isso acontecer, falta muita coisa viu.

domingo, 13 de novembro de 2011

sábado, 12 de novembro de 2011

Não tenho que parar de reclamar


No começo de meu blog, meus artigos eram muito mais voltados a questões sociais e criticas, era uma filosofia alta, só que com o passar do tempo, não tive muito tempo para elaborar minhas teorias, e essas teorias “diferentes” demoram para serem pensadas, não é coisa de uma hora para outra, e nessa falta de tempo comecei a postar o que eu estava sentindo, comecei a desabafar, colocar alguns poemas, algumas coisas do tipo, mas não quer dizer que eu mudei meus ideais ou minhas ideias, quer dizer que estou guardando minhas altas criticas a sociedade, a religião, a tudo, para daqui a pouco, em um post antigo, denominado “Tenho que parar de reclamar, digo que tinha que parar de procurar defeito nas coisas e tal, mas agora eu tenho a resposta para esse post.
Não, eu não tenho que parar de reclamar, tenho que continuar a meter o pau em tudo que eu achar que está errado, pode parecer uma guerra solitária, mas se for para ser assim, que assim seja, não me importa se vou guerrear de forma só, o que importa é que vou tentar usar todos meus ideais contra tudo que na minha concepção estiver errado, e se conseguir pegar na alma das pessoas, nem que seja um pouco, para mim será o suficiente, não to pouco me fudendo com as criticas das pessoas.
Posso parecer um velho resmungão e coisa do tipo, quero mais é que se foda, vou continuar a ser eu, e nunca vou deixar de questionar o que eu avaliar uma merda, ou seja, o Reinaldo não morreu, pode se dizer que ele adormeceu, mas eu sei que esse cochilo chegou na hora de ser interrompido, e agora, agora vou mostrar minhas verdadeiras garras, não ache que morri, não, eu não morri.

Uma semana para meus dezoito anos


Daqui a uma semana completarei 18 anos... Oh!!!! Grandes coisas você leitor deve estar pensando, na verdade, eu mesmo estou pensando isso, pois sei que não será muita coisa que irá mudar em minha vida com minha “maioridade”.
Bom, agora eu posso ser preso, rsrs, não vou mais cometer crimes (eita cara perigoso), mas agora pensando sério, acredito que mesmo sendo algo simbólico, creio que mesmo sem intenção passarei a ser mais responsável com meus atos, afinal, não sou mais um muleque, agora, bem, a um bom tempo já estou bem crescidinho para arcar com todas as conseqüências de meus atos, se bem que nunca pensei em omitir em assumir meus erros, minhas falhas, que são muitas, eu tento assumir tudo o que faço, afinal, os erros são meus e de mais ninguém.
Voltando ao assunto principal, com os meus dezoito anos, não sei bem o que fazer, bom, agora poderei tirar habilitação, não sei bem para que, talvez para andar com minha bike, que está encostada e ainda por cima com o pneu furado, bom, mas e daí que não vou tirar a carta? Agora eu tenho o direito UHU!
Mas enfim, eu sempre espero coisas incríveis de fatos corriqueiros, e muitas vezes acabo não fazendo quase nada, é complicado tudo isso, mas creio que nesses meus dezoito anos de vida, algo enfim irá mudar, só não sei exatamente o que, mas dia dezenove de novembro está ai e veremos, senão acontecer nada, continuarei a viver, normalmente e chatamente, como sempre, mas vai acontecer, eu to sentindo!.
Consegui terminar um post sem falar palavrão hein, sou FODA viu, ksksks.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Nem que para isso, eu tenha que chegar em meus duzentos anos


Queria queimar todo o dinheiro do mundo, pois o ser humano se corrompe por essa coisa nojenta, queria que as pessoas dessem mais valor para os valores humanos e não essa hipocrisia desgraçada que nosso mundo virou, queria que um sorriso valesse mais do que um cifrão, mas mesmo nesse mundo hipocrita, vou vivendo, acredito que um dia vou conseguir satisfazer meus desejos, nem que para isso, eu tenha que chegar em meus duzentos anos.

domingo, 6 de novembro de 2011

Pensamentos avulsos em uma noite de domingo


A vida é uma caixa de surpresa, e no meu caso é uma caixa de coisas monótonas, é como se as coisas acontecessem bem devagar, e muitas vezes, elas sequer acontecem, vou usar o espaço do meu blog para fazer um pequeno desabafo, vou vomitar aqui mesmo, e acredito que esse post não vai sair muito bom mesmo, mas to pouco me fudendo, preciso dar um grito, ao menos nas linhas do word, e lhe convido leitor, a tentar decifrar meus pensamentos tortos e confusos. SeRÁ QUE tu consegue? Tente, depois me diga o que achas;
Esse bicho de se apaixonar pelas pessoas é uma merda do caralho, aff, dá muita raiva, parece que quando começamos a gostar realmente das pessoas, essa mesma pessoa começa a se afastar de ti, e sabe o que você pode fazer?
Absolutamente nada...
E me sinto tão impotente quando não posso fazer nada, é como se eu fosse algo inválido, não sei, talvez Deus deva ter escolhido que a solidão tomaria conta de mim durante todos os meus dias, porque é foda saber que as únicas coisas que me fazem bem de verdade, é a escrita e os amigos.
Nada a mais do que isso, e sou uma pessoa ambiciosa em relação a isso, e quero muito mais do que isso, mas ao mesmo tempo que quero mais, sei que a culpa também deve ser minha, e no fim, devo fazer tudo errado, ou simplesmente não faço nada, não sei, não sei de porra nenhuma, essa é a verdade.
O tempo passa, tem vezes que a única coisa que quero é correr para poder sentir o vento soprar em meu rosto, como se fosse apenas isso que importasse, nesse meio tempo, me sinto livre, mas apenas por aqueles instantes, pois depois passa, e volto a me ver jogado na solidão;
Solidão, o que é solidão? Solidão não é estar só poxa, pois sei que tenho algumas amizades verdadeiras e puras, só que solidão é não ter algo a mais, é como se fosse tudo tão vago, é estranho, bem, eu sei.
Mas são apenas desabafos, desabafos jogados no meio do nada, nada a mais do que isso, é como se o tempo parasse.
E realmente o tempo para quando estamos só, é como se tudo fosse nada, é foda, mas é isso que sinto atualmente, um vazio que me machuca.
Não sou a melhor pessoa do mundo, sei disso, mas acho que Deus é pouco injusto comigo, poxa, acho que mereceria alguém bacana em minha vida, mas isso simplesmente não acontece, e fico vagando, pensando em como não sou nada.
Apenas idéias soltas no meio do vago, ideais sem consumação, é como se tudo em minha vida fosse um grande filme sem final, é como se Reinaldo Del Trejo fosse alguém fora de estoque.
Reinaldo Del Trejo. Um dia queria ser um super herói, outro dia queria ser um pai de família, agora quero apenas ser uma boa pessoa.
Mas o que realmente sou, será que sou bom? Será que tenho bom coração? São perguntas que me faço quase todos os dias da minha vida, não sei se trato as pessoas como elas realmente mereçam, talvez não, talvez eu de valor a algo, e não a outras coisas e pessoas.
Cheio de mas é minha vida, às vezes faço as coisas sem pensar, as vezes penso demais e não faço nada, e de pulo em pulo, vou vivendo, é como se tudo fosse passageiro.
Reinaldo Del Trejo, o que será Reinaldo Del Trejo, acho que se eu fosse um texto, eu até teria uma introdução legal e tal, só que a partir do desenvolvimento, o texto ficaria meio cansativo, deve ser isso, cansativo, devo ser assim mesmo, mas vou fazer o que? Queria até poder mudar, mas não consigo, acho que sou um pouco repetitivo, ou algo do tipo, talvez eu conheça meus erros, mas quem vai fazer com que eu evolua, por que no fim de tudo, sei que essa é minha essência.
Peraí... Essência? Coloquei em destaque um defeito meu como algo positivo? Ai ai, to ficando puto com meus próprios pensamentos, por que afinal. O que eu quero da vida?
Acho que perdi meus objetivos, não tenho algo concreto, tenho que desabafar, não sei o que fazer, já tive muitos sonhos, e parecem que todos estão jogados na lixeira do meu desktop.
O que fazer? Eu não sei. Escrevi isso apenas para desabafar, se você leitor, teve paciência de ler até aqui, me diga o que achas...

Duas pessoas juntas


Às vezes eu começo a observar as pessoas juntas, felizes, e passo a pensar como é bonito compartilhar tudo, ou quase tudo com alguém, e ao mesmo tempo, bate também um pouco de inveja, inveja de não conseguir manter laços tão profundos com as pessoas, na maioria das vezes, e isso não é muito bom.
Pode ter certeza que a culpa é minha, talvez por ter laços egocêntricos, mas mesmo assim, acredito que poderia sim, fazer alguém feliz.
Mas fazer o que? Um dia eu farei alguém a pessoa mais feliz do mundo, isso, eu tenho certeza, mas enquanto esse momento não chega, eu apenas fico no aguardo.

sábado, 5 de novembro de 2011

Os filhos de nossos politicos deveriam estudar em escolas públicas


Estava fazendo várias leituras sobre como melhorar o ensino público brasileiro, e uma que me chamou muita a atenção, é um pouco drástica, mas vou falar sobre ela.
Foi quarta-feira, feriado de finados , já que entrei no tema “finados”,vou falar o que fiz nessa data, sabe, eu não fiz porra nenhuma, primeiramente eu acordei ao meio dia, almocei, voltei a dormir, joguei PES, fui na casa do meu primo, fiquei falando merda, voltei para casa e enfim fui jogar bola com alguns colegas de empresa, meu pai me levou, foi legal, foi um futebolzinho bem descontraído, sendo que o povo tem um nível técnico bem baixo.
Voltei para casa, fui tomar banho, e em cima do cesto, lá estava uma revista superinteressante bem antiga por sinal, creio que a capa era até do Chico Xavier, no mês em que ele iria fazer 100 anos, bom, era alguma coisa relacionada, abri a revista e comecei a lê-la, até que cheguei em um artigo do senador Cristovam Buarque.
Nem me lembro do título, mas falava que a única maneira de fazer com que o ensino público brasileiro melhore, seria obrigando a todos os filhos dos políticos estudassem nas escolas públicas, e se eles fizessem com que seus filhos sintam na pele todo o terror público, quem sabe, assim alguém faça alguma coisa não é?
Nossa, que bosta de país em que vivemos, onde de tantas matérias que li durante a minha vida inteira, a mais eficaz é uma em que o meio para chegar em seu ponto é a pressão, é complicado tudo isso, mas é assim que nosso país está.
Concordo com ele, acredito que essa seja a única maneira de solucionar essa incógnita, a única resposta é pressão, essa é a palavra.
Muitas pessoas nem ligam para isso, mas é foda viu, mesmo estando em meu ultimo mês de escola de toda a minha vida, digo, no que eu puder lutar pela escola pública brasileira, eu farei, e creio que as pessoas devam se mobilizar para isso, para que nosso país não fique deficiente, lembrando sempre, que a educação é a base de uma sociedade, e se temos uma educação defasada, é evidente que nosso país inteiro esteja dentro de tal defasagem.

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Vamos para o museu?!


Hoje acordei motivado, hoje junto com minha escola irei para o museu da USP, em São Paulo, que beleza! Olha, povo de Pirapó indo visitar a USP, rsrs, mas sério, estou muito motivado, pelo fato de eu simplesmente adorar museus (tirando o da UNESP de Prudente que não vale porra nenhuma), mas eu quero muito ir ao museu.
Vai ser um tipo de fecha da escola, mas que vai ser muito bacana, ah, isso vai ser muito legal, os quarenta e poucos alunos que foram chamados, foram os melhores de nota em todo o ano, e olha eu ali *-*
É foda, odeio admitir, mas eu, por muito tempo me preocupei muito com decorébas e tal, mas nos últimos tempos, apertei a tecla do FODASSE, e passei a dar mais valor nas questões de opiniões, e acho que cada um tem a sua de forma primordial.
O tempo passa para caralho, e se nos prendermos muito a fórmulas e tal, acabamos por perder toda a essência da vida, e tenho certeza, que isso ninguém quer.
Como eu Reinaldo Del Trejo, fujo do foco, mas acredito que essa sexta-feira vai ser uma coisa muito legal, que vai somar e muito em meu currículo cultural.
É isso ai amigos, espero escrever uns posts bacanas em relação a essa viagem.

A Biróca


Minha mãe tava varrendo a casa, e pegou e disse “Rei, olha uma biróca ali!”, ai eu pensei “Grande bosta, o que vou fazer com uma biróca?”, mas ai me imaginei 10 anos atrás quando minha mãe dizia isso, acho que minha reação seria de sair correndo atrás da biróca para jogar em meu antigo saco de birócas e figurinhas do Yugi-Oh, e que perto delas ainda se encontrariam muitas revistas e desenhos do Dragon Ball, nossa to ficando velho, rsrs.
Logo chego em meus 18 e tudo vai ficando mais chato, mais adulto, caralho, poderia ter corrido e pegado a biróca, mas onde aquela porra foi parar?! Vai saber..,
Só sei que com o tempo, várias coisas mudam, a importância das coisas vão mudando, bom, ao menos meus valores reais não oscilam assim facilmente, e isso é o que importa, mas ta bem, o tempo passa, as coisas mudam, não podemos estacionar no tempo, pois temos que encarar todos os desafios e fases da vida, e quero aproveitá-las de forma mais intensa o possível.

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Tá na hora de voltar


Tudo começa com um dia chato, um dia monótono em que você toma uma grande decisão, a decisão que pode fazer sua vida voltar a rodar.
Uma decisão que pode parecer imaturidade, pode parecer um desvio da chamada idade adulta, mas não, é um retorno, o retorno ao verdadeiro Reinaldo Del Trejo.
Morto, Reinaldo foi assassinado e sepultado nos últimos tempos, e enquanto estava jogado nas cinzas, ele teve muito tempo para pensar, e voltar em sua força máxima, mais incisivo do que antes, com opiniões marcantes e fortes.
Acomodação? Achar que tudo está bem?
Esse já foi, e nessas linhas errôneas, digo, prometo, de pé junto, por meu sobrenome, por meu nome.
Eu nunca mais vou deixar a indiferença e a acomodação tomar conta.
Pois eu, eu tenho meu caráter e dignidade, e sistema filho da puta nenhum vai tomar conta do que realmente sou.

sábado, 29 de outubro de 2011

Não vou dar prioridade para quem me trata como opção


Cansei de correr atrás de ti, e tu nunca dar uma resposta a altura, enjoei desta situação, estou cansado de dar valor para quem não me dá tal atenção, cansei de tudo isso.
Não vou dar prioridade para quem me trata como opção.

Um dia nossos pais foram na biblioteca


Hoje acordei as 5 da manhã, liguei meu PC e peguei meus cadernos para dar uma estudada, eu adoro fazer isso, ver antecipadamente o que vai ter na aula para a aula ter um dinamismo maior, só que minha internet infeliz teimava em não conectar, tudo bem, vou ver se consigo analisar as matérias mesmo assim, mas comecei a pensar, velho, como deveria ser ruim sem internet neah?
O ENEM passou, e ele foi em grande parte baseado nesse assunto, desde a redação, até os corcundas do computador, analogia essa que eu achei horrível, nem tanto na verdade, pois creio que muita gente fica todo torto realmente na tela do computador, mas retornando ao assunto, ficar sem internet é muito estranho, é como se faltasse algo, não me pergunte o que é esse algo, que eu não sei explicar, talvez seja algum tipo de apoio para alguma coisa, como um “Pai dos Burros”, seilá, só sei que ficar sem internet é foda.
Minha redação do ENEM se baseou nisso, sendo a importância da internet e tal, com o título parecido, mas a nota que tirei, bom, isso só saberei em janeiro.
Em um pequeno intervalo de tempo, tentei conectar, mas nada, já são 5:10 e nada de internet, mas é bom que dessa forma poderei estudar a moda antiga, não que isso seja melhor que a modernidade, mas vou fazer o que? Procurar uma LAN de madrugada? Ah vá...
Mas o que quero dizer é que fodas eram nossos pais, eles eram fodas pelo fato de o trabalho escolar que eles faziam eram totalmente na veia, digo na veia, por ser algo pesquisado arduamente, totalmente manual, nossos pais deveriam pegar ônibus para ir até a biblioteca municipal, e dentre desse contexto rachar de estudar, e isso é um ato merecedor de um Oscar nesses dias atuais.
E nós jovens o que fazemos? Reclamos quando ficamos alguns momentos sem internet...É uma diferença de valores muito grande, talvez seja esse um dos motivos que a marginalização cresceu tanto, pelo fato de sermos acomodados, e acabamos querendo tudo na mão, e isso não é bom.
Não é bom, porque um dia o que é dado na mão some, e se sumir, temos que ser fortes para procurarmos outras alternativas, mas como estamos viciados nisso, creio que muitas pessoas iriam a loucura se um dia não existisse internet.
Estamos acomodados e isso não é bom...

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Quem sou


Para me conhecer, tu terás que encarar meus olhos de forma tão profunda, que só me conhecerá realmente quando romper as barreiras de minha retina, pois somente assim você saberá quem realmente sou.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Ingenuidade as vezes atrapalha


Eu tenho um defeito que não sei bem se pode ser considerado um defeito, às vezes eu creio demais nas pessoas, fato esse que muitas vezes faz com que pelo fato de existir essa confiança cega, as pessoas de má fé simplesmente abusam disso, e esse tipo de pessoa é uma merda do caralho, cambada de filho da puta da porra.
Que mundo de bosta em que vivemos, onde as pessoas são tão sacanas, que preferem se aproveitar das pessoas que ainda tem um pouco de fé no ser humano, do que fazer coisas com honras, escrevo tudo isso enquanto estou com uma raiva desgraçada.
Estou pouco me lixando com bens materiais e tal, mas esse é o objetivo dessas imundiças do cassete, estou tão fudido com as pessoas, não vou generalizar porra nenhuma, mas que estou cheio de raiva, sim estou, mas vou fazer o que? Chorar? Que nada, quero encontrar novamente aqueles olhares gananciosos para soltar todo meu escondido veneno.
O ser humano é tão filha da puta, que faz coisas idiotas ao extremo, mas grande coisa, essas mesmas pessoas que praticam esses atos de merda, são retardados da cabeça, são idiotas, são uns merdas, são burros, essa é a palavra burro, escrevo esse desabafo, pois estou puto com um merda de merda.
Merda de merda, esse adjetivo é foda viu, mas é assim que estou me sentindo, hoje que era para ser um dia tranqüilo como qualquer outro, parece estar virando uma coisa irritante por causa da atitude desonrosa de um cidadão.
Mas não vou me irritar tanto com isso, vou continuar a viver, e quero ver se vou me corromper por causa de alguns cidadãos, vou continuar a levar a vida da maneira que eu levo, só que agora ficarei mais esperto com esses aproveitadores do caralho, mas foi bom,agora acabei de descobrir que às vezes a ingenuidade atrapalha um pouco.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Marcha contra a Corrupção de Presidente Prudente


No dia 12 de outubro de 2011, houve uma marcha contra a Corrupção na cidade de Presidente Prudente, esse evento foi organizado por uma série de estudantes, em que visava o protesto contra a má fé de uma grade política na cidade.
Esse tipo de protesto pode parecer um ato totalmente inútil, só que não é, é algo que serve para mostrar que a população está atenta com o que os “homens do governo” vem fazendo.
Corrupção, essa palavra é muito complexa para ser questionada ou coisa do tipo, mas vejamos no dicionário:
Corrupção no dicionário: É o ato de conseguir algo por meios ilegais.
Complicado fazer tal questionamento. Mas sabemos que nosso país passa por um período muito complicado em relação a política, e coisa do tipo.
A falta de vergonha na cara se tornou tanta em nossa pátria que é evidente que algo precisa ser feito.
E por que não uma série de protestos contra essa puta falta de vergonha na cara desses políticos de merda que se corromperam pelos cifrões.
Marcha da Corrupção: Eu aprovo.
Bela iniciativa do pessoal, o povo tem que se mobilizar mesmo, mostrando que está de olho e também dar um grito de opinião, e quem sabe isso pode ter doído um pouco na cabeça dessa cambada e passem a pelo menos a roubar de forma mais discreta, pelo fato de pararem de fazer isso, ah, isso é quase impossível, mas quem sabe.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Um mês para meus dezoito anos


Hoje é dia 19 de outubro de 2011, o que essa data significa para você? Talvez quase nada, ou quem sabe, absolutamente nada, mas pergunte para mim o que essa data significa para mim e lhe respondo, essa data significa muito, sabe por que?
Daqui um mês irei fazer 18 anos, isso mesmo, daqui a um mês chegarei a idade em que muitos jovens querem chegar, serei dono do meu nariz? Ah, claro que não, sei que é apenas mais um passar de datas, mas sei também que é um momento diferente para mim, não pelo fato de daqui alguns dias ter 18 anos e sim pelo fato de estar dando Adeus para a escola, acho que vou sentir um pouco de saudade, não das lições idiotas ou das aulas chatíssimas de Matemática, pela qual eu nunca consegui prestar atenção de verdade, mas acho que realmente sentirei falta do ambiente, não daqueles alunos retardados que ficam fazendo gracinhas e coisa do tipo, mas do ambiente amigável.
O ambiente escolar é muito gostoso, não sei exatamente o por que, talvez seja pelo fato de toda aquela rotina em que muitas vezes você é obrigado a freqüentar, essa mesma rotina que muitas vezes lhe dá uma raiva desgraçada, também traz um sentimento agradável que é o companheirismo e as amizades, ou vá me dizer que você não tem alguém que se apóia durante a longa aula? Claro que tem aqueles amigos que lhe trazem momentos felizes, pelo qual a amizade ultrapassa toda a barreira concreta da escola.
Deve ser isso, acho que o que mais vou sentir falta, sem duvida alguma é dos amigos que fiz durante todo esse meu caminho, é lógico que às vezes você enjoa de tudo e quer mais é que se foda tudo e todos, mas depois de alguns minutos, você se embala em mais uma conversa inútil e tudo volta ao normal.
Mudei totalmente de foco do meu texto, na verdade ia falar da minha ansiedade em fazer dezoito anos, na real mesmo, queria chegar nessa idade para poder tirar a carteira de motorista, não sei bem para que, não tenho carro, nem nada do tipo, para falar a verdade, o mais próximo de algo que ande que tenho é minha bike que está ainda por cima com o pneu furado, regassado, ksks, mas o que me importa, queria ter a carta ao menos. Quem sabe ano que vem eu compre seilá, um fusca.
Quando tinha quinze anos de idade, eu me via com dezoito sendo o fodão, nessa época meu sonho era fazer engenharia nuclear, mas mudei um pouco, talvez pelo fato da escassez e dificuldade do curso, que tem apenas em duas universidades em toda nossa pátria, mas enfim, acredito que esse sonho tenha passado, assim como o de Engenheiro Aeroespacial que deve ter sido aniquilado pela forte concorrência no ITA pelo qual sei que não teria competência para passar, é triste, mas essa é a realidade, agora meu sonho é mais acessível, não diria exatamente que é um sonho, mas minha vontade de fazer Historia bateu de forma interessante em meu peito, e ao menos vou começar o curso, que é uma das matérias que mais me interesso. Muitas pessoas falam para fazer Jornalismo e tal, só que minha escrita não é tão consistente e sei que fujo muito para o lado pessoal textual, fato esse que apenas sensacionalistas conseguem êxito.
Esse texto de dezoito anos vai ficar longe de qualquer foco, tenho certeza disso, mas o que me importa? Caralho, ficou muito longe do que eu queria escrever, mas agora nem sei qual titulo dar, mas tudo bem, terei que dar uma improvisada.
Sinto saudade de meus dez anos, de meus quinze anos, sinto saudade de muita coisa, mas agora vejo um outro Reinaldo, não sei se melhor ou pior, não cabe a mim julgar isso, mas um Reinaldo que sabe que tem muita coisa para enfrentar durante esse esburacado caminho da vida.

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Um livro não é sua vida


Conversava com minha professora de Dac Português (Matéria criada com o intuito de ajudar em diversas ações básicas da Língua Portuguesa, como a escrita), enfim conversávamos sobre alguns assuntos, foi uma conversa longa e interessante, no meio desse diálogo, chegamos à um assunto que me fez refletir muito, que é como as pessoas se influenciam por livros, mas não vou citar as influências boas, vou colocar em ênfase o apego que faz com que as pessoas vivam aquele livro, como se sua personalidade alterasse a cada leitura de uma obra de um nível elevado.
Quando lemos um livro, temos que ter a mente aberta para tal escrita, isso é óbvio, só que existem pessoas que se empolgam tanto, que acabam se perdendo na longa escrita e acabam se esquecendo que já existe uma pessoa por trás da obra, existe uma frase bem bacana, que é que temos que ter o conhecimento de várias coisas, mas temos que apenas incluir em nosso currículo pessoal. Pronto, ponto final, apenas isso, só que infelizmente existem pessoas que se influenciam de uma maneira, que seu caráter se dissolve, e isso é muito complicado.
Essa perca de identidade é algo muito sério, sendo que acaba gerando pessoas sem opinião, virando espelho de tudo que tem contato.
Analisando friamente o que é um livro, da para se chegar em um consenso, observando, muitos podem constar histórias incríveis de vida, acontecimentos marcantes e coisas que ficam guardadas por um longo tempo em nossas cabeças, tudo bem, é muito bom mesmo, ler é muito bom, só que essa leitura passa do conhecimento e entra em um outro estado, um estado difícil de entender que é o estado da mudança de personalidade, da mesma forma que a pessoa se sugestiona por tais folhas escritas, essa mesma pode facilmente ser levada ao lado não muito nobre da vida.
Cuidado com suas leituras sem freios, você pode a todo instante mudar de caráter, e isso não tem como ser bom, pois as vezes as pessoas se tornam sugestionáveis, com personalidade descartável.
Voltando ao livro, qualquer pessoa pode escrever um livro, e pense bem, você seguiria fielmente o que um desconhecido lhe impõe? Creio que não, então sua resposta tem que ser a mesma quando se está em uma leitura de livro. Apenas analise.
Seja você, nunca deixe ninguém influencia diretamente em seus pensamentos, nem mesmo eu que estou escrevendo isso, pois são opiniões, e opiniões divergem de pessoa a pessoa.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Palavra do Del Trejo: Desculpem a falta de postagens


Poxa gente, esses tempos não venho tendo tempo de postar muitas coisas, o ENEM ta ai, e eu não estou merda nenhuma preparado para tal, vários e vários vestibulares, e uma série de fatores estão deixando minhas postagens mais geladas e muitas vezes deixo de postar.
Peço desculpa por essa falta de novos posts, mas prometo que depois do Enem, tudo voltará ao normal, e o Blog Mente Aberta retornará com força máxima.
No mais, é isso, mas sempre que der um tempinho, abrirei o bloco de notas e meterei o pau em algo que achar que está errado, ou quem sabe, irei descrever minhas aventuras que quase nunca dão certo.
É isso, abração gente...

Só depende de você


Uma noite, estava tão triste e solitário,
até que do nada, vejo você
diferente de qualquer coisa que já senti
muito mais forte do que tudo

Você apareceu, do nada, feito um presente divino
Nunca pensei que fosse estar com esse sentimento cravado em meu peito
O que vou fazer?! Simplesmente não sei
Vou gritar seu nome!!
Vou te procurar!!

Vou te encontrar no vazio mais escuro
Quero te achar...
Quero te amar ...
Quero viver contigo pro resto de meus dias
Eu quero é você...

Você é o que eu quero
Mas a única coisa que me reprime
É se você me quer da mesma forma que te quero...
Ai eu não sei, só depende de você...


Escrito por Reinaldo Del Trejo

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Cada um escolhe sua opção sexual


Recentemente foi aprovado uma lei no Brasil que autoriza o matrimônio entre casais homossexuais, isso foi um grande avanço para a liberdade de expressão, mas infelizmente ainda existem pessoas que reprovam tal união.
Cada um tem o direito de escolher aquilo que realmente lhe faz bem, e ninguém pode querer impor o seu pensamento para outras pessoas, pois cada ser é único e sabe aquilo que traz a verdadeira felicidade.
A sociedade não pode rejeitar ninguém que busque sua liberdade de expressão, sendo que é direito de cada ser humano mostrar o que sente.
Todas essas séries de discriminações tem que acabar, sabendo que todos somos iguais, não importando a opção sexual ou qualquer coisa do tipo, isso tem que ser extinto, pois somos livres e todos temos o direito de expressar seus sentimentos, seu amor e aproveitar o que lhe faz bem, dessa forma, nada, nem ninguém pode se opor a isso.
Portanto, as pessoas tem que parar com esses pensamentos hipócritas de querer controlar a vida alheia, porque o mundo só poderá chegar a tão sonhada igualdade, quando as pessoas respeitarem o sentimento do próximo.

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

E o Nerd disse: O voo do passáro


Ainda sinto seu doce aroma
Por que você se foi?
Não gostas mais de mim?
Não consigo lhe esquecer
Não consigo parar de ter ver

Sim, bem longe em minha lembrança
Por que não me traz de volta seu amor?
Por que a única que nos restou foi o sentimento e dor?
Será que você ainda lembra, de meus lábios?
Ou será que você os trocou, por um outro alguém?

Na verdade não consigo e não quero viver sem você
Essa história sempre vai ficar eternamente
No mais interior de mim
Como um pássaro que busca refugio sem fim em você
Será que deixo ele fugir ao seu encontro?

Será se ele for ele te traz a mim?
Ou será que o nós acabou?
Será que o meu pássaro amor perdeu as assas
Será,será ou será?

Muitas duvidas e apenas uma certeza
Apenas uma, seu nome e o meu
Gravado em uma linda arvore chamada coração.

Escrito por: Jeferson Marcelo Fonseca

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Sabe o que eu acho do poder


Meu pai sempre me disse que só da para conhecer um homem quando o mesmo ganha ou poder ou dinheiro, para mim, essa frase sempre teve sentido, principalmente depois que comecei a trabalhar.
Existem pessoas que se acham no direito de querer demonstrar sua falsa supremacia, sabe o que acho disso tudo, uma falta de personalidade da porra.
É muito legal chegar na merda da empresa e começar a querer subir em cima das pessoas por seu cargo ou coisa do tipo né? Quero ver o que esses mesmos filhos da puta do caralho realmente tem.
Dinheiro? Mansões e coisa do tipo? Grandes coisa, sendo que o que realmente importa são valores, amizade, companheirismo e por que não a felicidade.
Penso, logo respondo, muitas pessoas mostram sua verdadeira face a partir do poder, mas que merda de poder é esse? Eu também não sei, poder, no dicionário diz ser autoridade, mas para mim, não significa porra nenhuma.
Que raios de poder é esse que o ser humano tenta mostra-lo a partir da humilhação e essas coisas, é muito foda tudo isso.
Sábio foi meu pai que sempre falou a verdade, e na altura de seus 50 e poucos anos, mostra assim como minha mãe, saber muito mais de mundo do que eu, essa experiência, creio eu que tenha me ajudado e muito em minha formação, se é que tenho uma coisa do tipo bem formada.
Mas enfim, sabe onde todos esses “Senhores do Poder” enfiam toda essa arrogância e prepotência?
É, você já sabe onde, então não é necessário concluir com palavrão, mas bendito é o homem que não se corrompe com dinheiro ou poder.
Não tenho nenhum dos dois, mas falo para você que está lendo, se algum dia em minha vida, eu tiver qualquer dos dois e virar um merda arrogante, eu quero que você me rache na porrada, mas eu tenho certeza que não serei assim se conseguir algo, pois meu caráter é muito maior do que esse tipo de ação;

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Processo 274/2008 – Caso Isabella Nardoni


Nesses dias, um advogado que trabalha comigo me passou uma parte do processo do caso Isabella Nardoni, confesso que já havia arquivado em minhas lembranças esse acontecido, que foi desarquivado de forma instantânea a partir do momento em que me debrucei sobre esses documentos.
Assombroso, é desta forma que defino esse caso, mas o que levaria Alexandre Nardoni a jogar sua filha pela janela? Talvez o fato de achar que ela já estava em óbito e ele tenha tido a insanidade de achar que era possível encabular toda a Comarca da Capital, seria esse o real motivo? Complicado, muito por sinal.
Jogar uma filha pela janela? Que mundo é esse em que vivemos? A perícia confirmou todo o caso, o senhor Nardoni e a senhora Ana Caroline Jatobá realizaram um homicídio qualificado, e ainda por cima tentaram iludir todos os investigadores.
Esse é o fato constado oficial por esse caso, mas agora falando do caso de forma pessoal e sentimental, não tenho um melhor adjetivo do que monstros. Monstros, simplesmente monstros, mataram uma menina, uma garota, que por seus poucos anos de idade, não tinha nenhum tipo de anseio ou olhos avermelhados, era uma menina pura que esse casal teve o prazer de destroçar, talvez pelo fato de terem inveja de tal pureza.
Matar um filho, que coisa mais horripilante, me deu até um negócio estranho enquanto digitava isso, coisa nojenta, desprezível, deplorável. Nada pode ser justificativa para tal ato, isso é ridículo, espero que toda essa sordidez seja punida de forma severa, sem nenhum tipo de aliviamento, sendo que eles não deram nem chance de defesa para a pobre Isabella.
31 e 26 anos, não são nada para o que merecem, eles mereciam apodrecer na cadeia, ou melhor, se fosse possível, deveria ocorrer a retaliação, de alguma forma eles deveriam sentir a dor, talvez a melhor maneira de fazer a justiça, seria jogar aqueles dois desgraçados, não do sexto andar, pois assim morreriam, mas sim do segundo, e depois de feito isso, poderiam jogar eles em algum lugar imundo, para que sintam o peso de terem feito uma coisa dessas.
Sombrio e odioso esse post não? Que nada, quero apenas a justiça.

Especial de Domingo: O Homem que roubava sonhos – Parte 3


Primeiramente, peço desculpas por não ter conseguido postar o especial de domingo em sua data pertinente, ou seja, no domingo, é que esse final de semana não tive muito tempo para estacionar em frente ao computador, mas enfim, cá estou para dar continuidade para tal história, espero que esteja gostando de meu drama...

Caso queira acompanhar a primeira e a segunda parte dessa “assombrosa” história, colem os links em seu navegador que disponibilizarei abaixo, ou senão rolem abaixo que verão expressamente o título destacado em cada especial, essa parte eu prefiro mais, pelo fato de quem sabe, você se interesse um pouco mais por minhas postagens.

Seguem abaixo os links:

Parte 1: < http://reinaldodeltrejo.blogspot.com/2011/09/especial-de-domingo-o-homem-que-roubava.html >

Parte 2: < http://reinaldodeltrejo.blogspot.com/2011/09/especial-de-domingo-o-homem-que-roubava_25.html >

Aquela mesma voz sombria atendeu, uma voz que dá calafrios apenas ao se pensar na mesma, aquele tom que trazia um medo arrebatador, e disse : ”Você está sozinho aqui, ninguém vai poder sequer pensar em te salvar...” Continuei a correr, mas quando eu corria, parecia que tinha algo me perseguindo, até que paro. Olho para trás, vejo uma pessoa, ela está parada, vou em sua direção, engatilho o revolver, não penso em nada, vejo aquele olhar avermelhado e disparo, tive um piscar na hora em que o calibre 38 jogou a bala para fora, até que olho, em minha frente não existe absolutamente nada.
Estava desesperado, não sabia mais o que fazer, até que meu espírito de herói soa, e penso que devo acabar com tudo aquilo, mas como eu iria acabar com algo que simplesmente some, até que sento na calçada, precisava pensar, estava com um sono maldito, mas parecia que eu não poderia dormir, estava com mais medo do que coragem, estava aflito, mas estava sozinho.
Até que pensei em ligar para a policia, disquei 190 e só dava ocupado, liguei para um primo meu de outra cidade e nada, tentei ligar para quase toda minha lista telefônica e nada, parecia que o mundo estava morto, comecei a pensar que tudo aquilo não passava de apenas um sonho.
Corri para minha casa, estava todo ensopado, mas enfim, o tempo havia se estabilizado, liguei o computador, fui conectar a internet e nada. Só dava pau, e nada de conectar, peguei o celular, de forma estranha o celular chamava, mas depois caia.
Agora eu queria conversar com aquela voz maldita, queria ouvir o que aquele filho da puta queria, agora estava ficando irritado. Perguntas rondavam minha cabeça, como ele sumiu, o que ele faz com o celular de meu pai e meu amigo? O que será que havia acontecido com o mundo?
Agora estava irritado, atravessei a rua com o calibre 38 em punhos, cheguei correndo e arrombei a porta, a casa estava vazia, me restavam 4 balas, e aquele silencio naquela casa velha me incomodava, era uma sala de estar com absolutamente nada, ia adentrar a casa, até que ouço um barulho em minha casa, sai correndo para lá e quando vejo, a caixa está em frente a minha casa.
Corri para lá como um louco desesperado...

domingo, 2 de outubro de 2011

A cada minuto que passa


A cada minuto que passa, eu só penso em você, como em um filme de faz de conta, a única coisa que queria saber é se ti pensa em mim como penso em ti. O tempo parece não andar quando não ouço sua voz, a única coisa que queria era estar ao seu lado agora, mas não, estou sozinho, estou sozinho esperando tua presença cobrir a minha, e quem sabe juntos transformar dois em apenas um.